Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

18
Out15

O sósia

Dylan

cromo.jpeg

Liguei a rádio e por momentos pensei que Vale e Azevedo tinha voltado à vida profissional activa, tal era a verborreia, e percebi que era alguém ligado ao futebol pois destilava falsidade e ódio ao clube vizinho. O discurso era arrogante, populista, manipulando o entrevistador e os adeptos do seu emblema. Enjoado de tal piromania, desliguei o aparelho e fui aferir da credibilidade de tão triste figura. Surpreendentemente, tinha tinha sido treinador de crianças em escolas de futebol, mas rapidamente degenerou, pois fez parte de claques de futebol pouco recomendáveis. Actualmente, cria guerras com fundos de investimento, com jogadores, técnicos, sócios, funcionários e comunicação social. Não pude acreditar, tal personagem que se põe em bicos de pés é simplesmente o presidente do Sporting! 

12
Fev15

Irmãos desavindos

Dylan

cosme.png

 

Eu sei que nunca serão os tempos de Cosme Damião e Francisco Stromp, dos irmãos que raramente estavam desavindos, eu sei que talvez nunca haverá homens apaziguadores como Borges Coutinho e João Rocha, mas a atitude do actual presidente do Sporting em cortar relações institucionais com o Benfica é triste e tacanha, tudo porque os encarnados não condenaram as atitudes dos seus adeptos, faixas e cânticos insultuosos aquando de jogos entre as duas equipas. Suponho que para este senhor as faixas verdes têm mais bom gosto, os cânticos e as atitudes dos seus adeptos são mais poéticos e elegantes, isto para alguém que recentemente mostrou a sua classe ao considerar o futebol português como  um "ânus mal cheiroso", que esteve por um triz de despedir o treinador através de uma inédita "justa causa" e que interpôs acções judiciais contra a antiga administração do clube. Persiga-se os hooligans, todos aqueles que destroem o desporto, de norte a sul do país, e outros que vêem de forma encapotada cultivando a semente do ódio.

 
30
Dez13

A Boa Querença do Critério

helderrod

Mas afinal com quem jogou o Sporting? Não deixa de ser ridículo o êxtase e o estado de sublimação da exibição do Sporting frente ao FC Porto. É que na verdade jogou bem, mas não ganhou. E isso é um facto. O Porto até jogou muitas vezes bem na Champions, mas não ganhou e isso é um facto.

Agora, o que me intriga é ouvir os adeptos falar em corruptos à saída do estádio de Alvalade. E esta miserável mentalidade inferioriza a reconhecida evolução no futebol verde e branco.

Contudo, apraz-me dizer que os leões já são os Campeões da Incoerência. Na semana anterior, ficaram loucos com a agressividade do Nacional da Madeira e não se calaram. Já hoje após entradas como a de William Carvalho que merecia vermelho directo e de Adrien o silêncio foi ensurdecedor. Até parece que nada se passou.

Depois, o primeiro amarelo a Carlos Eduardo. Eu não cri que fosse verdade. Mas o pior de tudo foi o critério de Olegário quando depois de ter  empurrado Varela perante o desentendimento com Jefferson teve a lata de dar amarelo apenas ao jogador do Porto, esquecendo a admoestação a Jefferson.

Hoje ninguém fala disso. Hoje só se fala na grande exibição de Fabiano (que esteve muito bem).

Na minha opinião a supremacia do "massacre dos viscondes", prendeu-se com a lesão do Fernando, logo após a substituição de Herrera por Lucho e a expulsão de Carlos Eduardo.

Em suma, os últimos quinze minutos podiam ter outro desfecho.

Mas afinal tratava-se apenas da taça Lucílio Baptista com a boa querença do critério amarelo.

Parabéns ao Presidente!!!!

 

Um Feliz Ano Novo a todos!!!!

 

 

Hélder Rodrigues

09
Mar13

João Rocha

Dylan

O futebol português precisa de um Sporting forte, mas fundamentalmente de homens da craveira de João Rocha. Memórias de um homem que consegui unir os irmãos desavindos da Segunda Circular, que não se submetia a nenhum clube ou alianças duvidosas, que vencia sem arrogância mas com cavalheirismo. Responsável pelo sucesso do ecletismo das modalidades, prestigiou o nome do país e deu ao mundo lendas como Carlos Lopes e Fernando Mamede.
18
Dez12

A crise do Sporting

Dylan

 

 

A crise do Sporting passa por políticas desportivas desastrosas: a venda e a dispensa de jogadores feitos na Academia que acabam por reforçar os seus rivais mais directos. Estranho clube este que empurra os defensores leoninos como Paulo Bento e Dias da Cunha borda fora, que faz incompreensíveis alianças e inspirações a norte para dizimar o leal rival da Segunda Circular. Diferentes? Só se for na dependência bancária que mantém o clube preso por arames, pois continuam em transe balbuciando que "o Sporting é muito grande".

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D