Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dia de Clássico

MENU

Sem pressas

Eduardo Louro 13 Jan 16

 

Mantêm-se altas as expectaivas sobre o novo treinador do Porto, que  demorou uma semana para fazer as contas com Lopetegui, que não perdoou um cêntimo. Uma coisa se percebe: o Porto não tem pressa!

Até domingo não há pressa nenhuma. É apenas tempo de ir alimentando a short list dos candidatos, cada vez mais short e cada vez mais com o nome de Sérgio Conceição. Cada dia mais favorito. Até domingo, como é fácil de entender...      

Uma homenagem à casa

Eduardo Louro 8 Jan 16

Não é habitual falar de nós, olhar cá para a casa, para este saco de gatos - como lhe chamei no arranque - já muito vazio. Mas desta vez justifica-se uma homenagem ao Dia de Clássico, na pessoa do Hélder Rodrigues (quem mais havia de ser?): defendeu com todo o entusiasmo, convicção e mesmo paixão, Lopetegui até ao limite. Quando não pôde mais, e o deixou cair, Lopetegui caiu.

Notável. Isto merece uns parabéns sinceros: parabéns, Hélder!

 

Saiu-nos a Fava!!!!

helderrod 7 Jan 16

Em noite chuvosa de Reis, saiu a fava ao Porto. Num momento que era decisivo para não se afastarem do rival leonino, os dragões deixaram dois pontos no balneário. Nem com o apoio da claque que iniciou o jogo entoando o Hino do FCP, gerando um clima de consenso generalizado, a equipa foi capaz de encontrar soluções para ultrapassar uma verdadeira armada vinda de Vila do Conde. Após um primeiro golo que parecia anunciar uma festa bonita, eis que surge a fava num ressalto de bola que trai indelevelmente Iker Casillas. Esta equipa de Lopetegui personifica em toda a sua acepção a Lei de Murphy, ou seja quando tanto se pensa na desgraça e na maleita as coisas más acabam mesmo por acontecer. Para além de toda a carga negativa, junte-se-lhe um árbitro que se esquece de marcar penalties. Cai mais uma vez por terra a ideia de que os mais pequenos são mais beneficiados. Hoje o pequeno e encolhido Rio Ave foi beneficiado. No entanto, isso não explica tudo e parece-me que infelizmente a hora de Lopetegui chega ao fim. Não que ele tenha a totalidade da responsabilidade, mas efectivamente já não existem condições naquilo que é fundamental para uma equipa. Já não existe estabilidade emocional naquela osmose que se pretende salutar entre adeptos e a equipa. Quando as coisas chegam a este ponto, pouco mais há a fazer. São três jogos sem vitórias e penso que chega (lamento, porque sempre defendi a estabilidade), mas a margem de erro chega hoje ao fim. Venha de lá essa estrela que nos guie para novos caminhos. Que nos leve mais pelas alas sem a convergência pelo miolo! Força, Porto! Hélder Rodrigues!

 Chega! Basta!

Haja respeito pela pessoa! Jamais um jornalista se pode dar ao luxo de profetizar o destino de alguma pessoa, à guisa das audiências ou seja lá do que for!

Um jornalista deve numa perspectiva deontológica limitar-se a transmitir factos, evitando as opiniões que emitem juizos de valor.

Não me recordo de ter visto nenhum treinador ser tão maltratado como Lopetegui em Portugal. A pessoa Lopetegui tem família e filhos. A questão ultrapassou todos os limites do aceitável à boleia do futebol. Somos um país de emigrantes e parece-me perigoso enxovalhar assim todos os dias um indivíduo como o Basco, o Espanhol ou mesmo trocar-lhe as sílabas do seu nome. É péssimo o exemplo que se transmite para os mais jovens. É isto que queremos? É isto, Hilberto Jugo?

Já nas conferências de imprensa de Julen Lopetegui a Antena 1 faz uma vergonhosa tradução simultânea, sobrepondo-se à sua voz, como se de um chinês se tratasse. Sinceramente não me recordo que tenham procedido de igual forma com Camacho, Quique Flores ou Trapatoni...é lamentável.

No Trio de Ataque de 3 de Janeiro de 2015 foi-se longe demais. É por isso que eu gostava mesmo que esse putativo espirro se tornasse Campeão Nacional. É por isso que este campeonato poderá ser ainda mais saboroso, porque desta feita muitos mais teriam que se ajoelhar perante a ridícula conduta.

Ainda neste programa em troca de 0,60 cêntimos mais IVA já se perguntava pelo substituto de Julen Lopetegui, quando este não se demitiu. É uma tremenda falta de respeito pela pessoa (repito) e pela Instituição que a mesma representa.

Se estivesse no lugar de Miguel Guedes, levantar-me-ia e sairia do programa. 

Aliás, o comentador equivocou-se alegando que Lopetegui se referiu ao Porto como  OPORTO. Com efeito, o treinador do FC Porto tentou pronunciar com o seu sotaque o artigo definido português "O" que soou a "ó". Nervoso, Lopetegui quis claramente dizer o Porto e não OPORTO.

 

Já dizia o poeta que mais vale ficarmos em silêncio do que sermos vítimas das nossas palavras e o português de Gondomar Hugo Gilberto foi longe demais.

 

Força, Porto!

Hélder Rodrigues

 

Carta com Aviso de Recepção!

helderrod 29 Dez 15

EXMOS SRS.,                                                                                             Espero que esta missiva vos encontre mais serenos e construtivos. É com toda a legitimidade que se vos atribui a soberania e o direito à indignação. Todavia, já considero pouco legítimo estar a assistir a um jogo num lugar que pago anualmente e ter que estar a levar com adeptos disléxicos (porque trocam muitas sílabas), com vinte minutos de jogo e a muita gente constipada por causa do lencinho. Julgo ter o direito a estar no meu estádio, sem ter que assistir a tanto bota abaixismo. Parece que a táctica do Gouveia resultou. Hoje a maioria dos adeptos conseguiu derrotar a equipa, qual lei de Murphy instituída. Quando ouvi tanto assobio, até pensei que fosse para pedirem o André Silva e os compatriotas! Mas depois reparei que eles já estavam a jogar e a falhar golos e passes. Porém, a culpa é sempre do treinador. Quero endereçar aos Super Dragões e ao Colectivo um abraço solidário de grandeza pela força exemplar e motivacional que plasmaram incessantemente no relvado. Quanto ao resto foi triste um espectáculo pimba: uns gritavam olés aos jogadores do PORTO, outros celebravam os golos do Marítimo, acenando lencinhos como se estivessem a dar vivas ao Papa em 1982 na Avenida dos Aliados...Lamentável! Foi uma paupérrima exibição, mas não devemos individualizar as responsabilidades. Os jogadores que tanto queriam ver nesta competição menor não têm ritmo de jogo, falharam muitos golos e foram traídos na transição dos madeirenses... Foi assim a Taça dos Correios: Uns espumam-se passeando a "qualidade" nesta competição (até porque já zarparam da Taça de Portugal); outros abanam lencinhos (triste moda esta copiada dos estádios espanhóis na década de 90); outros vão com as fraldas encharcadas para casa... Um Feliz Ano Novo para todos, exceptuando-se aqui os votos de sucessos desportivos para os portistas! Atentamente, Hélder Rodrigues Indarra, FC Porto! Até Sábado!!!!

Votos dos meus sinceros PARABÉNS ao Presidente Jorge Nuno Pinto da Costa, cujas alegrias que já me atribuiu nas minhas 37 Primaveras servem para calar para a eternidade quaisquer laivos de loucura e assobio!

Foi um Domingo perfeito! Ou melhor, quase perfeito. Foi uma jornada que fez emergir uma tradição e trouxe uma inovação. A tradição do paradigma do Natal no qual o SCP nunca come o bacalhau em primeiro! A inovação é claramente o facto de Julen Lopetegui estar isolado na frente do campeonato e isso traz-me uma satisfação imensa. Hoje fiz questão de levar um cartaz para o Dragão que plasmava a frase: Indarra, Lopetegui! É essa a força que a equipa necessita. Hoje o FCP entrou em força, acicatado pela derrota do rival de Alvalade, tendo ficado a sensação que na primeira parte de uma noite fria no Dragão, com mais de 32 mil pessoas, poderíamos ter prendado os adeptos com mais golos! Porém, na segunda parte, lá chegaram as preciosas assistências de Layun, do regresso aos golos de Abou para o campeonato, da arte maior de Corona e de uma finalização de ouro protagonizada por Herrera. Mas não há bela sem senão. Foi triste ver um treinador ser assobiado a vencer por 3-0 e já líder no campeonato, pelo facto de não colocar em campo um excelente jovem jogador da B. Pinto da Costa afirmou e bem que o treinador não está lá para agradar. Porém, devo adir que mal estávamos se agora fossem os adeptos a escolher os jogadores que devem ou não entrar. Foi nesse momento infeliz que a Académica consegue um golo irregular, mas os assobios não foram para o fiscal de linha. Foram para um treinador que viu um miúdo e está a fazer dele um portentoso jogador no miolo do campo, vulgo Rúben Neves. O FC Porto vai na frente com mérito, porque ainda não perdeu no campeonato. E isso é significativo. Tudo o resto é folclore para os bota abaixo poderem expandir as suas fantasias. Posto isto, um Feliz Natal a todos! Um abraço e Indarra, FCP! Indarra, Lopetegui! Hélder Rodrigues

Pesquisar

Pesquisar no Blog

  • Benfica

  • Porto

Últimos comentários

  • Anónimo

    Ao contrário do jogo contra o Braga o Vídeo- Arbit...

  • manuel costa

    Deixo aqui um alerta para os ovos contaminados no ...

  • Eduardo Louro

    Também concordo, Joana.

  • Joana

    Concordo! No entanto, como benfiquista, posso afir...

  • Anónimo

    ManostaxxO creme facial personalizado de 5 mil eur...