Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

31
Jul12

Erro crasso

Daniel João Santos

A contratação de Salvio, mesmo que ele venha a fazer uma grande época, implica a saída de um dos extremos que existem no plantel do Benfica. Resumindo, par além do dinheiro a ser gasto, do ato de má gestão, é um erro crasso. Considerando o que vimos até agora, mesmo na questão do defesa esquerdo, o Benfica não precisava de contratar ninguém, apenas tinha de segurar o que tem.

28
Jul12

EUSEBIO CUP: E o jogo disse tanta coisa...*

Eduardo Louro


                                  

Claro que era um Real Madrid cheio de remendos, mas não deixou de ser o Real Madrid…

Sabe sempre bem marcar cinco golos. Ganhar por 5-2 ao Real Madrid lembra anos de glória, mesmo não esquecendo que, daqueles jogadores que alinharam com a mítica camisola branca, pouco mais que meia dúzia terão oportunidade de entrar na equipa quando a época oficial começar. Mas disso não tem o Benfica culpa!

Para além dos cinco golos - todos de excelente execução, mas com particular brilho o primeiro de Enzo Perez (que fez o 3-2) e o de Carlos Martins (fazendo então o 2-2) –, da vitória e, a espaços, da exibição, o jogo confirmou algumas coisas que se vinham percebendo.

A primeira é que, numa época de poucas e discutíveis contratações, o maior reforço é Carlos Martins, que o ano passado foi mandado para Espanha e que tanta falta fez. Seguido de Enzo Perez, também o ano passado devolvido à procedência, quando se percebia ser um jogador de qualidade. Ou de qualidades. Quer dizer: os reforços só não estavam em casa porque foram mandados embora!

A segunda é que a aposta em Melgarejo para a lateral esquerda é para continuar. Não fosse a circunstância de estarmos em véspera de eleições e não teria qualquer dúvida que ninguém seria contratado para aquela posição. Como há eleições, haverá de aparecer por aí, mais dia, menos dia, um lateral esquerdo. O miúdo paraguaio é muito bom jogador, o que não quer dizer que dê para clone de Fábio Coentrão. Por enquanto esta insistência parece-me mais próxima de acabar com um belíssimo jogador do que de criar um lateral esquerdo razoável, o que, acredito, deve encher de pesadelos as noites mal dormidas de Melgarejo.

A terceira - e já que se fala de pesadelos - é que só de pensar na saída de Witsel fico eu com pesadelos. O belga é simplesmente insubstituível, e faz questão de nos mostrar isso mesmo em cada jogo.

A quarta tem a ver com o outro problema: o lateral direito. A estrutura directiva disse que não haveria qualquer contratação, que havia lá um miúdo vindo dos juniores - o João Cancelo - que supriria essa necessidade, contrariando manifestamente o pedido expresso de Jorge Jesus que, à entrada do quarto ano de Benfica, – coisa que não acontecia desde Hagan, no início dos anos 70, o treinador de todos os recordes – ainda não percebeu que esses (e todos) pedidos fazem-se à direcção em privado e não, nem aos jornais, nem pelos jornais.

Pois, mas parece que o miúdo continua pela equipa B. Pelos vistos o treinador está a esquecer-se dele, e ainda não o chamou para integrar os trabalhos de pré-época. Se calhar é preciso que alguém o lembre!

A quinta, e última, revela alguns pontos de contacto com esta. Direi que demasiados!

Também o presidente disse recentemente que “o Benfica está bem servido de centrais”. Mas também parece que o treinador não estará muito de acordo com isso: é que ainda não se viu jogar nenhum dos restantes três centrais do plantel nos cinco ou seis jogos de preparação já realizados. Rodou jogadores em todas as outras posições - neste jogo até já o Michel jogou, substituindo até um jogador (Kardec, um caso perdido) que havia sido substituto – excepto nas dos centrais. No torneio do passado fim-de-semana, na Polónia, o Luisão e Garay jogaram todos os 90 minutos dos dois jogos em dois dias – sábado e domingo.

Imagino que o Miguel Vítor, o Jardel e o Roderick estejam cheios de moral e confiança!

 

*Também aqui

26
Jul12

Solidez a Norte

joshua

Tenho acompanhado intimamente a pré-época do Sport Lisboa e Benfica, do FC Porto e do Sporting Clube de Portugal. É indiscutível a aura de solidez e de confiança que perpassa o Campeão Nacional, onde avulta a contratação certeira de Jackson Martinez, dada a aposta na maturidade técnica e atlética do jogador, mas também a sensibilidade pedagógica no sentido do encaixe do discurso e da mentalidade na cultura guerreira do Dragão. A sul, infelizmente, aliado ao pequeno músculo aquisitivo, a imagem que passa é ainda, especialmente no caso do Sport Lisboa e Benfica, a do tactear de soluções, com particular importância do passador corredor esquerdo, sem falar do verniz estalado com a saída resmoneada de Eduardo. Má gestão desportiva de danos e ressentimentos, outra vez. Também no futebol, o silêncio é de oiro. O Sporting está a repescar valores que rodaram noutras equipas de menor quilate: aqui, ainda, as expectativas estão em baixo. Logo se verá se o leão voltará a agigantar-se... ou a apequenar-se. 

24
Jul12

Solidariedade em tempos de crise

Dylan

 

Quando grandes instituições desportivas portuguesas usam o futebol para angariar receitas contra a fome, contra a pobreza e outras acções de solidariedade, porque não cooperarem entre si para ajudar os próprios portugueses vítimas de calamidades públicas e dos incêndios que devastaram a Serra do Caldeirão, no Algarve, e na ilha da Madeira? E se o Primeiro-Ministro pensa lançar mais um imposto, que sirva para ajudar os bombeiros e as vítimas de catástrofes naturais que perdem tudo, que apenas ficam com a roupa no corpo no momento da fuga.

21
Jul12

VERDE DE ROJO

Eduardo Louro

 


                         

Percebi, por um spécimen que tenho na família – por intrusão, porque pelos genes é tudo encarnado – que é grande a euforia lá pelas bandas de Alvalade. Já são os campeões da pré-época!

E não é por serem nesta altura deste campeonato os maiores compradores. Não percebi grande entusiasmo com essas contratações todas a custo zero. Eles só verdadeiramente se excitam com compras a sério, daquelas em que é preciso largar dinheiro. Com a do tal Rojo – como gostam de rojos que ficam verdes – essa sim, a grande contratação dos últimos anos. Porque custou dinheiro – essa coisa que dizem não ter – mas acima de tudo porque, acham eles, roubaram-no ao Benfica!

E isso fá-los sentir grandes: roubar jogadores ao Benfica é coisa do Porto, agora mesmo eles … É o máximo!

Lamento ser desmancha-prazeres, mas tenho que os avisar que estão enganados. O Benfica andou a namorar um jogador com esse nome, também argentino, mas esse é lateral esquerdo. Abandonou o namoro logo que percebeu que não precisava de mais um lateral esquerdo: já lá estão o Luís Martins e o Luizinho. E o Jorge Jesus ainda está a enxertar o Fábio Coentrão no Melgarejo…

Ora, o Rojo que o Sporting contratou é defesa central. É o próprio que o confirma, e era disso que o Sporting andava à procura. Lamento, mas é melhor acalmarem-se!

19
Jul12

Jornal de bairro

Daniel João Santos

Já várias vezes defendi que os jornais devem dizer ao que vão. Apesar de se exigir um imprensa imparcial, capaz de relatar as coisas como realmente acontecem, não me chateia nada que um jornal desportivo se identifique mais com um clube de que com outro.

 

Ontem, no estádio da Luz, teve lugar um encontro entre o Benfica e uma equipe da Fundação Luís Figo. Mais importante que qualquer resultado interessava as receitas vindas da bilheteira, transmissões televisivas, patrocínios. Toda essa verba recebida irá ser, acredito eu, bem aplicada onde realmente é necessária.

 

Hoje, grande parte dos jornais destacou o evento pelo seu caráter amigável, pela confraternização, apoio a causas importantes, no fundo um momento a acima do "folclore português futebolístico"... quer dizer, como sempre alguns destoam pela falta de elegância perante um evento destes. Pois bem, o jornal "O Jogo", porta-voz azul, que como eu referi nada tenho contra, apresenta a seguinte frase em capa: "Figo deu nó cego em Melgarejo".

 

Agora as perguntas que se impõe fazer:

- Mas que raio tem de importante a afirmação que o jornal faz?

- Não seria mais importante colocar na capa o destaque à iniciativa pelo mérito que ela tem?

- Acha o jornal que tal afirmação serve para desde já atacar o jogador Melgarejo?

- Será que na realidade é um elogio a Figo?

- Será que o dito jornal contou o numero de faltas que existiram durante o jogo?

- Será que "O jogo" reparou a suavidade com que foram feitas as marcações?

- Será que repararam da elegância com que foi realizado o jogo?

 

Uma coisa é dizer ao que vão, outra coisa é ser deselegante e não conseguir ter uma visão para além de jornal de bairro.

19
Jul12

A alma da nação.

manuel gouveia

Mantorras marca um golo e o PSI 20 sobe!

 

As bolsas europeias, em linha com o PSI-20, abrem em alta,  impulsionadas pelo golo de Mantorras.

 

É este libertar de forças que não conseguimos explicar, mas que existem, que estão lá e que fazem a mítica do Glorioso, essa transmutação alquímica que nos engrandece.

 

A nação rejubila e a europa vai atrás...

Pág. 1/3

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D