Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

11
Mar15

VIER de final nos Picos da Europa

helderrod
Solidarität, überwältigend , brillant, großartig! Solidária, esmagadora, brilhante, soberba foram os QUATRO adjectivos que escolhi para ajudarem a qualificar o orgulho que senti hoje ao ver o meu FC Porto a evoluir no Estádio do Dragão.
Talvez equiparada ao Porto-Lázio nas Antas, a exibição nesta noite de gala no Dragão foi sublime.
Num futebol dinâmico e envolvente, a equipa portista traduziu em atitude a confirmação que lhe é dada nas palavras por esse mundo fora.
É nesse mundo fora, mais especificamente na Europa do futebol que nós (FC PORTO) confirmamos a sua qualidade indubitável. O seu prestígio tantas vezes menorizado ridiculamente no nosso país eleva-se além fronteiras. O Porto é inequivocamente o melhor clube português dos últimos 40 anos, o maior de sempre (reforço).
Sinto-me orgulhoso por elevar a voz para o azul e branco e, como tal, FICO ATÉ AO FIM, sempre até ao fim para aplaudir um trabalho fantástico de equipa, porque apesar de Lopetegui ter exaltado os jogadores, este festival tem o seu cunho pessoal. Ele merece um sentido reconhecimento independentemente do que surgir doravante.
Uma palavra para o Dragão de Ouro Danilo que assustou os mais de 43 mil espectadores, mas que seguramente estará já em convalescença. Nesse particular, Lopetegui também poderá dar umas dicas uma vez que ele também já perdeu os sentidos a poetizar sobre futebol e hoje no Dragão não houve apenas futebol, houve poesia que nos eleva ao nosso lugar. Leva-nos aos Picos da Europa entre os oito melhores clubes na presente época.
Parabéns, Grande Porto!

Hélder Rodrigues
18
Fev15

Sede de golo na Sede do bolo!

helderrod

No encontro entre Dragões, nomeadamente o "basilisk dragon" relativo à cidade de Basileia e os Dragões do grande FC Porto, revi-me com 5 anos de idade a olhar para uma Blaupunkt a preto e branco nos quais os mais escuros (todos de azul a cores) estavam a ser furtados (que o diga o malogrado Zé Beto) ou Platini (esse habilidoso jogador). 

Tudo se passou novamente na Suiça (sede da alta instância platinística) onde mais uma vez o melhor não venceu. Quando vejo o Jackson a ser completamente bloqueado apesar da sua resiliência em chutar à baliza e o melhor árbitro inglês da actualidade a deixar passar senti de novo a pequenez do meu país. Após um golo num único remate (daquele que jogou no SLB) como o senhor da TVI tanto quis enfatizar, o grande FC Porto das noites europeias plasmou toda a sua grande categoria, buscando incessantemente o golo do empate. Houve sede de golo na sede do bolo de Platini.

Foi a primeira vez na minha vida que vi na prática a anulação de um golo que havia sido validado. Hoje sim. Hoje pudemos dizer que o golo foi mesmo anulado (e parece-me que bem) na verdadeira acepção do termo.

Sendo sempre superior em jogo, o mágico Porto demonstrou inequivocamente os seus pergaminhos que o transcendem e dimensionam no plano europeu. Fomos de facto muito fortes! Lopetegui mexeu bem e foi pena a lesão de Óliver que foi soberbo até ser virado pela extrema violência de alguns jogadores do Basileia. Assim, fica tudo adiado para o próximo dia dez de Março, para procurar ultrapassar este Basileia sem optimismos exagerados, mas com a convicção da força deste grande clube com História no futebol internacional.

É preciso entrar forte em campo para ultrapassar anulações, invalidações e eventuais imprecisões e chegar aos quartos de final.

Força, Porto! 

E muita luta nos espera para o xeque mate! 

P.S. A CMTV já actualizou o verdadeiro resultado deste jogo ou já se enlevaram no erotismo populista e demente?

Hélder Rodrigues

13
Fev15

Inspiración / Espiración adelgazante na vitória!

helderrod

O acto de inspirar e expirar pelo nariz traduz-se pela respiração do ser humano. E como qualquer ser humano há momentos melhores e momentos piores. O jogo do FC Porto contra o Vitória de Guimarães enforma esta realidade sob vários prismas. Após uma semana de gripe e constipações de alguns jogadores, no desafio de hoje o Porto teve uma primeira parte inspirada na qual foram criadas imensas oportunidades que podiam ter fechado o jogo mais cedo. Para além do golo de um quase regressado Brahimi na sua plenitude, a equipa podia ter encarado com maior serenidade a segunda parte.

No segundo tempo, os jogadores estiveram mais expirados do que inspirados. Muitas vezes castigados pela dureza vimaranense, da qual a expulsão de Cafu me parece inequívoca, os protagonistas mantiveram a magreza da vitória que valeu igualmente três pontos importantes das quatro jornadas consecutivas de extrema importância para os intentos do Dragão.

Uma palavra para a acuidade do senhor árbitro que no meio de tanta pantufada conseguiu dar amarelo exactamente aos três jogadores que estavam em risco, designadamente Danilo, Alex Sandro e Casemiro. Na mouche, senhor árbitro! Foi olho de falcão!!!!

No dia da vitória mais magra no Dragão soube bem o cuidado com a linha. Até porque o chocolate suiço é per si uma perdição. 

Porém, o chocolate só poderá surgir quando trouxermos uma vitória de Basileia. Inspirem-se no espírito da grande dimensão europeia do FCP (atestada esta semana por Wenger), respirando futebol por todos os poros e não só pelo nariz!

Força, Porto!

Hélder Rodrigues.

15
Dez14

Este meu dedinho nunca me enganou...

Eduardo Louro

 

... Basileia, pois claro... Para uma equipa de Champions tem se ser assim... Se até numa final foi possível encontrar um Monaco...

Mas, cuidado: Lopetegui já disse que era um adversário muito difícil. O que nem sequer é novidade: os adversários são todos muito difíceis. Académica ... muito difícil... Arouca... muito difícil... O adversário de ontem é que em momento algum foi difícil.

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D