Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

21
Jan17

Remando contra a corrente num Rio de Treinador Omnisciente

helderrod

Numa bela tarde de futebol em que a hora, o sol e a magia de outros tempos foram sobejamente convidativos para uma romaria ao Dragão.

Foi maravilhoso poder ver um Estádio Invicto com mais de 43028 espectadores. 

Para ajudar à festa, surgiu em campo um Rio Ave super competitivo que trouxe no bolso aquele vento de nortada típico do Estádio dos Arcos, dificultando bastante o desempenho dos dragões.

A este facto não é alheio o profundo conhecimento de Luís Castro no que às características e dinâmicas de cariz técnico e táctico do FCPorto diz respeito. 

Apesar de pouco rematadora, a equipa do Rio Ave F.C. esteve bastante forte no meio campo sendo inclusivamente dominador no final da primeira parte. 

Após um bom par de oportunidades para chegar ao 2-0, a verdade é que o Rio Ave virou o resultado obrigando os azuis e brancos à quinta reviravolta da temporada. Foi preciso muita força, muito Telles, muito Danilo, muito Herrera para arrancar uma difícil vitória. 

São estas vitórias que agigantam e catapultam esta jovem equipa para uma segunda volta fortíssima num campeonato cada vez mais confinado numa luta mano a mano com os encarnados.

Com a melhor defesa do campeonato (9 golos), há que continuar a lutar bastante até porque os putativos jogadores milionários afinal ficam todos em Carnide. Foram-se os milhões da tinta e da conversa da treta. 

Resta ao FCP, afinar a máquina em termos de reforços de Janeiro e demonstrar esta alma para os difíceis jogos que se avizinham.

 

Força, Porto!

Hélder Rodrigues

26
Mar14

Hoje soube-me a pouco e no entanto...

helderrod

Hoje foi dia de clássico. Foi o dia em que o Benfica encontrou um adversário capaz de amenizar as veleidades e as vaidades. 

A pressão inicial do Porto foi forte e a primeira parte podia ter fechado categoricamente esta eliminatória. Porém, a boa exibição de Artur não permtiu fazer jus ao domínio portista no primeiro tempo. Viu-se um Benfica sufocado e perdido na entropia acicatada pelo FC Porto.

Já na segunda parte, o SLB equilibrou e estendeu-se em campo. Mas mesmo aí o Porto conseguiu ser mais perigoso com a bola no poste e o encantamento de Quintero quando se isolou...

Atendendo ao facto do Mangala estar inferiorizado fisicamente, a última substituição teve que ser forçosamente adiada até aos derradeiros minutos, para se evitar a redução da equipa a dez unidades.

Importa adir que, apesar de todas as exaltações, o que é certo é que nem o grande Benfica, nem o grande Sporting foram capazes de vencer este Porto no Dragão, que vai crescendo (quando já pouca gente acreditava).

Parabéns a Luís Castro, parabéns a Mangala pelo esforço, a Fabiano pela segurança e à grande primeira parte de Herrera.

Em suma, parabéns à equipa!

E, porque não, parabéns à elevada correção de ambas as equipas em campo, não se justificando o excessivo número de cartões amarelos!!!!!

 

Há qualidade e há que acreditar!

 

Força, Porto!!!!!

 

Hélder Rodrigues

20
Mar14

De Pedroso ao Âmago do Vesúvio...

helderrod

E das cinzas nasceu muita coisa na noite de Nápoles. A teimosa lassidez da equipa técnica anterior foi substituída pela dinâmica do homem do jogo: Luís Castro. 

Na verdade, foi aí que o nexo de causualidade se enformou. A causa: a confiança do treinador que mexe magistralmente de uma forma activa no jogo e transmite essa injecção de força. O efeito: a galvanização dos atletas e da classe associada às irreverências de Ghilas e Quaresma, não esquecendo um Josué que entrou brilhantemente na equipa.

Foi um Porto de experiência europeia que esteve perto de ser a primeira equipa portuguesa a vencer em Nápoles.

Depois de um fado traçado pelo fatalismo dos ideólogos do futebol, tudo quase se inverteu nesta jornada europeia. Mas é exactamente isto que me agrada. É o facto de atestar que contra o pessimismo tendencioso, fomos soberbos nesta noite épica que viu as suas origens num pequeno estádio em Pedroso com Fabiano, Ricardo, Reyes e, claro está, Luís Castro que foi verdadeiramente um timoneiro na conquista do Vesúvio, explodindo num vulcão dragoniano.

Renasce da cinza uma base fértil para o que ainda temos para ganhar!

 

 

 

Deixo aqui também um sincero abraço ao Rosado que seguro da sua franqueza foi acreditando no apuramento do Nápoles ate ao final do jogo.

 

 

Força, Porto! Tenho um orgulho imenso da tua GRANDEZA!

 

 

Hélder Rodrigues

09
Mar14

Cabeça, inversões, bons momentos e o mexiLEÃO!

helderrod

Hoje Luís Castro teve a sua estreia na equipa A e o resultado superou a exibição. Não obstante esse facto, a inversão do triângulo e o regresso do paradigma do Porto trouxeram bons momentos a este jogo. A força e a alegria de Defour atribuiram-lhe na minha opinião o título de melhor em campo e isso pode ser um sinal positivo.

Porém, a primeira prova de fogo deste triângulo invertido ocorrerá já na próxima quinta-feira às 18h. O jogo com o Nápoles deverá ser o "turning point" para o que nos resta desta época. Tal como o plasmado na tarja que se ergueu no Dragão há ainda muito a ganhar e temos a obrigação de lutar até à última gota de sangue, carago!!!!!

Em suma, há que ter mais cabeça e exponenciar os bons momentos no nosso reduto!

Uma palavra também para o Presidente do SCP que não gostava de alianças extraconjugais. Devo dizer que me parece que nesta amizade colorida o Bruno está a ser o último a saber. Nesta santa aliança quem se lixa é o mexiLEÃO!

 

Força, Porto!

 

Hélder Rodrigues   

07
Mar14

Nós e os Outros

joshua

As crises prolongadas dos outros clubes entram na normalidade e mesmo na mais banal banalidade. Mas uma crise de curta duração do FC Porto é que é notícia. E é notícia porque tal crise corresponde a uma ruptura inesperada num padrão habitual e consistentemente bem sucedido. a página virou. Boa sorte, Luís Castro.

06
Mar14

Paulo Fonseca saiu, mas não de mãos a abanar!

helderrod

Em 9 meses de FC Porto, Paulo Fonseca ganhou um título, ou seja,  mais do que o treinador do clube da Luz em toda a temporada passada. Como tal, deixo aqui uma palavra de gratidão para com Paulo Fonseca que, no meio de algumas falhas no triângulo dourado, teve também muito azar nas peripécias de muitos jogos, quer na Liga dos Campeões, quer na Primeira Liga.

Certo de que a passagem por um grande da Europa e do Mundo terá sido indubitavelmente enriquecedora para o treinador, considero que outras portas se abrirão para que Paulo Fonseca possa ser bem sucedido, pois a sua humildade bem o merece. Quem sabe até num grande Estoril europeu...a ver vamos. 

Quanto a Luís Castro, fica aqui uma palavra de coragem e de determinação porque com certeza ele também não sairá de mãos a abanar....

 

Força, Porto!

 

 

 

 

P.S. Espero que o Bruno de Carvalho tenha falado ao PR sobre a importância do Fair Play num jogo de futebol, mesmo estando a precisar de desempatar um jogo. É certo que o rapaz do Braga reentrou em campo para se deixar cair de novo, mas manda a prudência parar o jogo para se assistir um atleta...Será que o Oceano também foi? É que o Cavaco adora falar do mar....

 

Hélder Rodrigues

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D