Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

11
Set16

A Reconquista do Dragão

helderrod

Perante os conquistadores vimaranenses deu-se a reconquista do Dragão. A simbiose entre a equipa e os mais de quarenta mil adeptos foi por demais evidente.

Na retoma do 4-4-2  a fazer lembrar as célebres duplas de outros tempos nas Antas, o FC Porto conseguiu uma boa exibição. Foram três os golos conseguidos numa bela dinâmica ofensiva dos azuis e brancos, não obstante o já clássico furto do senhor árbitro que erra duas vezes ao não assinalar um penalty e a anular um golo perfeitamente legal no mesmo lance. O costume. 

Para além das grandes exibições de vários jogadores do Porto, gostava de evidenciar o belga Depoitre. Espero que os críticos depreciativos do camisola 9 do Porto tenham finalmente visto o jogador em acção, atestando com os seus olhinhos que a terra há-de comer a excelente movimentação do avançado portista. Pela boca morre o peixe, apesar de alguns polvos preferirem falar dos aspectos estéticos das armações oculares. Mas é como tudo na vida. Há quem goste de palha à moda Cofina. 

Todavia, foi bonito ver o Dragão a cantar em uníssono com a equipa no final da partida. A equipa parece estar a reconquistar a ala céptica da pipoca e isso é bom para um conjunto que se quer motivado. O próximo jogo já está aí à porta e a expectativa é boa para o embate com a equipa da capital dinamarquesa. A ver vamos.

 

P.S. Começa já a ser ridícula a forma como o Sporting usa e abusa do seu ecletismo. Misturar duas modalidades num só momento parece-me hiperbólico. Cada macaco no seu galho e Gelson não pode simultaneamente jogar andebol e futebol. 

Repare-se igualmente na forma como em Arouca, o senhor árbitro deixe passar de forma impune as entradas duríssimas de Nelson Semedo do Benfica, que não terminaria o jogo se o árbitro cumprisse a lei do jogo. Mas o que é mais grave é a forma como Salvio executa quatro lançamentos com os dois pés dentro do terreno de jogo com a anuência do fiscal de linha que, inclusivamente, foi "apanhado" pelas câmaras a falar sobre o assunto com o Salvio apesar de nunca assinalar a irregularidade.

Contudo, a indignação foi grande pelo facto do árbitro não ter assinalado um possível penalty sobre Rafa. Esse facto levou à expulsão de Rui Costa que me parece mais preocupado com as arbitragens neste ano. Porque será? Ele que não se preocupe porque o Lindelof também faz de empurrões singelas cargas de ombro.

Uma palavra ainda para o estranho caso de Jonas. É certo que, com tantos benfiquistas na mesa da TVI, ninguém questionou o senhor Luís Filipe Vieira sobre a miraculosa recuperação de 15 dias de Jonas, após uma operação ao tornozelo.

A última palavra vai direitinha para esse grande capitão da selecção que até já marcou quatro dias depois da sua selecção ter perdido na Suiça. Em terra de cegos quem tem talento é rei. Tudo normal, portanto....

 

Força, Grande Porto!

Hélder Rodrigues

12
Out15

Ó Capitão! Estás em casa ou com a Selecção?

helderrod

Fugindo um pouco à temática específica deste blogue, permitam-me esta pequena reflexão! 

Como muitos leitores já se aperceberam, faço questão de escrever sem aquilo que se designa como acordo ortográfico. Mas hoje essa vicissitude vai dar-me ajudinha.

Na verdade, agora diz-se que se escreve seleção sem o indispensável "c" antes da cedilha. Mas talvez por um acordo inusitado e inócuo como este, o C de Cristiano também pôde ir para casa mais cedo. Sei que Tiago e Ricardo Carvalho também folgaram, mas capitão é capitão!

Sei que muitos me acusarão de uma míriade de atributos anti muitas coisas. 

Na verdade, prefiro desde já considerar Messi como o melhor do Mundo. 

Não obstante, reconheço as soberbas capacidades futebolísticas do CR7. 

Contudo, atitudinalmente as coisas não têm corrido bem na minha opinião. 

Numa bela jogada de Bernardo Silva, foi natural a tentativa do jovem jogador em rematar à baliza. O que vejo? Vejo o CR a protestar com ele com uma arrogância enérgica, qual menino birrento!

Depois, no fim do jogo com a Dinamarca, o CR já apareceu a falar à TV. Para quê? Para dar uma bicada a Paulo Bento, que (recorde-se) perdeu em casa um jogo com a Albânia no qual CR esteve também ausente (vá-se lá saber porquê.).

Mas o mais grave é que, precisando Portugal da vitória na Sérvia para sermos cabeças de série no sorteio de Dezembro para o França 2016, eis que o senhor Capitão abandona o barco e vai para casa com mais uns marinheiros sem justificação aparente.

Isto "vale o que vale" como agora se diz. Mas para mim, vale mais do que muito numa equipa. Apesar do estranho silêncio sobre este caso na generalidade das fontes opinativas, quero enfatizar que os jogadores que estiveram a lutar num terreno pesado na Sérvia e aguentando as agressividades dos jogadores sérvios foram uns verdadeiros capitães. Estiveram lá até ao fim do jogo e aquistaram o objectivo.

É lamentável que continuemos a proteger o vedetismo em deterimento do triunfo do colectivo. 

Dizer-se que há união na selecção após casos como este pode ser perigoso. É que uns são filhos de Deus, outros são filhos de outra coisa qualquer...

E não pode ser sobre esta égide que podemos encarar o França 2016. 

É preciso alinhar num verdadeiro espírito de equipa e o senhor Ronaldo tinha a obrigação em estar presente com todos os seus companheiros na Sérvia. Assim é que ele ganharia pontos na consideração daqueles que entendem a verdadeira acepção do vocábulo equipa: "equi" significa o mesmo, mas há alguns que insistem em querer ser diferentes dos demais, com a anuência da maioria dos portugueses.

Espero não ser o único a pensar assim!

 

Hélder Rodrigues

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D