Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

28
Jul13

O fim do monopólio

Dylan

 

Parece que o pequeno canal de televisão do Benfica começa a provocar pruridos em muita gente a partir do momento em que inclui a transmissão dos seus jogos em casa, preparando-se para fazê-lo com outros clubes, rompendo com a situação dominante no mercado audiovisual. Eles bem acusam dizendo que o Benfica vai sonegar imagens comprometedoras, eles criam um canal "low cost", coisa que nunca fizeram num monopólio de quase 30 anos de existência. Eles bem berram dizendo que "há conflito de interesses", estranhando eu que só agora se tenham lembrado disso, quando no passado o dono dos direitos televisivos em Portugal ditava as leis do futebol português, que se dava ao luxo de escolher o local dos jogos para serem televisionados, que possuía uma agência de viagens a que todos os clubes recorriam e que detinha participações sociais em diversas sociedades anónimas desportivas.

17
Fev13

Chocado

Eduardo Louro

Creio que por razões meramente circunstânciais  tive ao longo do dia a oportunidade de ver passar nos diversos canais da Sport TV um número  pouco comum de uns apontamentos de programação a que chamam Síntese de Notícias. Acredito que, entre todos os canais por que passei, devo ter assistido a mais de uma dezena desses apontamentos noticiosos.

Todos tiveram em  comum uma notícia relativa ao jogo entre o Beira Mar e o Porto, do dia anterior. É aceitável: era o único jogo da liga que se tinha realizado, e acredito que, se outros tivesse havido, tivessem igualmente sido objecto de notícia em todos os noticiários do dia!

O que já é estranho - ou talvez não - é que a notícia se tenha lmiitado sempre, em todos os noticiários do dia, às palavras do treinador Vítor Pereira a propósito da expulsão do Mangala. Comparando o seu salto ao do Cristiano Ronaldo, referindo-se àquele seu golo fabulososo no empate com o Manchester United, e salientando que o Mangala não faz faltas a saltar, apenas se limita a saltar muito mais alto que os adversários.

Não vem agora ao caso a justeza da comparação, nem sequer se o Mangala salta sempre, quase sempre, raramente ou nunca em falta sobre os adversários. Se é ele ou não que mais alto salta em Portugal. Não é nada disso que aqui está em causa!

A única coisa que está em causa é a repetição até à exaustão daquela opinião do treinador do Porto, sem paralelo em nenhuma outra circunstância. E, e daí já nem sequer se estranhar, o paralelismo com a estratégia de comunicação do Porto. Que, como se sabe, passa, através de comentadores espalhados por todo o universo mediático, pela repetição sucessiva de pontos de vista - repito, de pontos de vista, legítimos ou não, mas parciais e exclusivamente destinados a promover os seus interesses, dos mais legítimos aos mais obscuros - até que se transformem em verdades absolutas e indiscutíveis. Sempre vantajosoas para levarem a àgua ao seu moínho, de velas sempre viradas para os melhores ventos. 

Que a Sport TV - mas também a maior parte da programação desportiva da RTP Informação, na estação pública de televisão - seja mais papista que o Papa, já é chocante. Que todos os dias nos dê recitais de parcialidade, é apenas degradante. Que se ponha desta forma descarada e despudorada ao serviço de uma particular estratégia de comunicação é revoltante. Que, fazendo-o todos os dias, permaneça impune, é inaceitável!

É verdade que há muito se sabe - é o próprio António Oliveira que não se cansa de o afirmar - que a Olivedesportos decide campeonatos.  Ficamos chocados com estas coisas porque gostamos de esquecer que assim é! Porque gostamos de acreditar que este é o jogo imaculado que não é...

17
Ago12

Ele que fique com os direitos

Daniel João Santos

Hoje, logo pela manhã, ouvi uma tal de "Associação de espetadores" a protestar contra o facto de a Liga de Futebol ir só ser transmitida em sinal pago. Segundo o Presidente da coisa, a tal de associação, se um jogo por jornada não fosse transmitido por um dos canais abertos iria partir para os Tribunais. Para rematar, já que a coisa ainda não estava suficientemente ridícula, defendia que em ultima instância a RTP deveria assegurar as transmissões.

 

Existem logo diversas questões que se impõem fazer:

 

- Porque razão tem a RTP de gastar milhões para comprar os direitos de transmissão?

 

- Desde quando um jogo de futebol tem de ser considerado serviço publico?

 

- Porque razão têm de ser gastos milhões para salvar o senhor Joaquim de Oliveira e a sua Olivedesportos? Sim, se o senhor Oliveira comprou os direitos televisivos "por tuta e meia", pensando em ganhar milhões e milhões, que fique com os direitos para a Sport TV.

 

Estranho também o facto de um governo, que diz querer acabar com o "Regabofe", ande agora através de um Ministro, o incansável Relvas", a tentar que alguém compre os direitos da Liga.

03
Ago12

Já chega

Daniel João Santos

A minha grande esperança é que ninguém realmente compre os direitos televisivos dos jogos da Liga Portuguesa. Está na hora de dar um basta a monopólios que durante anos têm vindo a afastar as pessoas do desporto. Quando falo do desporto não falo do futebol. Sou do tempo em que se via a Formula 1 ao Domingo à tarde, sou do tempo em que se via jogos da NBA a tomar um café e copo de whisky. Mais do que isso, sou do tempo em que não existia um Joaquim de Oliveira a ganhar fortunas à custa de clubes com a corda na garganta.

06
Mar12

O fim da Oliveira?

Tiago Cardoso

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D