Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dia de Clássico

MENU

Hipnose Insular

helderrod 22 Ago 15

As idas do FC Porto à Madeira têm sido bastante atribuladas. Há ali qualquer coisa sobrenatural de índole exógena que condiciona o desempenho da equipa portista na ilha. A presença de muitos adeptos benfiquistas mesclados com puros maritimístas não pode nem deve ser factor de desconcentração. O que é facto é que o FC Porto entrou a perder num lance infeliz de Cissokho e só depois de muito esforço é que conseguiu o empate. 

No segunda metade, o FCP mexeu cedo e mexeu bem mas lá surgiu de novo aquela espécie de hipnose insular que bloqueou a veia goleadora de Aboubakar que teve tudo para marcar e fazer a reviravolta.

Para além de tudo isso, ainda se associou o azar, uma vez que 3/4 da bola estiveram dentro da baliza. Faltou provavelmente 1/4 de colinho a Maxi para trazer três pontos para o Dragão.

Não obstante estes factores, este jogo só vem provar que a competividade deste campeonato desencadeia-se não raras vezes nas deslocações forasteiras dos grandes. 

Como tal, o factor casa é fundamental para estas equipas de segundo plano. Assim é de lamentar que, após os empates de Sporting e FCPorto, o SLB se veja livre de se deslocar a um terreno claramente difícil lá para os lados curvos de Arouca e possa jogar num Estádio que lhe é claramente favorável permitindo que possa aquistar dois pontos de vantagem ante os seus rivais mais directos.

Esta situação parece-me injusta e desigual. Das duas uma. Ou o Arouca assume que vai jogar todos os jogos em Aveiro, pondo todas as equipas em pé de igualdade, ou então que abdique de jogar na Liga Principal por falta de condições financeiras. A par da questão dos jogadores emprestados (que já está bem resolvida) é importante reflectir sobre a equidade destas manobras de diversão de encaixes financeiros promotores de inverdade desportiva. Lamento o silêncio da generalidade dos órgãos de comunicação social que não promovem reflexões sérias sobre esta incongruência.

Hoje, por exemplo, JJ fica a perceber a diferença entre quem empurra na Luz e quem empurra noutro estádio qualquer. Na semana passada, o Luisão faz uma falta bem mais evidente do que João Pereira e não viu marcada a grande penalidade. Percebes agora a diferença, Jesus? Quando não andas ao colo sujeitas-te como os outros.

Importa reiterar o silêncio sobre a inexistência de quaisquer movimentações que visem a responsabilização de telefonemas suspeitos de Vítor Pereira ao árbitro Marco Ferreira. Aí é que reside a verdadeira espionagem. Trata-se da hipnose acicatada pelo futebol.

Força, Porto!

Hélder Rodrigues

3 comentários

De Anónimo a 23.08.2015 às 00:45

Incha Porco!!!

De helderrod a 23.08.2015 às 17:57

Boa tarde, senhor anónimo!

De hipnose a 11.12.2015 às 21:41

Exelente artigo, gostei do Blog hipnose (http://www.terapiasdamente.pt/hipnose-clinica/)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

  • Benfica

  • Porto

Últimos comentários

  • jac

    "este foi um campeonato ferido na verdade" - os do...

  • Renascença...

    Quem diz que a Rádio Renascença é uma rádio públic...

  • Eduardo Louro

    Triste e anónima forma de expressar o mau perder. ...

  • M.C

    Um adepto de um clube por onde passaram jogadores ...

  • Anónimo

    Um clube que tem um jogador (Pizzi) em risco do 5º...