Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

05
Dez12

Oportunidade única

Eduardo Louro

 

Barcelona v Benfica Champions League 2012/13

O Benfica começou e acabou o jogo de Camp Nou - que tinha de ganhar para, sem estar dependente do resultado de Glasgow, continuar na Champions – a desperdiçar oportunidades de golo. Pelo meio, na primeira parte, foi tempo de marcar uma grande superioridade sobre aquele Barcelona que tinha pela frente e de enjeitar mais três ou quatro oportunidades claras e, na segunda, de criar e falhar mais uma oportunidade de golo, de se assustar com a entrada de Messi, de se encolher com a entrada de Piqué, de rebentar fisicamente e de suspirar de alívio com a lesão de Messi.

Quer dizer, o Benfica jogou bem durante toda a primeira parte, durante a qual podia e devia ter matado o jogo, frente a um Barcelona com apenas três ou quatro dos seus principais jogadores e sem nenhuma das suas superlativas vedetas. E percebeu-se que o fez à custa de um enorme esforço físico, que viria a pagar na segunda parte, quando teve de partir para o assalto final - nos últimos nove ou dez minutos em que o Barcelona, pela lesão de Messi, jogava com dez – já sem pólvora.

Jorge Jesus, no seu jeito sem jeito nenhum, perguntava ao entrevistador no final da partida se ele tinha visto alguma equipa jogar em Barcelona como o Benfica acabara de fazer. Não lhe respondeu, mas a resposta é claramente não. Mas também ninguém viu qualquer outra equipa jogar contra aquela equipa do Barcelona, que confirmou o que toda a gente já sabia: que são os melhores jogadores que convocam o melhor futebol. O soberbo futebol do Barcelona só o é quando executado pelos jogadores soberbos que constituem a sua equipa principal de futebol, onde não surgem corpos estranhos. Quando assim não é, o passe e a recepção já não são a mesma coisa, e a bola olha para aquelas camisolas e acha estranho!

Para nós, benfiquistas, este foi um jogo atípico e talvez único. Partíamos com a convicção clara de que só um milagre nos poderia garantir a continuidade na maior prova do futebol mundial. Começou o jogo e ficamos à espera do golo que se anunciava repetidamente. Esperamos até desesperar. Por momentos passamos a admitir que ele acabaria por surgir mas na baliza errada, e que nem o empate de Glasgow nos valeria. Por fim, desfeito – através de um penalti muito estranho - o empate em favor dos escoceses que fazia a vontade a Messi, quando era preciso um último fôlego para tentar fazer em poucos minutos o que não fora feito numa hora, percebemos que a equipa, mesmo querendo, já não podia…

Mas lá que foi uma oportunidade única e irrepetível de ganhar em Camp Nou, lá isso foi… E que foi o Benfica que, este ano, se afastou a si próprio da Champions, lá isso foi. E não foi apenas por este jogo de hoje…

Mas pronto: que venha então a Liga Europa. Há quem diga que é para ganhar! E por que não?

19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D