Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

18
Mar14

Jesus, o pecador

Dylan


É rude, por vezes arrogante e cheio de bazófia, mas é um dos melhores treinadores portugueses de sempre. E se em Inglaterra teve uma atitude menos feliz com o técnico adversário espetando-lhe três dedos, Jesus, o pecador, alegra estes dias de incerteza de um país falido através das suas atitudes desbragadas. Por este Jesus ninguém sente compaixão, ninguém admite que classe também é fazer rir toda a gente, porque o Jorge nasceu na Amadora, não em Setúbal, nem tampouco tem o apelido de "Mourinho" em que tudo lhe é permitido e concedido.
17
Mar14

Mais um passo ... na direcção certa!

Eduardo Louro

 

 

Na senda das exibições categóricas que vem realizando o Benfica ganhou hoje um jogo que era aguardado com grande expectativa. Pela valia da equipa do Nacional da Madeira, que não sei se é ou não a quarta melhor equipa do campeonato, sei é a terceira com menos derrotas, e uma boa equipa. Pelo campo difícil, como se sabe. E até pelo árbitro nomeado, ao que se sabe, mais que condicionado, muito pressionado e mesmo ameaçado.

Fosse por isso ou não, assinalou um penalti inexistente logo aos cinco minutos contra o Benfica, e o Nacional, sem saber como, viu-se bem cedo a ganhar. Coisa que animou a equipa da Madeira e atrapalhou a do Benfica. Mas só isso. Aos poucos, tudo voltou ao normal, e a partir do meio da primeira parte já estava reposta a normalidade, e lá estavam os golos fantásticos a abrilhantar a festa. Desta vez foi, como em Londres, Rodrigo a assinar a obra-prima. E Garay a imitar o bis de Luisão!

Pelo caminho, de rastos, ficavam as esperanças dos que esperavam pela escorregadela…

Na segunda parte o Benfica geriu, como vem fazendo. Sofreu um golo fortuito que poderia ter atrapalhado, mas logo respondeu, repondo a tranquila diferença de dois golos. Tantos quantos sofreu hoje, tantos quantos tinha sofrido nos últimos 16 jogos, mas metade dos que hoje marcou, tornando-se na equipa com mais golos marcados no campeonato. E tendo agora o melhor ataque e a melhor defesa, como é próprio da melhor equipa do campeonato. O resto é conversa!

E foi mais um passo. Um passo seguro na direcção certa!

16
Mar14

Querença-a-Velha, Proença-a-nova! Uma verdade posta à prova...

helderrod

Num jogo bem disputado, digno de um clássico, o Porto sofre a quinta derrota no campeonato. 

Após uma excelente primeira parte na qual o FC Porto poderia ter marcado, ante um Sporting que nem sequer rematou à baliza de Helton, surgiram várias incidências no segundo tempo. Dá-se uma quebra física e depois...

Depois, alto e pára tudo! Parem a imagem, como se isso fosse necessário, para atestarem este escandaloso e compensador fora de jogo. É inaceitável deixar-se passar em claro a evidência que permitiu a vantagem leonina. Para já não falar da forma como Cedric afasta claramente o Jackson Martinez para a conclusão de um lance prometedor na grande área (apesar de ainda não ter amarelo nesse momento). Foi uma bela representação das súbitas dores das costas para um regresso espectacular de um Proença irrepreensível. Ganham uns perdem os outros nestas guerras da arbitragem. Porém e, tal como na guerra, a primeira vítima é a verdade. Hoje os profetas da verdade já vêem outras coisas. Já menorizam a incompetência e enfatizam o feito de se vencer ao grande FC Porto. 

 

Destaca-se também a quebra física (natural) da equipa que trouxe consequências na segunda parte e a inusitada ansiedade no setor defensivo do Porto.

Ficam também por terra Danilo, Quaresma e fundamentalmente Fernando por um vermelho direto ridículo....

Mas hoje a derrota do FCP foi muito pequena perante a perda de Helton, cuja lesão parece ser grave. A rotura integral do tendão de Aquiles deixa-nos muito tristes e daqui uma palavra de apreço para com os adeptos leoninos que bateram palmas a um enorme atleta que se chama Helton!!!!

 

Força, Helton! Força, FC Porto!

 

Hélder Rodrigues

16
Mar14

Ironia do destino

Eduardo Louro

Hoje também foi Dia de Clássico, e no de Alvalade o ramadão durou mais que (a) Quaresma, e o Sporting ganhou. Ironia do destino: ganhou com mais um golo em fora de jogo... Irónico, só isso!

Ah... Ao fim de três jogos já se pode dizer que o Paulo Fonseca, agora com tempo livre, pode e deve olhar para o discurso daquele que era o treinador da equipa B, agora no seu lugar. Vai certamente aprender alguma coisa, e talvez até perceber que vender a alma ao diabo nunca é bom negócio...

Uma palavra para a infelicidade do Helton. Foi provavelmente o adeus à baliza que tão bem defendeu durante tantos anos. Não merecia que fosse assim! 

 

14
Mar14

Um Porto que REINA e um offside que nos soube a pouco

helderrod

No jogo desta tarde (a uma hora inaceitável para quem trabalha e gosta de futebol) o FC Porto bateu-se muito bem com o milionário napolitano. Mais organizado, mais dinâmico e assertivo o onze inicial e as boas substituições perfizeram uma boa jornada europeia. Num jogo rasgadinho à guisa da Liga dos Campeões o Porto conseguiu um golo na primeira parte. Porém, o fora de jogo mal assinalado e o Reina não permitiram o eventual alargamento da vantagem na eliminatória. Um golo neste contexto pode fazer toda a diferença...

Helton esteve também muito bem e com alguma sorte à mistura conseguiu manter o nulo na sua baliza. Soube a pouco, mas soube bem atestar este espírito competitivo da equipa e de um RQ7 cada vez mais Harry Potter. Vamos a Nápoles discutir a eliminatória e marcar definitivamente a importância do que temos para ganhar. E podemos ganhar tudo. Tudo mesmo. É preciso acreditar até ao fim e é já no próximo Domingo que podemos arrancar determinantemente para o lugar que nos pertence.

Tal como Quaresma referiu ("O meu maior gozo é ver o meu Porto crescer...") temos que nos agigantar e ser aquele Porto que nos leva do riso às lágrimas e que nos faz sentir verdadeiramente campeões. Esta é a nossa sina: vencer desde 1893!

Apaguem-se as luzes, ligue-se a rega, agite-se o vulcão do Vesúvio e ergam bem alto o orgulho de enformarem a camisola do grande FC Porto!

 

 

Ganhem, mas com nível e sem peixeiradas de gosto discutível!

 

Força, Porto!!!! 

 

 

 

Hélder Rodrigues

13
Mar14

Um enorme Benfica. E um grande Luisão!

Eduardo Louro

 

Com mais um grande jogo, o Benfica deu hoje em Londres – 3-1 ao Tottenham - um passo importante para o apuramento para os quartos-de-final de Liga Europa.

Um jogo perfeito, com um resultado que poderia ter sido ainda mais dilatado. Que começou logo na equipa que Jorge Jesus escalou para entrar hoje em White Hart Lane, calado, a escutar os cânticos do Benfica e, porque os ingleses são assim, a apreciar o futebol de uma grande equipa de futebol. Um excelente compromisso entre a gestão do plantel – onde apenas se confirmou que Cardozo é neste momento um corpo estranho na equipa - e a ambição que o Benfica tem evidentemente que ter numa competição europeia. Porque foi na Europa que o Benfica se fez grande, e é na Europa que se mantém grande. Por isso, Jorge, toda a gente sabe que a prioridade é o campeonato, não é preciso estar sempre a dizê-lo. Nem a trocar o número ao Luisão – com uma exibição de sonho, coroada com dois golos - que é o 4, e não o 3. O que é preciso é chegar a estes jogos e mostrar, como hoje fez, que o Benfica tem um plantel de enorme qualidade e, ao contrário de anos anteriores, muito bem gerido. E uma ideia de jogo perfeitamente assimilada!

Excelente também Jorge Jesus nas substituições, a responder como se exigia ao golo do Tottenham, que já acontecera contra a corrente do jogo, retirando-lhe todas as posssibilidades de reacção. A partir daí sucederam-se as oportunidades de golo. Só deu mais um, mas deixou a equipa inglesa de rastos!

 

12
Mar14

Não havia necessidade...

Eduardo Louro

O Sporting foi prejudicado pela arbitragem do último jogo, em Setúbal. Mais, bem mais, que uma arbitragem a prejudicar o Sporting, foi uma arbitragem desastrada: basta que, dos quatro golos que o jogo teve, nem um esteve de acordo com as leis. E que tenha sido anulado o único que deveria ter valido.

O Sporting reagiu como costuma reagir, reclamando até o primeiro lugar do campeonato, que não fossem as arbitragens e seria seu. Mas reagiu também para, evidentemente, marcar posição para o jogo do próximo domingo, com o Porto, em que está em causa o segundo lugar, o tal que dá acesso directo à Champions.

E para colocar pressão no árbitro desse jogo que, soubemo-lo ontem, seria Olegário Benquerença. Que não está apenas na fase descendente da sua carreira. Está a terminá-la numa forma que só permite um desejo: que seja depressa, que acabe depressa com este penoso e triste fim de festa.

Por isso, mas também pelo seu histórico nos jogos com o Porto, ninguém entendeu esta decisão de Vítor Pereira. Uma nomeação absurda, destituída de senso, sem pés nem cabeça, que mais não era que mandar mais achas para a fogueira!

De repente, “por motivos de indisponibilidade física devidamente comprovada”, o Conselho de Arbitragem liderado por Vítor Pereira, trocou Olegário Benquerença por Pedro Proença. Sou dos que acham que nunca fica mal emendar a mão, mas... não havia necessidade...

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D