Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

11
Dez14

Coisas de um dedo adivinho...

Eduardo Louro

 

Não sei por quê, mas tenho aqui um dedo que se pôs a adivinhar o sorteio da Champions de amanhã. Diz-me esse dedo que, para adversário dessa verdadeira equipa de Champions, que não perdeu jogo nenhum no seu dificilímo grupo de apuramento (nem ganhou nenhum ao único adversário que podia dar luta, salavando-se da derrota nos últimos momentos de cada um dos dois jogos, mas isso não interessa para nada...) vai dar Basileia ou Schalke 04...

11
Dez14

Quando se entrega metade do ouro ao bandido....

helderrod

Mudar em demasia dá nisto. Apesar de não ter perdido, fica a sensação que o FC Porto podia ter vencido o jogo de hoje da Champions. Curiosamente, a defesa do Shaktar esteve bem mais segura do que o costume ao invés da defensiva azul e branca que, principalmente pelo lado seu lado direito sofreu a bom sofrer por causa de Bernard (considerado o man of the match pela Uefa). O leve extremo do Shaktar provou em pleno Dragão que tinha dado muito jeito nos anos anteriores. Apesar de tudo, aceita-se o empate num jogo tépido em noite fria... De lamentar o facto de Rúben Neves ter contraído uma lesão aparentemente grave. Esperemos que não! Uma palavra também para Evandro que esteve muito bem no decorrer da partida e para Aboubakar que, com um potente remate fez mais um grande golo do Porto nesta Champions. Não será o melhor da jornada porque um tal de Ramsey decidiu "partir a loiça toda" pelo seu Arsenal. Em suma, nesta fase, só três equipas saíram invictas, designadamente o Real Madrid, o FC PORTO e o Chelsea....É caso para dizer que esta é uma LIGA para verdadeiros CAMPEÕES! Há que aguardar pelo sorteio que se deseja aconchegado por uma vitória vespertina! Até ao Dia de Clássico!!!!! Força, Porto!!!! Hélder Rodrigues

09
Dez14

"A melhor equipa"

Eduardo Louro

 

Quando Jorge Jesus, sem recorrer aos sofismas que alguns mestres do cinismo tratam por tu, em vez de dizer que ia colocar em campo a melhor equipa para defrontar o Leverkusen, veio dizer que ia dar oportunidade a quatro ou cinco jogadores que não têm jogado, todos tememos o pior. Era a champions, não era a Taça da Liga!

Quando se conheceu a lista dos convocados, não havia muita volta a dar: apenas lá estava o André Almeida, o pau para toda a obra que as sucessivas ondas de lesões que se abateram sobre a equipa transformaram em titular indiscutível. Que, ainda por cima, vinha de um jogo pouco mais que miserável. Ele que, nunca brilhando a alto nível, também nunca joga mal, tinha mesmo jogado mal contra o Belenenses… Foi o capitão, um grande capitão!

Afinal, esta equipa do Benfica – em cujo onze inicial, mesmo assim, não coube qualquer dos miúdos de que se fala – esteve bem melhor que as outras que Jorge Jesus apresentou nesta inglória campanha. Individual e colectivamente a equipa esteve a grande nível. Passados que foram os primeiros 5 minutos, com a equipa alemã a impor a sua entrada habitual, feita de grande intensidade e pressão, o Benfica tomou conta do jogo. Foi melhor, chegou a ser brilhante e criou três ou quatro oportunidades de golo, que especialmente Lima tratou de falhar.

Na segunda parte foi diferente. A equipa alemã voltou a fazer a entrada habitual, e o Benfica, porque não é possível que jogadores sem ritmo de jogo joguem àquele ritmo, perdeu qualidade de passe e de decisão, demorou mais tempo a reagir.

Mas reagiu, com a entrada – finalmente – do Nelson Oliveira, que aproveitou muito bem o quarto de hora a que teve direito. E consolidou essa reacção com a entrada do outro dos nossos miúdos – João Teixeira – que também não quis desperdiçar um único dos cerca de 10 minutos que lhe calharam, acabando por cima, com mais uma sucessão de oportunidades de golo. Sempre falhadas, porque, lá está: é preciso jogar. Sem jogar, os reflexos, a capacidade de reacção e a confiança não são os mesmos. E os golos tornam-se produto de luxo!

Podia ter sido outra a porta de saída da Europa. Acabou por ser esta, que permite, apesar de tudo, algum optimismo aos benfiquistas. Os centrais estiveram muito bem, melhor que muitas vezes a dupla titular. O Pizzi disfarçou-se de Enzo Perez, e deixou a ideia que poderá lá chegar. Não atinge o nível do internacional argentino, evidentemente, mas vê-se que cumpre bem naquelas funções. O Christante voltou a confirmar que tem muita qualidade, e o miúdo João Teixeira disse-nos que não se percebe o seu desaparecimento, depois da pré-época. O Nelson Oliveira confirmou a qualidade que todos lhe reconhecem, e que, tal como o Rui Fonte, tem condições para ser uma aposta séria. E o Olá John é desconcertante… Para os laterais adversários, mas mais ainda para os adeptos. Mesmo quando está motivado e feliz, e parte tudo o que lhe apareça pela frente, falta-lhe sempre aquele bocadinho… Que faz a diferença que sempre anuncia mas que raramente acaba por conseguir fazer!

06
Dez14

E com toda a ......... e pujança sai do fundinho do Dragão um eferrea.....

helderrod

Uma entrada a alta rotategui no jogo de Coimbra e um meio campo poderoso decidiram a partida da 12ª Jornada. Foi assim que o FC Porto obteve 18 valores com distinção nesta cadeira que havíamos chumbado na época transacta. Aliás, foi nessa altura que o Paulo F. deveria ter mudado de curso, mas como se costuma dizer "Coimbra é uma mulher e só passa com souber"...Hoje o Porto soube muito bem passar pelos adversários com fulgor e supremacia no meio campo. E aqueles caloiros estiveram em grande. O Rúben um pouco mais periclitante, mas aquele Oliver acaba de emergir a fabulosa transição de ficção para a realidade. Oliver é mesmo nome de craque e parece que ele corre mesmo aqueles quilómetros todos da série de animação. Fantástico! Depois o Dux Martinez que marca mais dois golos aquistando em Coimbra o septuagésimo sétimo de azul e branco e que bela forma de registar esse facto, com um portentoso remate no ângulo direito. Foi curiosa também a forma como Lopetegui se fez ouvir na transmissão da Sporttv com constantes interpelações à equipa, sempre pertinentes e assertivas. Aliás, no lance do primeiro golo do Dux Martinez ouve-se um "dá, dá!!!!" mesmo antes da bola ter chegado ao caloiro o Rúben como antevendo o que na realidade se viria a passar! Muito bem! Agora com uma passagem pela Champions League na qual é imperativa a manutenção do prestígio o Mágico Porto passa para o tão aguardado Dia de Clássico...Cá estaremos! Entretanto, fica aqui uma palavra de solidariedade para todos aqueles condutores de autocarro que se vêem impedidos de o fazer vá-se lá saber porquê. Que o diga o David Simão que há duas épocas (no ano do Kelvin) se viu impedido de jogar, sendo ele na altura o melhor marcador do Marítimo. Apesar de tudo, valeu pouco a festa feita nessa altura! Na verdade, seja para quem for, este aspecto merecerá ser alvo de reflexão. Penso que é mais importante este aspecto do que o malogrado chantilly, vulgo spray, para se atestar a tão propalada Verdade Desportiva. Força, Porto! Hélder Rodrigues.

06
Dez14

O autocarro azul para o derbi

Eduardo Louro

Com Gaitan menos vezes inspirado, Salvio com pouco discernimento, Enzo em sub rendimento, Talisca a continuar desaparecido e Jonas com um pouco disso tudo, não parecia haver forma  de ultrapassar o autocarro com que o Belenses de Vidigal se apresentou para o derbi de hoje na Luz.

Com o golo de Lima - entrado ao intervalo, conseguiu finalmente o golo que fugia há meses -, já perto do meio da segunda parte, o maior autocarro que esta época tinhamos visto no relvado da Luz abanou, e a resistência azul quebrou-se. Surgiram mais dois golos - um de penalti (depois de na primeira parte ter ficado outro por marcar), por empurrão claro a Enzo Perez, que o próprio cobrou, e outro de cabeça, por Salvio, num momento sublime, mais do que mera inspiração, de Gaitan - e outros tantos poderiam ainda ter aparecido.

Acabou por acabar bem. Mas nem sempre tudo está bem quando acaba bem... Ah... o Miguel Rosa e o outro não jogaram. E parece que, por isso, o Belenenses perdeu...

01
Dez14

Cinco provas de gratidão em cada Super Dragão

helderrod

No jogo deste Domingo, tudo foi cuidadosamente preparado para a celebração dos 28 anos da principal claque portista! E assim foi: os 30.028 espectadores atestaram a festa de cor, alegria e força nas vozes de cada um, parecendo enfatizar ainda mais a merecida homenagem prestada pelo FC Porto ao Cante Alentejano. 

O ensaio da vitória 2000 foi tão cuidadoso que a própria equipa só decidiu marcar os golos na baliza que se posta em frente à claque. Foi ali perante o tribunal que os jogadores quiseram retribuir com imensa gratidão a fantástica aniversariante. Foi uma mão cheia de golos. Todos eles com a sua característica e particularidade, dos quais o melhor ficou para o fim por parte de quem não se cansou de o procurar. Danilo, à Dragão de Ouro, encheu o pé como que agradecendo a todos a presença nos seus lugares até ao apito final!

E assim se conquistaram três preciosos pontos. Importa agora considerar que nem tudo são rosas e é fundamental sermos mais consistentes nos jogos em casa!

Uma palavra também para a iniciativa da Liga Portuguesa Contra o Cancro, da qual o FC Porto também fez parte jogando com o equipamento alternativo. Que todas as pessoas deste mundo possam vencer esse adversário horrível que se chama cancro para aí obterem a vitória de uma vida!!!!

 

 

Força, FC Porto!

 

Hélder Rodrigues

 

 

Pág. 2/2

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D