Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

19
Mai13

Para o ano há mais...

Eduardo Louro

O campeonato acabou hoje. Para mim acabara na semana passada…

Prematuramente?

Não! Para o Benfica é que acabara prematuramente, duas semanas antes, na Madeira. Vá lá saber-se porquê!

Parece-me que há uma jogada e um jogo que têm muito a ver com este insólito desfecho do campeonato. E nem o jogo é o do Estoril - nem o primeiro do campeonato, na Luz, com o Braga, do golo invalidado a Cardozo no último minuto, nem o de Coimbra dos tais dois penaltis, nem o do Nacional... - nem a jogada é aquela do Kelvin-Liedson-Kelvin…

A jogada é aquela obra de arte que culminou no 2-0 ao Sporting. Estranho?

Talvez, mas aquela fantástica jogada teve consequências muito para além do golo de Lima. Deu origem ao limpinho… limpinho, com tudo o que isso trouxe. E acabou por ter algo  de enganador, que maquilhou uma realidade que precisava de ser enfrentada. Porque é bom ganhar quando nem tudo está bem, mas não é bom não o perceber.

O jogo foi o da Madeira, com o Marítimo. Que, vá lá saber-se por quê, não foi encarado como mais um jogo que tinha de ser ganho, mas como o jogo que ganhava o campeonato…

Claro que, hoje, só Fátima poderia provocar outro desfecho na Mata Real mas, como se sabe, o plafond de milagres ficou esgotado com o fecho da sétima revisão da troika… Em vez disso houve passadeira vermelha, não estendida pelo adversário, como a da Madeira há duas semanas atrás, mas nem por isso menos estendida… Logo aos vinte minutos o árbitro resolve inventar um penalti. Com expulsão. E pronto…

Para o ano há mais. Que não seja do mesmo...

Parabéns ao campeão. Outra vez!

19
Mai13

Acredita BENFICA

joaopaulo74

Bons dias BENFICA!

Este é um dia estranho - é um dia em que não podemos assumir que perdemos porque a matemática, essa coisa estranha que regula as nossas vidas, nos continua a dizer que ainda há uma possibilidade. Mas, a emoção, o coração, atira a análise para outra dimensão.

O primeiro classificado marcou, até ao momento, 68 golos, menos  seis que o SPORT LISBOA E BENFICA. Tem, por outro lado, menos 5 golos sofridos. Ambos ganharam 23 jogos, sendo que o SPORT LISBOA E BENFICA, no pontinho que está a fazer a diferença perdeu e o porto empatou. Dificilmente poderia haver mais equilíbrio.

No arranque do campeonato não tinha grandes certezas sobre o que iria acontecer e é curioso relembrar que pensei no Javi, no Witsel, no Hulk, no Aimar...

Mas, era clara a convicção do empate geral entre o porto e o SPORT LISBOA E BENFICA.

Ao longo de toda a época fomos, a parte VERMELHA aqui do clássico, muito mais presente do que o cantinho azul - e o tamanho da tag, na colunda da direita é clara quanto a isso.

Fomos, creio, muito mais felizes, tivemos muito mais motivos para sorrir, estivemos cá, semana a semana, sempre presentes e sempre atentos aos jogos do SPORT LISBOA E BENFICA.

Não o fizemos apenas quando se ganhou, mas, claro, é mais fácil, muito mais fácil escrever quando se ganha.

E, isto tudo para dizer, que com tantos meses de análise e reflexão (se é que isso é possível!??) sobre a época do SPORT LISBOA E BENFICA, só podemos estar gratos pela FANTÁSTICA época que foi feita.

Houve coisas menos boas? Sim.

Mas são muito mais os motivos de satisfação.

Por isso, malta, apesar do racional me dizer, esquece lá isso, o dever leva-me a escrever: ACREDITO!

14
Mai13

Eu acredito!

Daniel João Santos

Dizem por ai que o Benfica pode ainda ganhar tudo, tirando a taça da Liga, também é verdade que pode não ganhar nada. Depois da derrota de Sábado, ainda atravessa aqui na garganta, mantenho a esperança que o meu Benfica ainda consiga algo positivo este ano. Bom seria chegar ainda ao campeonato, infelizmente muito difícil. Extraordinário seria ganhar a Liga Europa, eu acredito. Menos mau seria a taça de Portugal, perfeitamente ao alcance. Apesar de tudo, eu acredito!

14
Mai13

As meias verdades e a verosimilhança para inglês ver!

helderrod

Muito se tem escrito sobre o clássico de sábado, mas não se escreve tudo para os lados da luz. Falta sempre aquela qualidade de quem é humilde. Ontem ouvia Rui Gomes da Silva deambular pelos "ses" da vida como se fosse um sonhador propulsor do verbo imaginar. Imaginem que isto, imaginem que aquilo...a depressão tem destas coisas. Sorte? Falam da sorte quando vencem à Académica na Luz com 4 minutos depois da hora, num penalty forçadíssimo? Falam de sorte quando Artur faz penalty, quando assinalam fora de jogo inexistente ao ataque do Estoril, quando anulam uma bola que entra? Falam de sorte de Capela? Falam de sorte nos penalties falhados pelo Porto?

Não fosse a má sorte, já teríamos o campeonato resolvido...

Depois, a conversa das 3 frentes. Então e o Porto de Villas Boas (o dos 21 pontos de avanço), que esteve nas três frentes vencendo solidamente todas as competições?

Quando se adormece sobre a égide da verosimilhança e se ilude a verdade para inglês ver, exara-se a pouca sorte dos fracos! 

 

 

Helder Rodrigues

12
Mai13

Dragão de Viena

helderrod

É isto. caros leitores! O futebol encerra em si esta sinestesia de emoções que nos fazem oscilar entre o choro e o grito! A imagem de Jesus que se ajoelha perante a explosão de alegria personifica este desporto supremo.

Num jogo muito táctico, só os golpes de sorte e de algum saber determinariam o vencedor. O jogo de hoje foi tudo isso.

A dada altura, vejo o Cardozo rasteirinho a dizer-me "acabou". Contudo Helton diz-me que não e avança o nosso "Juari": o Kelvin, muito Klein mas talentoso. Num golpe de teatro, tudo muda. A rouquidão da minha voz só adormeceu no apito final de Proença.

Parabéns às duas equipas. Mostraram ao mundo do futebol que, em Portugal, há qualidade imensa e esta foi uma final de Champions. A nossa final. Revi-me em Viena pela marcha do marcador, da cor e da emoção. Que jogaço!

Falta um passo nos Paços de Porto Ferreira? Foi você que pediu um campeão?

 

Resta-nos lutar até ao fim para dignificar a vitória final.

 

Acreditei, acreditei sempre na grandeza estóica do meu Porto à guisa de Viena!

 

 

Força, Porto!

 

Hélder Rodrigues

10
Mai13

Mais vale sê-lo do que parecê-lo!

helderrod

Assistimos já ao hediondo desespero benfiquista ante a nomeação de Pedro Proença. Com efeito, como portista que sou penso que a sua nomeação poderia ter sido evitada considerando o fervor do contexto.

Todavia, pensem lá comigo! O árbitro em questão parece-me mais competente do que Capela, Duarte Gomes, Paulo Baptista entre tantos outros. Parece! Mas mais vale sê-lo do que parecê-lo!

Esta ciclotímia dos capelinhos que se queixam aprioristicamente dos senhores do apito evidencia a incompetência de uns e a insegurança de outros...

 

Assim, encerro este post declarando o início do meu estágio até à hora do jogo. Irei talvez rever a conferência do Gabriel e tentar perceber o castigo de David Simão, encerrando com a revisão a cores dos 5-0 do Dragão.

 

Força, Porto!!!!

 

 

P.S. Avisem o Cardozo que o jogo de vólei é com o Espinho!

07
Mai13

Da UTOPIA nasce a ponte do sonho para a realidade!

helderrod

O vocábulo UTOPIA surge com um fabuloso e douto parecer de Joaquim Rita que, a dada altura, nos diz na Antena 1 sobre o facto do "sonho" portista que (dizia ele) é mais uma utopia dos adeptos do norte.

Tal como dizia há cerca de uma semana, o SLB padece deste lirismo vertiginoso, desta crença que ultrapassa os limites da imparcialidade que espoleta a ansiedade e a vertigem da velocidade...

Tal fora a velocidade, que tropeçaram desenfreadamente nas malhas do histerismo...

Assim, o meu Porto tem nas mãos a humilde razão para demonstrar que pode superar este benfica fortíssimo. Vai ser um jogo enorme e duro, cujos ponteiros correrão ao saber e ao sabor de um sonho.

A ver vamos. Há ainda duas jornadas e o Porto encerra em Paços aquilo que poderá ser um volte face histórico.

Vamos acreditar e superar as expectativas rumo a um título que se prevê difícil, mas menos impossível e utópico. Lamento apenas que aquele grande guarda-redes possa estar presente, quando deveria ter sido expulso ainda na primeira parte...

 

E assim diz o adágio: Quem tudo quer, tudo perde!

 

Força, Porto!

 

Hélder Rodrigues

06
Mai13

Coisas que não se percebem

Eduardo Louro

Posso perceber que se falhem muitas oportunidades de golo. Posso perceber que a sorte, em certas ocasiões, vire as costas. Posso perceber que o jogo do título tivesse sido o do Funchal, com o Marítimo. Posso perceber que esta seja a fase mais terrível da época. Posso perceber que os jogadores não sejam máquinas…

Mas tenho uma enorme dificuldade em perceber que, nesta fase terrível, em que todos os jogos são decisivos, se inicie a partida a um ritmo demolidor, numa pressão asfixiante, se criem sucessivas oportunidades de golo e, dez minutos depois, sem que qualquer golo tenha surgido, se desligue o botão. E se permita que o adversário passe a chegar primeiro a todas as bolas, passe a ganhar todos os ressaltos, passe a ganhar todas as bolas divididas e passe a ser o dono da bola. Tudo isto com um estádio cheio, com a equipa ao colo... 

Na retina não ficam as inúmeras oportunidades de golos criadas e desperdiçadas pelo Benfica. Nem os erros da arbitragem, nem o frango do Artur. Nem o regresso do Carlos Martins aos seus tempos do Sporting, que julgávamos definitivamente enterrados. Na minha memória ficam aquelas imagens dos últimos minutos, quando se esperava um Benfica a fazer das tripas coração para chegar ao golo da vitória, com Gaitan metido na defesa, uma defesa a três a contas com sucessivas avalanches de quatro e cinco jogadores do Estoril. Ou Matic, sozinho a correr atrás deles…Ou Rodrigo, fresquíssimo, a deixá-los fugir… Ou Sálvio a ir, já sem conseguir vir… Ou Lima como ainda não tínhamos visto…

Espera-se que recuperem rapidamente. Têm quatro dias, nem mais um. Porque, ao contrário do que toda a gente esperava, lá se vai decidir tudo no Dragão, no próximo sábado. 

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D