Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

24
Fev14

Duas partes distintas

Eduardo Louro

Vitória tangencial com magia de Markovic

 

É costume ouvir-se dizer em futebolês que um jogo teve duas partes distintas. Pois nunca vi um jogo com duas partes tão distintas como este de hoje, na Luz.

Na primeira parte foi um Benfica demolidor, de futebol ao primeiro toque que deixava os jogadores do Vitória de olhos esbugalhados, sem saber o que fazer. Uma oportunidade de golo claríssima, anulada a meias por Rodrigo - exigia-se mais força no remate – e pelo guarda-redes Douglas, logo no primeiro minuto. E outra logo de seguida, sempre com uma imaculada circulação de bola pelo meio.

A particularidade é que essa primeira parte teve apenas quatro minutos, e em vez do apito final do árbitro foi um choque de cabeças a separá-las. Um choque entre dois colegas de equipa – Enzo e Jardel – logo na madrugada do jogo!

Depois, na longa segunda parte de 86 minutos, foi outro jogo, mesmo um dos piores desta fase do Benfica. Os passes já não eram os mesmos, o jogo perdeu fluidez, e só Markovic - enormíssimo, este miúdo de apenas 19 aninhos - esteve ao alto nível do que a partida prometera na tal primeira parte. Criou oportunidades, umas atrás das outras, que os seus colegas iam sucessivamente desperdiçando. Até perceber que, para ganhar o jogo, tinha de ser ele próprio a marcar. Puxou dos galões e fez um golo fantástico, mais um.

Nos segundos 45 minutos – que não na segunda parte, essa foi maior – o jogo foi apenas perdendo qualidade, à medida que Markovic – é humano – foi perdendo fulgor. O Benfica continuou a criar oportunidades de golo, coisa que o Guimarães nunca conseguiu fazer, apesar de, à medida que o jogo se aproximava do fim, conseguir criar alguma instabilidade no jogo. Que acabaria de forma pouco condizente com o brilhantismo que o Benfica vinha apresentando!

O futebol não é certamente uma ciência oculta. Por isso percebe-se o que aconteceu. Começou por acontecer que, pelo acidente das cabeças ou não, Enzo Perez não esteve hoje em campo. Esteve lá com a camisola 35, mas não esteve lá aquele que vem sendo o jogador mais influente da equipa. E aconteceu que também o Jorge Jesus de hoje não foi o novo Jorge Jesus, e frente à sua besta negra esteve mal. Não percebeu que quando não há Enzo tem de haver Rúben Amorim, nem que aquele jogo não estava nada a jeito do actual Sálvio.

Mexeu mal e fora de tempo na equipa.

Também a arbitragem tem alguma coisa a ver com o caminho que o jogo tomou, permitindo todo o tipo de faltas aos jogadores vitorianos, chegando ao cúmulo de, para não os sancionar disciplinarmente, pura e simplesmente as ignorar.

Ficam poucas saudades deste jogo. Mas fica a magia que Markovic por lá espalhou, e o alargamento para cinco pontos da distância para ... o segundo classificado… E o jogo 400 de um senhor que responde pelo nome de Luisão. Parabéns, capitão!

02
Nov13

Um golo para ver mais de 6 milhões de vezes

Eduardo Louro

 

Record

 

Não vi o jogo do Benfica. Outros valores mais altos se levantaram… Às vezes é assim, há mesmo valores mais altos.

Bastou-me ver o golo de Markovic, um golo que todos têm de ver. Se há golos que são vistos mais de 50 vezes, este tem de ser visto mais de 6 milhões

Depois de o ver nem quero saber o que foi o jogo. Não me interessa! 

Só me interessa que um jogador que marca golos destes (e doutros) tem que jogar. Se precisa de gestão, então tem que ser gerido para jogar... Só assim poderá festejar como um golo destes exige! 

07
Set13

Markovic

joaopaulo74

O Markovic é diferente dos outros.

Um clássico dos últimos verões leva a família até à Catedral. No ano passado, os mais pequenos, não gostaram de ficar lá em cima. "É muito longe", diziam. "Não se consegue ver o Aimar", reclamou o mais pequeno.

Pois bem, vamos então lá para baixo - comprei bilhetes na primeira fila, ali, onde quase se consegue tocar nos craques.

E, meus amigos, aquele menino é de outro planeta. Quando toca na bola, ela une-se ao pé dele como se fizesse parte do seu corpo e depois, todos os movimentos, são Aimarianos, são naturais, belos, daqueles que não enganam.

Lembrei-me, lá sentado na Cadedral, dos tempos em Rio Tinto, em que o Mister nos colocava, um a um no círculo central do pelado da Ferraria e mandava um chutão para o ar.  A exigência era simples - receber bem o balão e impedir a bola de sair do círculo. Um exercício simples onde se distinguia os pés de tijolos dos outros.

Markovic seria sempre o melhor dos outros.

O Lazar Markovic nasceu a 2 de março de 1994 e foi, desde muito novo observado pelos grandes clubes europeus e agora até se escreve que José Mourinho anda louco por ele.

No pouco tempo que leva de Sport Lisboa e BENFICA mostrou três detalhes fantásticos:

 

- o chapéu num dos jogos de pré-época;

 

 

- o golo contra o Sporting;

- mais do que o golo ao Sporting, a forma como foi a correr buscar a bola dentro da baliza dos gatinhos.

Não sei o que vai ser deste menino, nem tão pouco se vai ser um craque no SPORT LISBOA E BENFICA, mas tem tudo para ser...
31
Ago13

Dérbi... sem milagres

Eduardo Louro

 

Lutaram muito mas só deu empate em Alvalade

 

Não correu bem, e lá ficaram mais dois pontos. Já são cinco, em apenas três jornadas…

O Benfica não entrou bem no jogo, e sabia-se que o Sporting, pela embalagem que trazia e pela fé que por lá se instalou, iria apostar tudo na alvorada do jogo. Sofreu o golo muito cedo, e ainda por cima precedido de fora de jogo. Depois, a trave, a impedir o golo de Rodrigo e …três lesões, a obrigarem a esgotar as substituições muito cedo, não é o que de melhor se possa desejar. Mesmo que no reverso uma tenha trazido Markovic, e outra Cardozo. Depois ainda veio a segunda parte, com o Benfica quase sempre por cima, mas … bem que o Rui Patrício já podia ter ido embora… A obra prima de um génio que deu o empate e o penalti – Cardozo agarrado (tipo gravata) na área - que o árbitro não quis assinalar.

Ah… E Cardozo… Pois, não há milagres todos os dias!

Já agora: alguém me sabe dizer por que é que o Markovic não é titular? 

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D