Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

16
Dez14

Como te chamas? Sarrel Manão ou Anteira Olivónio?

helderrod

Os últimos dias que se seguiram ao clássico do Dragão têm vindo a espoletar algo que considero muito grave. Tal como diz o ditado "mais vale cair em graça do que ser engraçado", esta ideia chauvinista e perigosa de virem a público em programas desportivos trocar o nome do treinador do Porto de forma persistente e inusitada tem que ser alvo de apreciação. Com certeza que o Manuel não gostaria de ser o Sarrel Manão e consequentemente ver o seu trabalho no estrangeiro ser enxovalhado em público. Como é óbvio todos são livres de opinar (ainda bem). Porém, parece nascer em Portugal uma espécie de chauvinismo anti Lopetegui, facto que é reprovável. António Oliveira (respeitável jogador e treinador) terá sido vítima de um fenómeno idêntico quando foi treinador do Bétis de Sevilha durante uns dias. Mas isso esquece ele agora quando vem igualmente à troika de ataque deixar um memorando vergonhoso e deselegante sobre o treinador basco. Queira o senhor Anteira Olivónio saber que os portistas também têm memória, o que poderá vir a ser significativo para eventuais futuras pretensões do mesmo no grande Futebol Clube do Porto. Sejam construtivos entre portistas! Hélder Rodrigues

15
Dez14

O Triunfo do futebol negativo

helderrod

No clássico de hoje, podemos afirmar que nem sempre ganham os melhores. Hoje vi pela primeira vez um autocarro em pleno Dia de Clássico e não foi o autocarro de que tanto se queixaram na semana passada. Hoje vi uma equipa vestida de vermelho que me fez lembrar o Salgueiral. Assim jogava sempre o Salgueiros nas Antas: fechadinhos, durinhos e cínicos a queimar tempo. A verdade é que hoje o jogo foi este. Uma equipa a tentar construir (nem sempre bem) e outra a destruir (o que por norma é mais fácil). É fácil branquear-se alguns aspectos dos jogos. Mas eu recordo nas presentes palavras que Maxi passa impune no capítulo disciplinar: joga com a mão, empurra, dá pancada e faz até arremessos manuais de legalidade muito discutível. Porém, tudo normal! Aliás, até o Oliveira entrou no folclore da troika de ataque ou mesmo quadrilha, considerando as intervenções irónicas de Hugo Gilberto. O senhor Oliveira pensa que nós portistas (que lhe reconhecemos muito mérito) já nos esquecemos dos seus devaneios tácticos de teimosia. O que deveria Lopetegui fazer? Pôr o João Manuel Pinto a avançado para conseguirmos empatar com o Setúbal nas Antas? Quanto é que lhe pagam para ser o bombo da festa? Lamentável....Esqueceram-se todos da forma como o Benfica perdeu os dois últimos campeonatos e criticam a ideia que Lopetegui procurou transmitir sobre a possibilidade de virmos a ser campeões? Dizer que já hipotecamos o campeonato é grave. Bem mais grave do que a atitude benfiquista na Madeira que já se considerava detentora do título.

Na retórica futebolística, podemos muito bem advogar o facto de que hoje ganhou uma equipa que fez três remates à baliza. Ganhou o cinismo e o Jesus (o mais recente admirador do catenaccio) parece estar já a testar o futebol italiano. Hoje o futebol negativo, o antijogo e o cinismo venceram. Mas hoje não interessa falar disso. Hoje importa abafar o desaparecimento encarnado das competições europeias.

Contudo, quem joga assim no Dragão ganha uma vez em dez possíveis. Parabéns à treta e ao senhor árbitro que permitiu a presença de Júlio César na baliza deste jogo por poupá-lo de um segundo amarelo, após um atraso deliberado que ia dando golo não fosse a boa defesa do inocentado transgressor.

É claro que ainda acredito! Basta sermos mais assertivos e pragmáticos em alguns momentos do jogo, até porque nem sempre vamos apanhar equipas tão defensivas como a de hoje.

Hoje deu-se um triunfo. O triunfo do futebol negativo.

 

Força, FC Porto!!!!!!

Hélder Rodrigues 

P.S. Na vitória anterior do SLB no Dragão, o resultado e o furor foram idênticos. O resto vocês já sabem. Liguem a rega e apaguem as luzes!

14
Jan14

Só nos faltavam estes Bombos da Festa

helderrod

Vergonhosa, execrável e repudiante foi a figura de Manuel Serrão no programa Prolongamento da TVI. Enquanto os condes da segunda circular riam e batiam palmas, tínhamos um Palhaço a fazer figura de urso cego. É lamentável ver-se alguém expor o grande nome do FC Porto daquela forma tão hedionda. Para Manuel Serrão deixo aqui um desafio. Que tenha a coragem de entrar de olhos vendados no próximo jogo no Estádio do Dragão durante noventa minutos e reflicta sobre a sua atitude. Mais, desafio-o a ter a coragem de ir pedir desculpas pessoais a Pinto da Costa por ter enxovalhado o bom nome do meu clube. 

No dia anterior já tiveramos um António Oliveira letrado que fala pelos cotovelos num redondo vocábulo para benfiquista apreciar. Cheguei inclusivamente a ver as gengivas de Rui Santos quando Oliveira comparou o Porto a um clube pequeno. Já fomos pequenos uma vez em Manchester, quando um tal de Costa surge no meio campo da teimosia. Mas aí protegeram-no e fomos grandes. 

Agora apoio mais do que nunca o Paulo Fonseca. Apoio-o porque provaremos que tais palhaçadas atentatórias nada resolvem e a equipa irá suprir esta fase menos boa. 

O bom nome do FC Porto merece mais respeito pelos seus consócios e o facto de se ter umas acções não deverá permitir menorizar o que é maior e o maior é o grande Futebol Clube do Porto.

 

 

Hélder Rodrigues

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D