Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dia de Clássico

MENU

O líder e o chefe

Daniel João Santos 20 Mar 16

As afirmações de Jorge Jesus no final do jogo de ontem foram no mínimo arrogantes. É verdade que quem manda é o treinador, mas considerar que aquilo que os jogadores dizem ou pensam para ele valem zero é  triste. Sim, triste, muito triste para um treinador que afirma pertencer a um nível muito acima dos outros. Existe o chefe e o líder, sendo que Jorge Jesus se colocou como chefe. O chefe quer, pode e manda. O líder: ouve, escuta, lidera, vence e ganha homens/atletas. O líder fica na historia. O chefe como rodapé da estatística dos campeonatos. 

Consumada que está a saída de Julen Lopetegui, há que virar página e crer na mudança. Se, para uns "quem muda Deus ajuda"; para outros que perdem ao intervalo muda o Jorge ajudando o Jesus. Tudo espiritual, portanto. Na verdade, o FC Porto que se apresentou no tumultuoso Estádio do Bessa esteve mais pragmático do que o costume. Não foi um golpe de Midas do grande Rui Barros, mas um ajustamento que Luís Freitas Lobo soube ler de forma superior na transmissão do jogo, designadamente no facto de não se obrigar, nem André, nem Herrera a ter que vir construir jogo atrás. Este facto, permitiu que Danilo fizesse lembrar um pouco o Fernando que varria tudo (na boa acepção da palavra) à frente da defesa. Este pormenor permitiu ao FC Porto chegar à área com muito mais jogadores do que o costume. Chapeaux para Barros que soube montar com perícia o seu xadrez na noite chuvosa de Janeiro. Mas o futebol é isto. Enquanto no Dragão não se marcam penalties favoráveis ao visitado, já em Guimarães se favorece o visitante e em Alvalade se inventam coisas. Hoje não houve Tonel para resolver. A coisa estava complicada e, com a ajuda do video-árbitro que Bruno de Carvalho tanto apregoa com o seu amiguito Rui Santos, foi possível vislumbrar uma mão além do aquém. E assim se fazem os campeões (relatavam na Antena 1). Sinto-me tentado a concordar. A roubar assim se fazem os campeões da primeira volta. Estou a registar tudo desde o Arouca-Sporting! Por essas e por outras é que alguns saem do Porto sem quaisquer títulos, quando durante uma ano e meio são apenas claramente favorecidos num célebre e repetido até à exaustão penalty da Choupana... Por falar nisso. Já temos jogo na Madeira? Aqui jaz mais um caso a rever no turbulento campeonato nacional! Talvez um coberto não seria má ideia! Que dizes, Machado? Força, Porto! Hélder Rodrigues

Boas maneira, educação e afins

Daniel João Santos 11 Dez 15

Não vi o jogo do Sporting e estava agora aqui a apreciar as imagens de Jorge Jesus a "falar" com Raul José durante o encontro. Confesso, sendo eu benfiquista, que muitas vezes defendi Jorge Jesus ou não quis ver muita das idiotices que ele praticou. Acontece, que perante as imagens da forma "polida" como Jorge Jesus se dirigiu ao Raul José devido a um engano numa substituição, tenho agora a certeza, mais do que nunca, que estamos perante um grande treinador, mas perante um péssimo exemplar de pessoa.

Um erro histórico

Dylan 27 Out 15

jasus.jpeg

Cada vez me convenço mais que a fuga de Jorge Jesus para Alvalade foi dos maiores erros históricos jamais tomados por uma Direcção do Benfica. Não que o "cérebro" não mereça o epíteto de Judas, pois vendeu-se à oferta mais alta do vizinho da Segunda Circular, não que não seja insubstituível, deselegante, mas o seu carisma e conhecimento do futebol é superior, em Portugal. Lembrou-se agora o Benfica de apostar na formação, talvez seja este o caminho para um clube sustentável, mas apostou tardiamente e de forma repentina, ao mesmo tempo que desinvestiu no plantel da equipa baixando a qualidade, sustentado por um treinador sofrível que deixou que os seus jogadores fossem afectados pelo clima de guerrilha verbal criado pelo presidente chefe de claque do Sporting.

A Guerra dos Egos

Dylan 3 Jul 15

jorge_jesus_e_bruno_de_carvalho_lusa_miguel_a50547

A gala do 109º aniversário do Sporting serviu apenas para disfarçar a caça às bruxas, o clima de "paz podre" que se vive no clube. Começou com um treinador de futebol quase despedido a meio da época e acabou na contratação de um "messias", com o primeiro ainda em funções. Pelo meio de tanta abundância de dinheiro, a tentativa de processar sócios que escreveram na internet críticas ao desempenho do presidente, culminando na expulsão do associado Godinho Lopes. Um populista que apelida Manuel Fernandes do "pior funcionário da história do Sporting", que diz que "o futebol português é um ânus", que cria guerras com fundos de investimento, com jogadores, técnicos, funcionários, comunicação social e fomenta  o desrespeito pelos rivais. Já reservei o meu lugar na primeira fila, vai estrear o filme "A Guerra dos Egos", no cinema de Alvalade, tendo como intérpretes principais um novo treinador e um presidente-chefe de claque.

Vão em paz

Daniel João Santos 25 Jun 15

Da mesma forma que Jorge Jesus em fim de contrato foi para o Sporting e por uma pipa de massa, Maxi Pereira, também em fim de contrato, parece que segue para o Porto.

Aos dois: não se preocupem que o Benfica não vai desaparecer.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

  • Benfica

  • Porto

Últimos comentários

  • Anónimo

    Ao contrário do jogo contra o Braga o Vídeo- Arbit...

  • manuel costa

    Deixo aqui um alerta para os ovos contaminados no ...

  • Eduardo Louro

    Também concordo, Joana.

  • Joana

    Concordo! No entanto, como benfiquista, posso afir...

  • Anónimo

    ManostaxxO creme facial personalizado de 5 mil eur...