Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

28
Fev14

Parabéns

Eduardo Louro

 

Pois é. Nascer a 29 de Fevereiro dá nisto! 

Faz-se anos e ninguém se apercebe. Mas a verdade é que, se quisermos assinalar o segundo aniversário do Dia de Clássico, teremos de o fazer hoje. Amanhã já é tarde, é 1 de Março!

Parabéns, pois, ao Dia de Clássico. E muitos anos de vida...

Como é sabido - porque há precisamente um ano descobri aqui a careca aos meus colegas benfiquistas - esta data  híbrida que é o 29 de Fevereiro foi escolhida para permitir festejar o aniversário do Dia de Clássico em conjunto com o do Benfica. Pelo menos três em cada quatro anos. 

Este é o segundo desses três anos em que nos juntamos ao Benfica a comemorar. Nós, os nossos modestos dois anos. E o Benfica, no mesmo dia em que se despediu do seu capitão de sempre, os seus gloriosos cento e dez!

Parabéns Dia de Clássico. Parabéns glorioso Sport Lisboa e Benfica!

 

28
Fev14

Alfa 3a3 com um cheirinho a Sevilha

helderrod

Sou um "alfista" confesso e aquele mítico emblema levou-me a recear que alguém mais nervoso se lembrasse de dizer que jogaram em Milão...mas não. Apesar daquele grande 2-3 em San Siro ser inspirador nas recordações para este jogo, há também neste jogo um cherinho na estoicidade de Sevilha...

A alma portista cresceu no segundo tempo e nem um árbitro mal amanhado, nem uma defesa sobre brasas foi capaz de bater a perseverança deste dragão de orgulho ferido.

Hoje transcreveu-se no futebol aquela história do velho burro que fora atirado ao poço e que com a terra acumulada para o enterrar lá obteve a base para voltar sair do mesmo. Muita terrinha atiraram esta semana ou mesmo logo após o empate no Dragão. O Porto já estava arrumado, morto e enterrado nesta Liga Europa. Mas afinal os da Liga do Pé Coxinho como o Rui Santos tanto gosta de dizer tiveram muita pedalada para estes alemães que até descansaram na pausa de Inverno. Foi uma vitória imensa.

Porém, tal como o Alfa que é conhecido pelo carro das duas alegrias: a de quando se compra e a de quando se consegue vender, espero que este Porto seja apenas a alegria una, uma vez que a permanência de Paulo Fonseca foi hoje legitimada. Espero que os fantasmas tenham ficado em Leverkusen, ou em Dortmund, ou em Munique, ou mesmo em Estugarda, vulgo RTP, para que da cidade berço ao Vesúvio este Porto nos possa presentear com a beleza daquele bailado de Sevilha e nos deixe acreditar de novo naquela mui nobre e Invicta "naçom" denominada por FC PORTO!

 

 

Viva a irreverência, viva a perseverança, vivam os profetas da desgraça alheia. Viva o FCP!!!!!

 

Hélder Rodrigues 

27
Fev14

A chama ... imensa

Eduardo Louro

 

Sem as facilidades que os números (3-0) sugerem o Benfica garantiu o apuramento para os oitavos da Liga Europa. Até porque foi sempre ficando a sensação que a equipa estava brincar com o fogo, deixando correr o jogo sem se aperceber que, assim, equipa grega ia mantendo acesa uma chama que não ateava apenas o fogo com que os jogadores do Benfica brincavam.

Não deixa de ser curioso que essa chama, que os jogadores do PAOK procuravam segurar como quem segura uma vela milagreira, tenha partido nas mãos de um jogador que o público da Luz não esquece. Katsouranis saiu sob forte aplauso da bancada, mas levou com ele essa chama, deixando que no relvado ficasse apenas a chama imensa. E com essa não se brinca, essa queima mesmo o adversário!

Na sequência da falta que lhe valeu a expulsão – indiscutível – Gaitan abriu o marcador com um golo soberbo, na marcação do respectivo livre. Depois, contra dez, vieram mais dois golos - o último mais uma obra-prima do Markovic – e poderiam ter surgido muitos mais. Que a equipa há muito devia ao jogo!

E a rotação de jogadores continua. Desta vez a equipa inicial repetiu apenas dois jogadores (Luisão e Sílvio) da equipa que iniciou o último jogo com o Guimarães. Sálvio continua o seu processo de recuperação, e hoje teve mais que minutos. Teve uma hora. Como Cardozo, que apenas hoje regressou…

A baliza continua imaculada – mesmo que o Artur quase tenha comprometido, perdoando-se-lhe a falha pela eficácia com que a remediou - e, como muito boa gente diz, os jogos começam a ganhar-se na defesa.

O Porto, algures na Alemanha, eliminou uma equipa alemã qualquer com o improvável resultado de 3-3. Os serviços mínimos, o primeiro resultado que, sem ganhar, lhe servia. Mesmo assim notável para este actual Porto que, reproduzindo e vingando o que aqueles mesmos alemães lhe haviam feito na semana passada no Dragão, ergueu-se do buraco fundo e negro onde bem cedo caíra.

25
Fev14

Mário Coluna (1935 - 2014)

Eduardo Louro

 

Morreu Mário Coluna, o monstro sagrado do futebol português e histórico capitão do Benfica. Conhecido como tutor de Eusébio, a pedido da mãe, Coluna nem agora quis perdê-lo de vista e apressou-se a partir para continuar olhar por ele.

O Benfica perdeu, em pouco mais de um mês, os seus dois maiores símbolos. Está mais pobre!

Valha-nos que o Eusébio está agora em boa companhia.

Descansa em paz, e ... obrigado, capitão!

 

24
Fev14

Duas partes distintas

Eduardo Louro

Vitória tangencial com magia de Markovic

 

É costume ouvir-se dizer em futebolês que um jogo teve duas partes distintas. Pois nunca vi um jogo com duas partes tão distintas como este de hoje, na Luz.

Na primeira parte foi um Benfica demolidor, de futebol ao primeiro toque que deixava os jogadores do Vitória de olhos esbugalhados, sem saber o que fazer. Uma oportunidade de golo claríssima, anulada a meias por Rodrigo - exigia-se mais força no remate – e pelo guarda-redes Douglas, logo no primeiro minuto. E outra logo de seguida, sempre com uma imaculada circulação de bola pelo meio.

A particularidade é que essa primeira parte teve apenas quatro minutos, e em vez do apito final do árbitro foi um choque de cabeças a separá-las. Um choque entre dois colegas de equipa – Enzo e Jardel – logo na madrugada do jogo!

Depois, na longa segunda parte de 86 minutos, foi outro jogo, mesmo um dos piores desta fase do Benfica. Os passes já não eram os mesmos, o jogo perdeu fluidez, e só Markovic - enormíssimo, este miúdo de apenas 19 aninhos - esteve ao alto nível do que a partida prometera na tal primeira parte. Criou oportunidades, umas atrás das outras, que os seus colegas iam sucessivamente desperdiçando. Até perceber que, para ganhar o jogo, tinha de ser ele próprio a marcar. Puxou dos galões e fez um golo fantástico, mais um.

Nos segundos 45 minutos – que não na segunda parte, essa foi maior – o jogo foi apenas perdendo qualidade, à medida que Markovic – é humano – foi perdendo fulgor. O Benfica continuou a criar oportunidades de golo, coisa que o Guimarães nunca conseguiu fazer, apesar de, à medida que o jogo se aproximava do fim, conseguir criar alguma instabilidade no jogo. Que acabaria de forma pouco condizente com o brilhantismo que o Benfica vinha apresentando!

O futebol não é certamente uma ciência oculta. Por isso percebe-se o que aconteceu. Começou por acontecer que, pelo acidente das cabeças ou não, Enzo Perez não esteve hoje em campo. Esteve lá com a camisola 35, mas não esteve lá aquele que vem sendo o jogador mais influente da equipa. E aconteceu que também o Jorge Jesus de hoje não foi o novo Jorge Jesus, e frente à sua besta negra esteve mal. Não percebeu que quando não há Enzo tem de haver Rúben Amorim, nem que aquele jogo não estava nada a jeito do actual Sálvio.

Mexeu mal e fora de tempo na equipa.

Também a arbitragem tem alguma coisa a ver com o caminho que o jogo tomou, permitindo todo o tipo de faltas aos jogadores vitorianos, chegando ao cúmulo de, para não os sancionar disciplinarmente, pura e simplesmente as ignorar.

Ficam poucas saudades deste jogo. Mas fica a magia que Markovic por lá espalhou, e o alargamento para cinco pontos da distância para ... o segundo classificado… E o jogo 400 de um senhor que responde pelo nome de Luisão. Parabéns, capitão!

24
Fev14

O rato galego

Dylan

 

 

Já conhecia várias espécies de ratos, no entanto, descobri recentemente uma nova: o rato galego. Gosta de futebol, e quando é alertado por roedores amigos foge para a Galiza em busca de caramelos, marisco e tapas, pois sente a proximidade dos agentes de exterminação. Como grande contorcionista de armadilhas que é, sai de Vigo para o seu habitat natural, junto de estádios de futebol e velhos tribunais, sempre acompanhado por ameaçadoras ratazanas que o protegem eternamente.

23
Fev14

Lá ficou a asa...

Eduardo Louro

O Sporting - por pouco, é certo – ganhou e o Porto perdeu, coisa que é(ra) rara. Mas perder em casa, no Dragão, como foi o caso, é ainda mais raro. Para o campeonato já não acontecia há mais de cinco anos!

Quer isto dizer que, para além do Paulo Fonseca poder ir de viola, pode também ficar a ver o Benfica a sete pontos - um verdadeiro drama. Benfica que jogará amanhã com a bête noir de Jorge Jesus – o Guimarães que lhe roubou a taça e lhe deu a revolta do Cardozo, treinado por alguém que é muitas vezes dado como a roer-lhe os calcanhares.

Por isso, ou também por isso, o jogo de amanhã é muito importante. O novo Jorge Jesus sabe-o bem – acredito que o outro Jesus não o soubesse – e não irá certamente permitir que surja nenhum fantasma amanhã na Luz!

 

PS: Nunca o Paulo Fonseca teve uma conferência de imprensa tão fácil: duas perguntas apenas. Ninguém teve nada a questionar ao treinador do Porto. Provavelmente porque hoje foi apenas o dia em que o cântaro lá deixou ficar a asa! 

23
Fev14

A força do Jogador 13 e a vitória do assobio

helderrod

Lamentável. É muito mau ver os adeptos que deveriam apoiar a equipa nos descontos e assobiaram ininterruptamente. Passar o jogo a assobiar os jogadores foi acicatar a equipa que queimou tempo desde o apito inicial.

Estávamos a 4 pontos e tudo podia dar certo. Hoje o 12º, ou melhor, o jogador 13 entregou o ouro ao bandido.

Espero que esta gente constipada, com o lencinho no bolso, fique satisfeita pelo mal que fez à equipa que já por si estava mal.

Ao Paulo Fonseca, fica uma palavra de solidariedade, porque infelizmente é sempre fácil espezinhar quem já está no chão.

Ninguém quis estender-lhe a mão.

Estará de partida muito provavelmente.

Desejo-lhe sorte no futuro!!!!!

 

 

 

Força, Porto!!!!!!!!

 

Avança António Oliveira e leva o Rui Santos e o Serrão para a equipa!!!!!!!!

 

 

Hélder Rodrigues

Pág. 1/4

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D