Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

11
Jul15

Por Entre os Pingos da Chuva de Contratações

helderrod

Fica! Afinal não...afinal sai para o clube A, mas tinha acordo com o clube B! Nada melhor do que o período do defeso para vender jornais e silenciar algum azeite que parece vir à tona. Tal como a verdade, na semana passada algo surgiu na superfície quando Marco Ferreira foi claro ao afirmar que recebera um telefonema de Vítor Pereira pressionando-o, coagindo-o a ser "cuidadoso" no jogo Rio Ave-Benfica. Com efeito, o Rio Ave venceu e o chefe da arbitragem deve ter ficado com o orelhas a arder e a morder-lhe as orelhas. Marco Ferreira tinha deixado "cair o bebé". Marco Ferreira falhara como baby sitter e haveria como houve efectivamente consequências. Elas aí estão: um dos melhores árbitros da Liga Portuguesa acabou por ser despromovido e empurrado para fora da arbitragem. Esta irradiação proactiva deve ser alvo de uma reflexão. Mais sorteio, menos sorteio, este caso DEVE SER INVESTIGADO. Está aqui em causa a verdade de um campeonato. Um CAMPEONATO ROUBADO NÃO PODE SER HOMOLOGADO. Aqui não houve escutas. Neste caso gravíssimo, foi o próprio receptor da chamada telefónica que confirmou em directo na televisão a existência de uma potativa coacção. Esta situação tem andado a passar por entre os pingos da chuva. Fala-se de transferências, do futebol na areia e no Tour de France. Onde estão os profetas da Verdade Desportiva? Onde estão? Vamos debater? Vamos falar de baby sitting a sério? Este campeonato aquistado pelo SLB deve mesmo ser auditado minuciosamente. Este silêncio, além de absurdo é muito suspeito. Mas há muitos portistas como eu que preferem falar disto em vez do ADN e da Mística ou falta dela que os Media andaram a criar. O meu ADN é o seguinte: A de apurar; D de definitivamente e N de negligências na época 2014/2015. Este ADN (Apurar Definitivamente Negligências) é urgente ser resolvido com mais ou menos sorteios e mais ou menos contratações. Fica aqui o meu desafio: ESCLAREÇA-SE, INVESTIGUE-SE, ADESTRE-SE o que está torto para que a pouca vergonha da época passada não se volte a repetir. P.S. Até pode ser que o Gil Vicente e o Penafiel regressem à Liga NOS! Força, Porto! Hélder Rodrigues

03
Ago14

A partir de agora é que é a sério...

Eduardo Louro

Tal como ontem, frente ao Arsenal, o Benfica sofreu três golos em dez minutos e afundou. Depois de uma primeira parte que nem foi má de todo, e donde, através de um golo logo aos dois minutos – o primeiro de Derley –, até saiu a ganhar.

Logo no arranque da segunda parte entraram Rodrigo e André Gomes…para o Valência. Para o Benfica entrou uma invenção chamada Luís Filipe, e saiu João Cancelo. Pode parecer um pormenor, mas não é. O Valência começou a jogar à bola e o Benfica sem ninguém a defender o flanco direito. E o Artur regressou à sua verdadeira condição de guarda-redes sem ponta por onde se pegue, com dois frangos monumentais…

Para que a equipa voltasse minimamente a estabilizar e limitar os danos, Jesus teve de retirar do campo esse tal de Luís Filipe, uma contratação que é um verdadeiro atentado à inteligência dos benfiquistas, e de chamar André Almeida, que jogava a trinco, para o lado direito da defesa.

E assim se junta à destruição da equipa, a destruição de qualquer réstia de equilíbrio emocional aos jogadores, que saem da pré-época completamente de rastos. E de repente se dá cabo do prestígio internacional que tanto custou a recuperar…

Ah... E o Jara lá vai continuando a sua saga... E o Jesus o seu festival de comunicação!

E no meio disto tudo a BTV lá vai tentando lavar o cérebro a quem gosta de se deixar lavar… Ou levar!

E pronto, a partir de agora é a sério. Mesmo que até agora também devesse ter sido...

 

31
Jul14

A solidariedade compensa. Sempre!

Eduardo Louro

Não sei se, por esta altura, há benfiquistas muito felizes. Não serei um deles, mas tenho de confessar que compenso muita da tristeza, e até da angústia que me invade, com a enorme onda de solidariedade que, mais que simplesmente notar-se, se sente na equipa.

Aquilo a que assistimos, e pudemos voltar hoje a ver na Suíça, no jogo com o Athletic de Bilbau, é a extraordinária solidariedade de todos jogadores com um colega que invariavelmente os visita em cada Verão, com quem partilham todos os anos os meses de Julho e Agosto. Não querem mais bullingcomo aqui lhe chamei, sobre o pobre do Jara e, num gesto de solidariedade nunca visto, decidiram ser onze Jaras em campo!

Claro que, se como já lá diz o Jorge Jesus só trabalho não basta, é também preciso qualidade, também para tamanha campanha de solidariedade só os jogadores não bastam, é também precisa a administração. E é também preciso o próprio treinador!

E a grande verdade é que não fugiram, não viraram a cara à missão… Foram também de uma solidariedade fantástica e trataram de arranjar mais e mais jogadores, cada um pior que o outro e todos ainda piores que o próprio Jara…   

Digam lá se não é bonito?

Confesso-me tocado, bem lá no fundo do meu coração benfiquista. Com este tão bonito e tocante acto de solidariedade, e com os apelos que os comentadores da BTV - sim, encurtou o nome, já não é Benfica, é apenas B - lançam ao meu melhor espírito de compreensão, e com as explicações que encontram para tudo isto, já me sinto outro. Qual angústia, qual carapuça...

09
Dez13

Voto

joshua

Espero que o Sporting Clube de Portugal não contrate ninguém. Espero que se limite a apostar nos seus melhores jovens diamantes em bruto que Jardim se encarregará de burilar. É isto que entusiasma no Sporting, eu que sou um Portista cansado de não ver mais Kelvin e mais Quintero a enloquecer os relvados e um jovem português qualquer, em qualquer posição, a brilhar. Simplesmente a brilhar.

01
Ago13

Negócios que (não) se entendem

Eduardo Louro

Adquirir 50% do passe de um jogador pode perceber-se. Nalgumas circunstâncias poderá fazer sentido!

Quando o valor desse passe é de 12 milhões de euros, pode continuar a perceber-se. Já com mais dificuldade, mas ainda assim…

Mas, quando se adquire metade de um passe de 12 milhões de euros, de um jogador com 24 anos, para emprestar de imediato… não há maneira de perceber!

Ou há?

Há: é um negócio com o Atlético de Madrid. E os 6 milhões da metade do passe são pagos em… Roberto.

Pois… Não anda por aqui ninguém a nadar em dinheiro. Isso é em Madrid, mas lá mais para o lado da Castelhana!

 

24
Jul13

Falta de entusiasmo

Eduardo Louro

A nação benfiquista não anda feliz. Nota-se por todo o lado, até por aqui!

Nunca fizemos, nós os benfiquistas desta vossa casa, uma ausência destas. Nem nada de parecido…

Pela minha parte, depois de expressar os meus pontos de vista relativamente à renovação de Jorge Jesus, e de ver que, quem manda, mandou de forma diferente; e depois de denunciar a imprudência da contratação daqueles sérvios todos e o perigo de um novo conflito balcânico, agora em pleno balneário do Seixal, achei por bem meter a viola no saco.

Tirei-a agora porque também não é preciso exagerar. É que, para além de, também eu, não andar muito feliz, também não estou amuado. Não sou de amuar…

Mas também não posso deixar de dizer que não estou nada entusiasmado com este defeso. Não estou nada entusiasmado com as contratações. Não me parece que os dois laterais que vieram emprestados nos tirem o pé do lodo. Não há defeso sem negócio com o Atlético de Madrid, e não há negócio com o Atlético de Madrid que me convença. Bem sei que também não aplaudi o do ano passado e que, depois, dei a mão à palmatória. Corro o risco de o voltar a fazer, mas nem isso me impede de continuar a desconfiar desses negócios que se repetem todos os anos…

Não gosto nada de ver partir todos os miúdos que por lá cresceram. E que de lá saem - por sucessivos empréstimos ou por simples descarte, sem honra, nem glória, nem dinheiro – sem que nunca lhes tivesse sido dada uma verdadeira oportunidade. Foi o Miguel Vítor, que depois de empréstimos e mais empréstimos, disse adeus a treze anos de Benfica. Foi o Miguel Rosa, que, ou muito me engano, ou tem tudo para merecer ter futuro na equipa. Foi o Nelson Oliveira que, ou muito me engano, ou perdeu já todo o futuro que chegou a ter. Já só ficam o André Gomes - pelo que se viu na época passado, sem grandes oportunidades também – e o André Almeida, que nunca poderá evoluir sendo apenas utilizado como pau para toda a obra.

Nem gosto de ver a incompetência que criou o caso Cardozo. Um assunto que reclamava tratamento por pinças, com muita competência. Mas não, na primeira oportunidade que teve para falar, Jorge Jesus arrumou logo com o assunto: “comigo não joga mais”! Pode ser que aos cinco para a meia-noite de 31 de Agosto, os turcos apareçam a oferecer pouco mais de metade do que até agora ofereceram. Mas, claro, há sempre o Atlético de Madrid: os amigos são para as ocasiões…

Também não gosto de ver o Carlos Martins na equipa B. De castigo!

O Carlos Martins da época passado é o mesmo de sempre. É e sempre foi assim, instável e irregular. Não era ele que devia estar de castigo. De castigo deveria estar quem lhe renovou o contrato!

Não sei se será por estas razões que a nação benfiquista não anda feliz. Mas estas são razões suficientes para que eu não ande lá muito entusiasmado…

 

29
Jun13

Mais uma encomenda?

Eduardo Louro

O Correio da Manhã noticia que o Benfica entra na corrida por Ghilas, que tem sido dado como certo no Porto. Não sei se a notícia é verdadeira ou falsa. Não sei se sequer se não é mais uma encomenda.

O que sei é que, este ano, a contratação do argelino que brilhou no Moreirense tem um significado idêntico à do Lima, no ano passado. Mas apenas o significado é idêntico, porque as consequências serão bem maiores!

Ghilas é um jogador jovem e um avançado do tipo que se convencionou chamar moderno: grande poder físico, enorme mobilidade, rapidez e capacidade técnica. Características semelhantes às de Lima, algumas delas mesmo já bem mais apuradas. Acresce-lhe ainda a margem de progressão que os seus 24 anos prometem.

Dito isto, entendo que a contratação do Ghilas  - não se percebe por que o Sporting terá descartado os direitos de prioridade que teria assegurado - é uma excelente decisão. Tome-a quem a tomar!

E se o Porto amargou a distracção do ano passado que lhe valeu perder o Lima para o Benfica - e só não amargou mais porque ... bom, o costume... - não é provável que corra os mesmos riscos este ano. Não é costume cometer muitos erros; o mesmo, duas vezes, é impensável!

É pois bem provável que esta seja mais uma notícia encomendada. Mas bem gostaria que não fosse. E, claro, que não fosse entrar na corrrida por entrar. Que fosse mesmo para ganhar!

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D