Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

10
Dez15

Força Lopetegui, estou contigo!

Daniel João Santos

Hoje, depois do resultado de ontem do Porto e daquela recepção dos adeptos - gente de bom trato e fina educação-, entre rumores discute-se a continuidade de Lopetegui.

Todos temos de reconhecer que o treinador do Porto gosta e inventar. Depois de no inicio trocar em todos os jogos a equipa titular, todos esperavam que dois anos depois tivesse  algo, mas não. Lopetegui ontem a precisar de vencer foi inovador. Sim, tudo no meio campo e nada na frente. 

Agora, correm rumores de que vai colocar o lugar à disposição. Eu pessoalmente desejo que se mantenha no Porto por muitos e bons anos.

09
Dez15

Autogalo

helderrod

E assim terminou mais um desiderato! Os oitavos de final da Champions tornaram-se uma miragem para o FC Porto.

Num país onde os azuis e brancos nunca venceram, ainda não foi desta! Tudo correu mal, mesmo antes do jogo começar. A lesão de André André (pergunto agora onde estão os críticos que advogavam que um jovem pode jogar sempre); o regresso de Courtois que oferece outra segurança à defensiva dos Blues; a clara falta de confiança de Aboubakar que terá condicionado a sua presença no onze e, durante o jogo, o infortúnio de Marcano que vê a bola ressaltar no seu corpo para um autogolo injusto. Para ajudar à festa, o Dinamo marca um golo quase sem querer também minutos depois. 

Quanto ao resto, a substituição de Maxi parece-me justificável pelo seu amarelo e pela rapidez dos flanqueadores, mas nada disso interessa neste momento infeliz!

Como sei que quase ninguém vai falar disso, digo-o eu! O FCP teria direito a ter somado mais dois pontos em Kiev nesta Champions e estaríamos por mérito próprio. Virámos lá o resultado de 1-0 para 1-2, mas depois um golo fantasma subtraiu aquilo que o FCP tinha conquistado! 

Apelo que todos vejam o minuto 64' deste jogo. Ninguém o repetiu.

Agora há que virar os focos para a Liga Europa, porque poderemos ter uma palavra a dizer! Veremos!

 

Para finalizar, deixo dois parágrafos para os jornalistas, os críticos, os bota-abaixo, os treinadores obsoletos e entre quase todos os líricos que continuam a espezinhar o nosso treinador poderem dar asas à sua imaginação!

Para que conste, é neste momento que sou ainda mais portista! Que me dá mais ganas para querer o melhor para um clube que já me deu tantas alegrias em vida, a cores e em plena consciência das minhas faculdades mentais!

 

Força, Porto!

Hélder Rodrigues

09
Dez15

Negócio... de pneus

Eduardo Louro

Imagem relacionada

 

Pois... Já andam nas camisolas do Chelsea, e não será certamente por pouco dinheiro. Agora, depois da Emirates, chegam também à Luz. Exactamente à Luz, à Catedral...

Não é para a baptizar: chama-se naming!

E fala-se em mais 100 milhões, 10 milhões por cada um de 10 anos. Estádio da Luz, Yokohama... Não custa nada a dizer e vale muito dinheiro. É de pneus, e daí?

Lembra-me aquela anedota do tipo que era "apanhado" por marcas e que encontra um amigo que há muitos anos não vê. A partir do "sacramental o que é feito de ti" fala das duas filhas: a Nívea e a Gillette. Quando o outro lhe diz que tem uma filha, que se chama Maria, responde: ah... foste para as bolachas...

Mas se calhar não tem nada a ver... Até porque foi desmentido!

08
Dez15

Cumpriu-se o destino

Eduardo Louro

Imagem relacionada

 

Dividir os pontos com o Atlético de Madrid nesta fase de grupos da Champions seria o melhor que se poderia esperar. À partida dava-se por certo que o primeiro lugar estava reservado para a equipa de Simeone, e que ao Benfica caberia discutir com o Galatasaray o segundo lugar, para garantir o apuramento. 

A brilhante vitória em Madrid, à segunda jornada, alterou as contas e, não tivesse o Benfica perdido - mal, muito mal mesmo, como o prova o facto de ter sido o único jogo que a equipa turca ganhou - o jogo na Turquia, e com isso dividido os pontos também com o Galatasaray, alteraria até o destino escrito nas - pelas - estrelas.

Para alterar o destino, o Benfica não podia perder o jogo de hoje. O empate bastava-lhe, mas percebeu-se a força que o destino tem. Este Benfica pode ganhar um jogo a este Atlético de Madrid, como ganhou. Mas, ganhar dois em dois, é altamente improvável.

O Benfica apenas se superiorizou no primeiro quarto de hora e no último. No primeiro, com o jogo a jeito: calmo, sem intensidade, com a equipa de Madrid na expectativa e o Benfica a segurar a bola - o que é já um avanço - a jogar para os lados. No último, com a revolta daquele menino de 18 anos, que carregou a equipa às costas, com a ajuda do golo de MItroglu. No resto do jogo, simplesmente não houve comparação entre uma equipa de excelentes jogadores - nem só os nomes mais sonantes são jogadores de excelência - que sabe de olhos fechados o que tem para fazer e outra, com dois excelentes jogadores e mais dois ou três bons jogadores, quase sempre perdida à procura do que tem para fazer.

No fim cumpriu-se o destino. E fica o apuramento, apenas manchado pela derrota na Turquia, e a honra de ter rigorosamente dividido o resultado com uma equipa claramente de outra dimensão. 

 

06
Dez15

Foi Você Que Pediu Uma Remontada aos Paços de Ferreira?

helderrod

É caso para dizer que não havia necessidade! Numa noite fria de estreias fresquinhas, designadamente a primeira reviravolta plena de Lopetegui e do primeiro penalty em quase quatro meses de competição favorável ao FCP, podemos afirmar que tudo isto seria evitável.

A suavidade do meio campo sem "meter o pé" e a incrível falta de acerto na finalização quase que nos levava ao desespero.

Mas nesta noite, a claque esteve muito bem e sempre a apoiar a equipa. Aliás quero lembrar ao senhor treinador do Paços, armado em Mourinho, de que houve imensos assobios não para os jogadores do Porto, mas sim para o permanente antijogo do Paços. Lembrar também a esse senhor de que quem muito fala pouco acerta...

Quanto ao FCP, há que acertar e remover as brasas perspectivando a simplicidade de processos para chegar ao golo.

Vemo-nos em Stamford Bridge para aquela que poderá ser a ponte para a vitória!

Eu acredito, e você?

Por muito que a RTP3 insista em mostrar os cânticos de louvor a José Mourinho, o povo do FCP acredita num final feliz para que a sensação de injustiça saia inteirinha cá para fora num brilhante triunfo sobre o Chelsea!

 

Força, Porto!

Hélder Rodrigues

05
Dez15

Só importa o que é importante

Eduardo Louro

 

Pouco importa que o Benfica continue a jogar como tem feito: sem galvanizar, sem intensidade, sem velocidade, sem ritmo. Pouco importa que tudo isso seja aqui ou ali iludido com registos de inegável classe com que Gaitan ou Jonas conseguem encantar a plateia. Pouco importa que o árbitro tenha assinalado dois penaltis a favor do Benfica - tantos quantos tinham sido assinalados nos 11 jogos anteriores - a lembrar a passada segunda-feira passada: um igualzinho àquele que em Braga o árbitro não quis assinalar, e outro que irão querer fazer passar por igulazinho a outro que outro árbitro assinalou em Alvalade ao minuto 94. Mas com o qual pouco tem na realidade a ver...

Nada mais importa quando o miúdo que está a encantar a Luz faz um golão daqueles. O seu primeiro, na sua primeira vez como titular na Catedral. Soberbo: faz esquecer tudo!

02
Dez15

Circo de Feras

helderrod

Para muitos críticos a equipa "está torta e jamais se endireita". Se em algumas situações "o azar persegue" e a arbitragem esconde-se à espreita, noutras situações as evidências são imensas! Relembre-se aquele golo fantasma em Kiev que nos subtraiu 2 pontos suficientes para o apuramento aos oitavos de final da Champions. Mas ninguém quer falar disso. Ninguém quis dar grande importância ao escandaloso penalty por assinalar ao André André na derrota com o Dinamo no Dragão. Ninguém quis lembrar a clara baixa de forma de alguns jogadores, claramente pela exigente e abrangente utilização dos atletas nas selecções. Nada. Preferiram fazer de conta que foram ao circo em Aveiro! Foi muito triste. Hoje, na Madeira o borrego morreu dois anos e meio depois! Foram quatro golos sem resposta e uma expulsão ridícula de Osvaldo! Por vezes é assim, mesmo sem querer, marcam-se golos e a eficácia apurada traz os pontos com maior facilidade. De modo que a vida, tal como no futebol é assim. É um circo de feras! Se não fossem os entretantos (como no Sporting em Arouca ou em Aveiro com o Tondela), poderíamos estar já na frente do campeonato sem favor! Isto já para não falar da idoneidade de Tonel! Não quero acreditar nisso. Mas quando um tal de Manaca fez autogolo em Guimarães também se ofereceu um título ao Sporting!!!!!                                                                                          Por muito que o FCP esteja no fundo da rua, apetece-me gritar Quero-te Tanto!                                                                                                                                  Força, Porto! Indarra, Lopetegui! 

Hélder Rodrigues

P.S. Em breve teremos palhaços no Circo do Coliseu! Com feras e tudo!

01
Dez15

Em maré de homenagens

Eduardo Louro

Para acabar com o mito de que só copia o Benfica, o Sporting não se fica por Peyroteo, e decidiu prosseguir com as homenagens às suas antigas glórias. Começou por Manaca e, aproveitando a recepção ao Belenenses, convidou o Tonel - também ele já uma velha glória - para mestre de cerimónias.

01
Dez15

A sorte de resolver antes que outros o pudessem fazer

Eduardo Louro

Sp. Braga-Benfica, 0-2 (destaques)

 

 

Saiu-se bem, o Benfica, desta visita a Braga, onde se começava a construir uma História preocupante, que se acentuara justamente nos seis anos da última dinastia.

O jogo foi interessante, e foi acima de tudo muito competitivo. Com muita intensidade, duro, mesmo. É certo que, ao contrário do que tem sido habitual nestes últimos anos que construiram um novo clássico, desta vez o Benfica teve a sorte que sempre lhe fugiu. Teve acima de tudo a sorte de resolver o jogo antes que o árbitro - o velho conhecido, Hugo Miguel, que já só não é o último moicano porque já  começam a surgir mais novos moicanos - o conseguisse fazer.

Depois, num jogo que teve momentos em que o Braga pressionou o Benfica como nunca tinha acontecido, há espaço para algumas notas. A primeira é que se confirma que o Rui Vitória gosta de jogar  apenas com um ponta de lança, numa linha de 3. Não se sabe é se é Jonas - entenda-se a qualidade extra do jogador, daqueles que têm de jogar sempre - ou alguém de fora que o impede de colcar a equipa a jogar no seu sistema. A segunda é que o miúdo, o Renato Sanches, já mexe com a equipa: ao vê-lo correr como corre, os outros começaram também a correr. Traz outra dinâmica à equipa, é impossível não o perceber. Quem mais foi contagiado - e é esta a terceira nota - foi Pizzi, que hoje até já pareceu que pode muito bem jogar no Benfica.

Mais uma vez não foi assinalado um penalti a favor do Benfica. Já se lhe perde a conta. Mas não admira, o Sporting tem o monopólio desse produto. Em casa ou fora, sempre que não haja outra forma...

Pág. 2/2

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D