Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

21
Abr15

O meu Orgulho, o nosso Orgulho e o orgulho deles!!!!

helderrod

Hoje o FC Porto teve uma noite difícil em Munique. Mas para a ter é preciso lá estar. E assim foi. Depois de um magistral jogo no Dragão que colocou toda a Alemanha em sentido, o orgulho ferido germânico abalou a semana da Baviera. As dificuldades deste jogo começaram logo no desafio do Dragão. A escandalosa não expulsão de Neuer e a não atribuição dos amarelos a Boateng e a Bernat em contraponto com as admoestações certeiras a Danilo e Alex Sandro foram marcantes para o desfecho da eliminatória. Depois, o azar circunstancial deste jogo anteceder uma visita ao Estádio da Luz o que condicionou as opções de Lopetegui (LO-PE-TE-GUI para os mais pategos), quando tira Quaresma e mais tarde Brahimi, Porém, o golo de Jackson apareceu e fica a sensação de que se a segunda oportunidade do avançado do Porto desse em golo aos 76 minutos os bávaros ainda passariam um mau bocado. Mas eu e certamente todos os Portistas estamos muito orgulhosos desta longa caminhada na Champions iniciada em Agosto. Fomos irrepreensíveis até ao jogo de hoje e obtivemos um agregado de 7-4 com a mais que provável campeã da Europa da presente época. Como tal e apesar do amargo de boca, o meu orgulho pelo Porto cresce ainda mais nestes momentos porque quem ama o seu clube é ainda mais afectivo nos momentos difíceis. O mágico Porto estará com certeza portentoso no próximo jogo da Luz, pronto para mais um difícil desafio, mas ferido no orgulho de Dragão que quererá indubitavelmente relançar-se na luta pelo título. E assim termina mais uma presença da Champions da equipa portuguesa mais temida na Europa do futebol. Por isso, força grande Porto! Hélder Rodrigues

P.S. A não esquecer: O sete é a soma (o corpo) de 6 + 1. Pelo menos é assim em Vigo e no resto do mundo!

16
Abr15

WUNDERBAR

helderrod

Maravilhosa. Assim foi a noite de gala no Estádio do Dragão. Com 50092 espectadores quase todos pintando a casa de azul e branco escrevendo a frase "Road to Berlin". E é isso mesmo. Demonstrámos ter estofo de campeões...EUROPEUS! Esta casa habitua-nos a plasmar a superior evidência de sermos de longe a melhor equipa portuguesa. A força incessante da equipa foi sublime, mesmo com um árbitro muito indisciplinado na aplicação da lei que levou um Neuer ao colo para a segunda mão uma vez que a sua opção penalizou o FC Porto não só para o que restava do jogo, mas para toda a eliminatória. Contudo, uma palavra para esta grande equipa que sabe estar acima de toda a arrogância da maioria da imprensa e da televisão. Sabe estar acima de alucinações de comentadores que tentam menorizar aquilo que é maior. Aliás deixo aqui um desafio ao senhor Carlos Daniel para fazer uma nova estimativa, tendo em conta os 20% das hipóteses atribuídas ao FC Porto perante um Domingos impaciente no programa Grande Área da RTP Informação. Uma palavra para LOPETEGUI (LO-PE-TE-GUI, para os mais pategos), que apesar da permanente sobranceria do chauvinismo antiporto, mantém a equipa em grande rendimento nas frentes que realmente interessam (apesar dos coeficientes filosofados por Rui Santos). O treinador basco tem vindo a revelar uma enorme capacidade de leitura no jogo e parece estarmos a colher os frutos do tal rotategui tantas vezes criticado. Posto isto, é com um imenso orgulho que escrevo estas palavras, porque durante as minhas 36 primaveras este clube já me deu tanto, mas tanto que dispenso quaisquer lirismos para procurar engrandecer aquilo que efectiva e palpavelmente já é imenso: o meu FC PORTO que hoje me deu mais uma grande alegria, mais uma vitória categórica aos bávaros que nunca tinham perdido em solo luso. E assim fazemos a história com factos e com argumentos de momentos sublimes. Obrigado por me fazeres tão feliz, FC Porto! Força, Porto!!!!! Hélder Rodrigues

11
Abr15

Schritt für Schritt Sem Desistir

helderrod

Com mais uma jornada disputada fica tudo à moda de Abrantes. Nada de novo: o rolo folclórico compressado pelo livre arbítrio de penalties assinalados, outros por assinalar, de golos miseravelmente anulados, cuja gravidade é do tamanho do Chile ou se quiserem do Colo-colo....enfim.

Contudo, há aqui uma novidade. Maxi viu o quinto amarelo, quase como compensando a potativa ausência do Jesus Rosa! Lá caiu um santo....

Quanto ao FC Porto que em vésperas da recepção ao Bayern de Munique para os quartos de final da Champions arrancou uma boa exibição no difícil e ventoso terreno vilacondense, pudemos constatar no decorrer do jogo o tão propalado estofo de campeão. Após um inacreditável juizo do quarto árbitro num golo claro de Brahimi (espero que não seja necessária a golaverage para decidir o campeão), o FC Porto entrou determinado e fortíssimo na primeira parte, gerindo os esforços na segunda parte com um "rotategui" astuto e eficaz.

Com efeito, Julen Lopetegui, vulgo LO-PE-TE-GUI para os mais pategos, esteve muito bem nas opções e na gestão do jogo não permitindo que o Rio Ave crescesse na zona central do meio-campo. Nota-se que o treinador Basco conhece muito bem as equipas e o futebol português até porque, ao contrário de algumas teorias, Lopetegui está por terras invictas há muito mais tempo do que alguns pensam.

Assim, numa perspectiva holística a vitória do FC Porto foi muito importante para

que, fazendo jus ao título deste post, passo a passo sem descolar seja possível aquistar mais um título. Está difícil até porque aqueles que clamam pela justiça do financiamento não se eximem a furtar golos...mantém-se o espírito atávico de outros tempos. Mas falta pouco para o 25 de Abril.....

Para quarta-feira espera-se uma casa cheia de esperança e de força para encher do orgulho a  "multidão num gritode todos nós". 

Força, Porto!

Wir werder gewinnen!!!!!

Irabazi egingo dugu!!!!
Hélder Rodrigues


 

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D