Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

05
Mar17

Dar o nome aos bois

Daniel João Santos

17097792_1761797813834251_3011881326555035479_o.jp

O jornal "Publico" analisa o jogo Feirense vs Benfica e coloca no negativo esta pérola. Quando digo pérola tem a ver com a ausência, acredito que propositada, da identificação das claques. Pois as claques eram as do Benfica. Os Civitas Fortíssima, claque do feirense, não teve nada com isso. Para agradar a clientela, possivelmente, o "Publico" generaliza e não dá os nome aos bois. Os bois, digo a coisa literalmente, estavam bem identificados e colocados na bancada sul do estádio.

19
Jan17

Distinções

Eduardo Louro

Imagem relacionada

Nunca tinha percebido muito bem a tão apregoada diferença entre as claques legalizadas e as outras. Agora já percebo: as claques legalizadas, para além de lideradas por gente com bom aspecto e ar respeitável, quais figuras públicas, de estarem autorizadas a ameaçar árbitros, a invadir centros de treinos, e a ameaçar e perseguir jogadores, têm ainda direito à expressão pública dos seus sentimentos de indignação quando as coisas não correm bem. E, já se sabe, as coisas só não correm bem quando a equipa não ganha! As outras são as que se limitam a apoiar a sua equipa em todos os campos onde joguem. A única coisa em que se não distinguem é no sopapo ...

O problema é que, logo que percebi isso, fiquei a saber que não percebia como é que, de repente, o melhor plantel do país está cheio de jogadores que nem nos distritais têm lugar. Nem como é que o melhor treinador... Bem, pensando melhor, essa percebo...

 

06
Jan17

Época de incêndios

Eduardo Louro

Imagem relacionada

 

Todos sabemos que o futebol não é apenas um jogo apaixonante, é também um fenómeno de alienação que permite todo o tipo de manipulações. Todos temos amigos e familiares que se transformam por completo logo que a conversa chega ao futebol. Todos conhecemos pessoas por quem temos grande apreço intelectual, que nos seduzem pela inteligência, comportamentos e atitudes,  que deixamos  de reconhecer logo que o tema é futebol. 

É assim, mesmo que seja pena que assim seja. 

O que se está a passar com os árbitros é verdadeiramente inaceitável e é consequência da impunidade com que os dirigentes do futebol - e também muitos treinadores - o incendeiam para esconder os seus erros e a sua incompetência. Os jogadores podem falhar golos de baliza aberta, os guarda-redes podem dar os frangos que derem. Os treinadores podem escalar mal a equipa, podem dar cabo da motivação dos jogadores, podem fazer as substituições erradas. Os dirigentes podem contratar jogadores que nem conhecem, ou que nem se integrem nas necessidades da equipa. Mas, no fim, o culpado é sempre o árbitro. Nunca o presidente, que diz aos adeptos que ganha tudo e, depois, não tem competência para isso. 

Reparei, por exemplo, que no famoso jogo do Porto com o Morerirense que afastou os portistas da continuidade na Taça da Liga sem que tivessem ganho um único jogo, os adeptos gritavam: "joguem à bola". Era o sinal claro que o que estavam a ver era que a equipa não estava a jogar nada. No entanto, dois dias depois, estavam a invadir o centro de treinos dos árbitros, e a ameaçá-los, bem como às suas famílias, lançando um clima de terror absolutamente intoierável. 

Nas redes sociais sucedem-se os apelos sportinguistas às suas claques para que façam o mesmo, que repliquem o exemplo que vem do Porto.

É isto que os dirigentes pretendem. Para que ninguém se lembre dos actos de gestão danosa, das decisões erradas, das contratações falhadas, das promessas incumpríveis... E já que nem aqueles de nós que temos a obrigação de resistir à exacerbada paixão clubística, e de denunciar a manipulação que dela fazem, cumprimos com a nossa responsabildade, só resta ao orgão máximo da direcção do futebol, à Federação Portuguesa de Futebol, a par da máxima transparência nos processos, passar a punir severamente as declarações dos agentes do futebol sobre a arbitragem que, pela sua natureza e persistência, sejam obviamente impróprias. Não com multas irrisórias, nem com suspensões inócuas. Com multas a sério para a realidade do futebol e com perda de pontos. Com coragem e sem medo de ninguém! 

23
Fev16

Macacos à solta

Dylan

macaco 02.jpg

 

Sei que isto nem devia ser notícia, sei que isto acontece em todos os clubes de futebol, mas repugna-me o facto de certos indivíduos conotados com as respectivas claques e que vivem à custa do erário público, andem a intimidar pessoas e agentes desportivos. Macacos à solta que não sabem ocupar o seu galho, sem ocupação conhecida, especialistas na arte de coagir, penetras do pontapé na bola que se dizem legalizados mas deveriam ser criminalizados, que se pavoneiam junto de figuras públicas gozando de total impunidade. Procura-se alguém com coragem que mande pentear estes macacos e torne o ar desportivo em Portugal mais respirável.

 

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D