Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

30
Set13

Mourinho Necessita de Paz

joshua

Às vezes penso que Mourinho nunca mais alcançará uma nova Liga dos Campeões a não ser que regresse ao humilde ponto de partida. Portugal. Provavelmente, um banho de humildade, um cachet menor, mas uma ou duas épocas sob a égide da nossa nobre língua, fariam milagres. Repare-se no sufoco inquisitivo em que se vê e na patética impaciência que demonstra. Dir-se-ia que, no plano mediático, a paz não quer nada com ele. Provavelmente, um balneário que definhe também não, como talvez se venha a confirmar ainda esta época. O homem envelheceu em Espanha.

 

Foi Espanha que o consumiu enquanto ele a consumia com o paroxismo dos mind games. Podes sentir-te em casa, aí, Mourinho, nesse FC Chelsea da elite londrina. Mas a mó e o muro que a UEFA montou contra as tuas ambições desolar-te-á, a ti, que sonhaste ser o Treinador Absoluto e tão perto estás dessa meta.

 

Que tal andar de cavalo para burro, em Portugal, num clube português, novamente o FC Porto?! Talvez só então remoçasses. Talvez só então mostrasses à ingrata Europa e ao Mundo o teu velho fulgor, conquistando aquela Taça que toda a gente sabe afanosamente buscas como um turista perdido delira por água tuaregue no deserto. 

29
Set13

A coisa ... e tanta coisa

Eduardo Louro

É certo que voltou a haver erros de arbitragem. Que, no golo do Belenenses, um jogador em fora de jogo posicional interveio (para Jorge Jesus interviu) no desenrolar da jogada, movimentou-se no sentido de disputar a bola. Que o Cardozo voltou a ser agarrado dentro da área, e impedido de disputar uma bola com o guarda-redes, e que isso é penalti. Tão certo como tudo isso é que nem o Artur defenderia a bola se o jogador do Belenenses lá não estivesse à sua frente, nem o Cardozo chegaria alguma vez à bola que foi impedido de disputar. Mas isso não muda nada!

É verdade que é quando as equipas não estão a jogar nada – como acontece com o Benfica e com o Porto – que os erros de arbitragem são mais decisivos. A jogar de acordo com o potencial que tem, o Benfica tem a obrigação de ganhar mesmo se prejudicado pela arbitragem. Enquanto lá não chegar tudo conta, e a verdade é que o Benfica hoje não ganhou um jogo que, sem esses erros, ganharia. Como o Porto ontem ganhou um jogo que, sem o erro que existiu, não ganharia.

É verdade que a coisa existe. Anda aí, está tão viva quanto sempre esteve ao longo das três últimas décadas!

Dito isto há no entanto que dizer que, do melhor plantel dos últimos 30 anos, o Benfica não consegue fazer uma equipa que jogue futebol. Jorge Jesus apenas se cruzou com o êxito no primeiro destes quatro anos que já leva de Benfica, mas em todos os outros conseguiu que a equipa apresentasse bom futebol. Muito bom, do melhor que por cá se tinha visto, no primeiro ano, mas também muito bom em boa parte das duas épocas seguintes. Isto é unanimemente reconhecido: não deu grandes resultados – é certo – mas percebia-se porquê. Por deficiente gestão do plantel - pela utilização com pouco critério dos jogadores, deixando que se esgotassem até ficarem nas lonas – e por óbvias limitações na gestão motivacional da equipa. Claro que a coisa, sempre que necessário, também fez das suas!

Falar do futebol do Benfica de Jorge Jesus, era falar de transições rápidas, de avalanche ofensiva, de rolo compressor, tão frenético que muitas vezes provocava tantos desequilíbrios na própria equipa quanto na adversária. Era a tal nota artística, a expressão que ele próprio introduziu no léxico do futebolês!

Neste quarto ano tudo isso desapareceu, e hoje a equipa não consegue acertar três passes seguidos, não engata uma transição, não ganha um duelo e não consegue partir para cima do adversário. Jogadores de grande classe parecem que não sabem jogar à bola. O Markovic, que começou por encantar, que rasgava pelo centro do campo e só parava na baliza adversária, acabou por desaprecer,agarrado à linha. O Matic, o 8 que Jesus reclama ter transformado num dos melhores 6 do mundo, já não é nem 8 nem 6. Até o Enzo, que da linha veio para o meio, para agora regressar à linha, e mesmo aí carregar a equipa às costas, acabou por desistir…

Tudo isto era previsível. Tudo isto estava à frente do olhos… Sabia-se o que tinha falhado, conheciam-se os pontos fortes e os fracos. Tinha dado para perceber que aqueles pontos fortes não eram suficientes para ganhar. E que, quando já nada há para subir, só resta descer. Não era o fundo, aquilo que em Maio se viu no Jamor. Ali penas se via que já não havia nada para subir...

O que antes era difícil é, agora, depois de Guimarães - que não é a causa de coisa nenhuma, mas a consequência de muita coisa -, impossível de esconder. E não adianta continuar a procurar tapar o sol com a peneira!

28
Set13

Fora do jogo

joaopaulo74

Esta época tem sido completamente atípica no que ao acompanhamento do GLORIOSO diz respeito. Se há anos em que não perco um jogo, esta temporada ainda não consegui ver nenhum, isto no sentido literal.

Pois bem, hoje, em dia de reflexão, dei por mim dedicado à bolinha. Vi o Chelsea, depois um jogo de futsal de miúdos e lá me sentei no corner vermelho para acompanhar o GLORIOSO na BENFICA TV.

Ainda dei pelo passar dos 10 minutos. Estava o jogo empatado.

Acordei aos 90 com ele empatado.

Estive completamente fora de jogo e não apareceu nenhum sócio do SLB para me acordar - se calhar tinham ido todos para o museu.

28
Set13

...Cantam as nossas almas...

Eduardo Louro

Até há bem pouco tempo o FC Porto tinha sido fundado em 2 de Agosto de 1906, por José Monteiro da Costa. De acordo com a História oficial do clube de décadas e décadas, teria agora a bonita idade de 107 anos!

Entretanto, em 1988, acrescentaram-lhe 13 anos e uma estória. A estória de um cavalheiro apaixonado pelo beautiful game e, admite-se, por uma beautiful lady, que teria fundado um clube em 1893, justamente no dia 28 de Setembro, dia do 30º aniversário de El Rei D. Carlos. Porém, António Nicolau de Almeida - assim se chamava o dito cavalheiro e assim narra a estória – se bem o fundou melhor o abandonou, e rapidamente partiu para Inglaterra atrás das suas duas paixões que, ao que se conta, não eram lá muito compatíveis. Abandonado, consta que o clube morreu sem que mais alguém dele se lembrasse!

Até que, já depois da proeza de Madjer em Viena, em pleno reinado de glória de Pinto da Costa, alguém se lembrou de o ressuscitar para acrescentar mais 13 anos, e mais estórias, ao FCP. Nome que, diz-se para melhor temperar a estória, foi sugerido, lá de Inglaterra, pelo próprio António Nicolau de Almeida ao estudante José Monteiro da Costa, que de lá vinha.

Não importa se são 107 ou 120 anos, se a data a festejar seria 2 de Agosto ou 28 de Setembro. Até acho que 2 de Agosto não tem jeito nenhum, está tudo de férias – tenho uma filha que nasceu por esses dias e bem me lembro do que isso a irritava, nunca tinha os amigos para festejar – e que o 28 de Setembro é outra coisa. É uma data com um lugarzinho na História de Portugal - não é particularmente brilhante, mas está lá – e até já é tempo de campeonato a aquecer.

Por isso hoje é dia de festa, e há almas que cantam… A festa começou ontem, e bem. Para que nada falhasse lá estava o convidado especial para todas as festas - aquele que nunca falha, que nunca vira costas, que nunca diz que não - com a inevitável e preciosa prenda!

Sabia-se que assim seria. A coisa não está para brincadeiras e os trunfos são para se jogar quando é preciso!

Entretanto estão lançados mais uns episódios de suspense. Se o país já aguardava com grande expectativa pela tal participação à UEFA, agora a expectativa aumenta a aguardar que o Paulo Fonseca veja o lance da prenda de Pedro Proença. Ou que alguém explique o que é que aconteceu a uns jogadores do Guimarães que ainda no domingo jogaram com o Benfica...

28
Set13

Sócio do SLB

joaopaulo74

Resolve.

Nada que se estranhe porque o único árbitro que se assume como adepto e, logo como meu consócio, é cliente habitual neste tipo de decisões. Aliás, tenho cá um palpite que terá direito a um corner no mausoléu a inaugurar hoje.

E, não - O Miguel Rosa joga hoje sendo que nem sempre tem sido titular. Creio que ele é mesmo do Belenenses, isto é, não está emprestado pelo SLB e não me parece que possa ter no contrato qualquer tipo de condicionante como acontece com outros jogadores!

Esta nota breve segue para o sr. Fonseca que viu sem ver. Viu que é dentro, mas não viu para assumir. Talvez tenha algo a aprender no Dia de Clássico.

Nota: consta que a PSP de Guimarães ontem recebeu milhares de chamadas a alertar para um roubo!

28
Set13

Exibição nívea!!!!

helderrod

O meu Porto teve muito de branco, mas faltou-lhe o azul. Continuo a não compreender esta hiperbólica gestão em jogos que antecedem a Liga dos Campeões.

Após uma muito boa primeira parte, que parecia prometer uma grande exibição no geral, eis que o FCP surge apático perante a atitude defensiva vimaranense.

Porém, a posse de bola não é tudo (tal como em Viena). E depois (não custa nada assumir) surge aquele lance de pseudo obstrução que permitiu a conquista de três pontos...

Espero sinceramente que o Atlético de Madrid jogue mais à frente e que a classe do FCP comece a evidenciar-se de uma forma mais consistente!

 

 

Nota: Para evitar possíveis críticas, Miguel Rosa também não joga amanhã.

 

 

 

Hélder Rodrigues

Pág. 1/6

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D