Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

17
Fev13

Chocado

Eduardo Louro

Creio que por razões meramente circunstânciais  tive ao longo do dia a oportunidade de ver passar nos diversos canais da Sport TV um número  pouco comum de uns apontamentos de programação a que chamam Síntese de Notícias. Acredito que, entre todos os canais por que passei, devo ter assistido a mais de uma dezena desses apontamentos noticiosos.

Todos tiveram em  comum uma notícia relativa ao jogo entre o Beira Mar e o Porto, do dia anterior. É aceitável: era o único jogo da liga que se tinha realizado, e acredito que, se outros tivesse havido, tivessem igualmente sido objecto de notícia em todos os noticiários do dia!

O que já é estranho - ou talvez não - é que a notícia se tenha lmiitado sempre, em todos os noticiários do dia, às palavras do treinador Vítor Pereira a propósito da expulsão do Mangala. Comparando o seu salto ao do Cristiano Ronaldo, referindo-se àquele seu golo fabulososo no empate com o Manchester United, e salientando que o Mangala não faz faltas a saltar, apenas se limita a saltar muito mais alto que os adversários.

Não vem agora ao caso a justeza da comparação, nem sequer se o Mangala salta sempre, quase sempre, raramente ou nunca em falta sobre os adversários. Se é ele ou não que mais alto salta em Portugal. Não é nada disso que aqui está em causa!

A única coisa que está em causa é a repetição até à exaustão daquela opinião do treinador do Porto, sem paralelo em nenhuma outra circunstância. E, e daí já nem sequer se estranhar, o paralelismo com a estratégia de comunicação do Porto. Que, como se sabe, passa, através de comentadores espalhados por todo o universo mediático, pela repetição sucessiva de pontos de vista - repito, de pontos de vista, legítimos ou não, mas parciais e exclusivamente destinados a promover os seus interesses, dos mais legítimos aos mais obscuros - até que se transformem em verdades absolutas e indiscutíveis. Sempre vantajosoas para levarem a àgua ao seu moínho, de velas sempre viradas para os melhores ventos. 

Que a Sport TV - mas também a maior parte da programação desportiva da RTP Informação, na estação pública de televisão - seja mais papista que o Papa, já é chocante. Que todos os dias nos dê recitais de parcialidade, é apenas degradante. Que se ponha desta forma descarada e despudorada ao serviço de uma particular estratégia de comunicação é revoltante. Que, fazendo-o todos os dias, permaneça impune, é inaceitável!

É verdade que há muito se sabe - é o próprio António Oliveira que não se cansa de o afirmar - que a Olivedesportos decide campeonatos.  Ficamos chocados com estas coisas porque gostamos de esquecer que assim é! Porque gostamos de acreditar que este é o jogo imaculado que não é...

5 comentários

Comentar post

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D