Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

10
Fev14

A Outra Face da Moeda!

helderrod

Muito se tem falado e escrito em torno da suposta manobra do FCP no panorama futebolístico. Por norma, juntam-se várias tertúlias na TV a "cascar" no clube e nos seus dirigentes mas quase sempre na ausência de quem possa exercer o contraditório. 
Este solilóquio antiportista agudiza-se, generaliza-se e torna-se ridiculamente evidente.
Têm razão as hostes portistas quando falam em parcialidade nos media. Há mais Benfica TV do que parece...
Dias Ferreira e os seus leões feridos no orgulho esqueceram-se de Campo Maior quando de habilidades falam. Em Campo Maior, um tal de José Soares nunca deixou o Jardel voar sobre os centrais com puxões na grande área, o que permitiu atribuir com muita Paixão o título ao Sporting. Até na última eliminatória da Taça de Portugal alguém questionou sobre a forma como o Diego Reyes é empurrado no golo do Estoril? Ou mesmo se o Rodrigo não terá acção direta, tirando partido do offside no golo do Benfica em Penafiel uma vez que condiciona a tarefa do guarda-redes? 
Meus amigos, importa ver sempre as duas faces da moeda para se poder falar em Verdade Desportiva.
Hélder Rodrigues

24
Set13

Carlos Daniel na Benfica TV?

helderrod

É extraordinária a pseudo qualidade analítica de Carlos Daniel relativamente ao futebol. Não gosto de pessoalizar as minhas críticas, mas a minha consciência manda-me exortar um grito de revolta.

Carlos Daniel relevou no programa Grande Área a ridicularização da clubite levada ao factor exponencial. A vaidade do "sabe tudo" esbarrou na inocência extremada de quem fala com o coração (benfiquista de Paredes).

Refiro-me à análise do jogo do Estoril-Porto e do Guimarães-Benfica. Quanto ao jogo do seu Benfica, ignorou a análise à expulsão do lateral Addy que condicionou inevitavelmente os últimos 30 minutos de jogo e referiu-se à inexistência de oportunidades do Guimarães, quando toda a gente viu as grandes defesas de Artur no decorrer do jogo.

Depois, na análise ao jogo do Estoril apressou-se a falar do lance do Otamendi, o que na sua opinião seria vermelho directo e, segundo ele, já nem faria a falta que originou o penalty...Valeu-nos aqui o esclarecimento de Bruno Prata que se refere ao lance como passível de cartão amarelo.

Depois foi curioso ver o Jaime Pacheco a discordar dos lirismos de Daniel até chegar ao ponto de se eximir de intervir nos comentários.

Na verdade, este benfiquista de Paredes é bom a falar sozinho ou quiçá na Benfica TV e seguir os trilhos exarados pelo Hélder Conduto.

É que na Benfica TV  ou na casa do Benfica de Paredes ele pode falar assim...já num canal público é imperiosa a imparcialidade.

 

Desejo-lhe boa sorte nas suas quintas!!!!

 

Hélder Rodrigues

17
Abr13

Há perigo na Grande Área!!!!

helderrod

Em primeiro lugar, quero apelar a todos os leitores que façam chegar este post ao Vitor Pereira, antes do próximo jogo do meu Porto. Na verdade, sou um espectador atento a programas atinentes a futebol. Hoje, já na recta final do programa Grande Área, vejo Bruno Prata com a devida anuência de Carlos Daniel a relegar Vitor Pereira para um "honroso" quarto lugar no ranking de treinadores da presente Liga atrás de Jorge Jesus, Peseiro e Jesualdo Ferreira.

As opiniões valem o que valem, mas Vítor Pereira ganha um campeonato na sua "estreia" na primeira Liga, aquista duas Supertaças Cândido de Oliveira em 2 anos de trabalho como treinador principal e luta, ainda, por um ainda possível bicampeonato. Parece-me um pouco injusta esta hierarquização...mas enfim! Pareceu-me ainda mais grave ouvir Carlos Daniel acusar Vitor Pereira de dar desculpas de mau pagador com as arbitragens. Este consenso é grave em programas onde não é possível haver o direito de resposta. Há perigo na Grande Área...

Já temos o Rui Santos na SIC Notícias que disserta enfaticamente um solilóquio antiportista...agora temos um colóquio de bota-abaixismo no canal público...Calma, meus amigos! O campeonato ainda não terminou e esta histeria antiportista pode ser feitiço que se virará contra estes doutos feiticeiros opinadores de futebol.

Uma palavra para Vitor Pereira: as 0,4 centenas de adeptos que insultaram a nossa equipa não representam a maioria dos verdadeiros portistas que estarão sempre com a equipa até aos últimos instantes. Assim, acreditei na final da Taça dos Campeões Europeus, onde com 9 anos de idade pude assistir a cores a uma espectacular reviravolta, ou com 22 anos um Porto fortíssimo bater um Celtic nos últimos instantes do prolongamento, ou em 2004 em Manchester nos últimos minutos no golo de Costinha, rumo a uma excelente vitória na LC sobre o Mónaco...

Enfim...o Porto merece mais respeito! Por isso: FORÇA PORTO!!! Vamos acreditar até ao fim!!!!

 

É este o espírito: http://www.youtube.com/watch?v=tc56iJiQFQg

 

18
Set12

Azar

Eduardo Louro

Não tenho paciência para assistir integralmente a qualquer desses programas que as variantes noticiosas das TV´s transmitem na versão de debate do futebol. Mas a verdade é que tento: invariavelmente passo por lá em zaping!

Invariavelmente, também, fico por pouco tempo. É sempre mais do mesmo: debate de baixo nível, confronto de mau gosto, e sectarismo exacerbado. Sempre do mesmo lado, um objectivo único: criar factos, limpar outros, e pressionar. Pressionar e condicionar sempre com o objectivo de criar dividendos para o seu clube, umas vezes com algum talento mas, na maioria delas, com muita arruaça!

Por regra geral o meu Benfica está mal representado. Num caso segue o mesmo caminho da arruaça, joga o mesmo jogo do adversário, mas sem qualquer eficácia – antes pelo contrário – com a agravante de se tratar de alguém com funções directivas no Clube e na SAD. Noutro, com sucessivas substituições nos últimos tempos – vá lá saber-se porquê - os seus representantes têm revelado outra urbanidade mas, ou são mais papistas que o Papa, ou trucidados pelo jogo baixo do adversário. No último, o Benfica está representado pelo mais veterano do ofício: alguém que já passou por tudo o que é programa do género em tudo em que é estação de televisão, sempre em regime de insinuação pessoal à procura nunca se sabe de quê.

Foi aqui que ontem fui parar por breves momentos, que deram para perceber que é o único onde já tem assento o novo grande: o Braga. Uma figura desconhecida – será porventura alguém com méritos públicos, mas eu não conheço – prometia, através de técnicas de guerrilha ou mesmo de terrorismo, entornar o caldo a todo o momento. Vamos ver, mas desconfio que aquilo não vai acabar bem…

Discutia-se na altura Pedro Proença, os seus méritos, e o seu regresso à arbitragem de jogos do Benfica. Curiosamente a única voz crítica para o árbitro saía da boca do sportinguista Eduardo Barroso. Todas as outras cantavam loas a este árbitro, incluído o benfiquista que, claro, aproveitava para se insinuar.

Braguista e portista declaravam com toda a solenidade que não havia qualquer razão para que Pedro Proença não regressasse aos jogos do Benfica. Enquanto o portista garantia que o árbitro em tempo algum prejudicara os da Luz, o novo recruta concedia que tinha havido prejuízo decisivo no tal golo de Maicon e que isso poderia tornar o ambiente da Luz difícil para Proença. O regresso deveria acontecer num jogo fora…

Talvez em Braga, acrescentaria eu!

Confesso que não estranhei nada que Fernando Seara não tenha intervindo para dar a pequena nota que Pedro Proença não prejudicou o Benfica apenas nesse jogo. Que o tem feito flagrantemente em todos os jogos em que tem intervindo nos últimos anos, sem excepção. Que na mesma época passada, no Axa, entre a complacência com o anti-jogo e a dualidade de critérios, inventou o penalti que garantiu o empate ao Braga. Como inventara o do Dragão quando, um metro à sua frente – exactamente nas mesmas circunstâncias que ditaram o castigo a Jorge Jesus: “não viu porque não quis” – transformou uma simulação de Lizandro no penalti que deu o empate ao FC Porto. Nem que fosse para simplesmente concluir que é um caso de azar. Que Pedro Proença não quer prejudicar o Benfica, tem é azar… Um azar que só lhe bate à porta quando pela frente tem aquelas camisolas encarnadas…

Por mim, que não desejo o azar de ninguém, acho melhor que não volte a arbitrar o Benfica. Que, já que tem o azar de ter estes tipos a defendê-lo nos media, bem dispensa mais azares de Pedro Proença!

 

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D