Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dia de Clássico

MENU

Escândalo anunciado

Eduardo Louro 17 Jun 17

O escândalo estava anunciado. Mas não se imaginava que pudesse ter a dimensão que acabou por ter.

Disputava-se hoje a última jornada do campeonato nacional de hóquei em patins, com o Benfica a defrontar o Sporting e a necessitar de ganhar o jogo para se sagrar campeão - tri-campeão. O Sporting marcou o jogo para um pavilhão em Alverca, impróprio para a prática da modalidade e com reduzida lotação, que os adeptos sportinguistas rápida e facilmente esgotaram.

A Federação, ao aceitar que um jogo decisivo se realizasse naquelas condições, disse de que lado estava. A equipa de arbitragem nomeada há muito que o tinha dito.

O clímax do escândalo estava reservado para o final do jogo, quando o Benfica, depois de dar a volta ao resultado, marcou o golo da vitória a 40 segundos do fim. Um golo limpo, sem qualquer irregularidade, como ficou provado nas imagens televisivas, que o árbitro confirmou e que, naturalmente, os jogadores do Benfica - não havia lá mais ninguém para festejar - festejaram como golo do título.

Feitos os festejos, inexplicavelmente e sem que ninguém percebesse, o árbitro anulou o golo e entregou o campeonato ao Porto. 

 

 

 

O novo clássico

Eduardo Louro 24 Set 12

É um novo clássico: o Benfica domina de alto a baixo, as oportunidades de golo sucedem-se, umas atrás das outras ao ritmo das bolas aos postes ou para as nuvens; depois entra em acção o guarda-redes, que defende tudo o que lhe aparece pela frente; e o árbitro, chame-se Xistra ou Hugo Miguel, que faz o resto. O resultado, já se sabe: ou permite a aproximação do Porto ou permite-lhe a fuga.

A história repetiu-se, e é já um clássico. No primeiro quarto de hora do jogo de Coimbra o Benfica podia e devia ter construído o resultado. Aos 4 minutos já Cardozo e Rodrigo – os dois pontas de lança – tinham cada um rematado a sua bola ao poste…

Na primeira vez que a Académica consegue sair da sua área, Xistra tem oportunidade de assinalar um penalti, mesmo que as coisas se tenham passado fora da área. Sem perceberem como, os estudantes estavam a ganhar!

Recolheram aos aposentos, que dizer à sua grande área, e aí valia tudo: até atrasos com os pés, em aflição, para o guarda-redes, que agarrava a bola como se nada fosse com ele. Nem tudo podia valer: um defesa a fazer de guarda-redes tinha mesmo de dar penalti, a única maneira que o Cardozo conhece de marcar golos.

Só que pouco depois a Académica volta a conseguir chegar à área do Benfica. E já se percebeu: o Xistra voltou a ter oportunidade de inventar outro penalti. Desta vez é dentro da área, mas é dentro da área que o Garay corta a bola. Nada mais que isso!

Lá valeu o Lima que, com um belo golo, deixou empatado um jogo que Xistra quis que ficasse assim. Mas, atenção: a equipa de Jorge Jesus foi quase tão incompetente como Carlos Xistra!

Pesquisar

Pesquisar no Blog

  • Benfica

  • Porto

Últimos comentários

  • Anónimo

    Ao contrário do jogo contra o Braga o Vídeo- Arbit...

  • manuel costa

    Deixo aqui um alerta para os ovos contaminados no ...

  • Eduardo Louro

    Também concordo, Joana.

  • Joana

    Concordo! No entanto, como benfiquista, posso afir...

  • Anónimo

    ManostaxxO creme facial personalizado de 5 mil eur...