Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

07
Abr15

A " Manita " itxaropena eta sinesmen osoa

helderrod

Cinco golos sem resposta foram a reacção mais desejada após uma semana insular terrível. O cenário dantesco tipo wishful thinking da maioria dos opinadores que já fazem questões com valor acrescentado sobre a eventual saída de Lopetegui parece ter amenizado. Na verdade, esta vitória deveria ter sido inteiramente dedicada ao treinador Basco, que sentiu na pele o que é ser treinador à Porto e do Porto. Foi uma semana em que o desrespeito evidenciado pela miríade dos pareceres nos diferentes canais de informação ganhou uma proporção inaceitável. Desde um"comediante" a um "Basco que veio por aí abaixo", a um "espanhol que chega aí e pensa que eram tudo favas contadas", entre outras enormidades pedia-se um grito de revolta. Aí esta ele. O FC Porto não desarma e igualando a golaverage, estando a dois golos da centena prova-se a resiliência e força portistas. É com esta abnegação com que todos esses que sofrem podem contar. Para além da gloriosa epopeia que nos traz nos Picos da Europa, o grande Porto está aí para bater o pé. Assim, nos Arcos procuraremos fazer o contrário do nosso rival. É que ao contrário do que se esqueceu nesta semana o SLB perdeu em Vila do Conde. Também esteve a ganhar como o Porto na Madeira e depois também perderam 2-1 como o Porto na Madeira. Mas isso parece ter-se esfumado para não desanimar a onda vermelha, mas houve quem se lembrasse aos 74 minutos com claros assobios de insegurança. Posto isto, Lopetegui! Esta manita é para ti! Força! O FC Porto está contigo! 

Hori esanda, Lopetegui ! Manita hau zuretzat da! Force ! Porto zurekin da !

Hélder Rodrigues
07
Fev15

Cirurgia a Bascular

helderrod

Após várias e riquíssimas metáforas relacionadas com o jogo Moreirense-Porto, importa destacar que a operação portista em Moreira de Cónegos foi um sucesso. Perante uma equipa competitiva que ainda foi perder mais dois pacientes, o FC Porto trabalhou muito e bem para levar de vencido um Moreirense muito organizado. Apesar da negligência evidenciada pelo Dr. Xistra, foi possível resolver um jogo aprioristicamente complicado. Para tal, surge o inevitável cirurgião Martinez que operou o golo 5000 do FCP, auxiliando mais uma vez a sua equipa médica. Depois de um início de segunda parte em que o Porto parecia meio anestesiado com o frio chega o golo de Casemiro que aqueceu com perfume de samba os corações de Dragão, sentenciando o objectivo fundamental para este jogo. Uma palavra ainda para esse mestre da cirurgia a Bascular que se chama Dr. Quaresma. O DR.RQ7 parece estar a redimensionar-se no Porto de Lopetegui, pois soube "bascular" a equipa, jogando quer pelo meio (aproveitando as reduzidas dimensões do campo), quer pelas alas e vindo atrás defender. Este jogo mais cerebral de Quaresma confere-lhe um novo e interessante estatuto na equipa para futuras operações. Gostei! Quanto ao resto, basta-me apenas ir comprar uns tremoços e esperar pelo desfecho do derbi da segunda circular esperando que ambos os intervenientes percam (tal como Lopetegui sugeriu). Ah! E já agora fica aqui a sugestão ao Dr. Eduardo Barroso que, caso acabe o jogo bem disposto, possa dar um jeitinho aos Cónegos para um transplante de membros superiores e inferiores!                    Força, Porto!                                                                                                        Hélder Rodrigues                                                                                                     P.S. Que na véspera do dia dos nAMORados se conquiste o Afonso e o Henriques para uma viagem tranquila à Suiça!

01
Fev15

Paço a passo e mais uma mão cheia de esperança!

helderrod

Não obstante a hora tardia e injustamente persistente dos jogos do FC Porto no Dragão, valeu a pena! Num belo jogo de futebol, a equipa evoluiu de uma forma bastante conseguida! É importante crescer jornada após jornada e o Porto assim o tem feito, mormente nos jogos caseiros. Ricardo Quaresma abriu o livro no mais belo golo da jornada. A trivelada de elevada nota artística levantou o Estádio e deu-nos muito alento para uma fase decisiva nos próximos jogos. Ir e vencer categoricamente ao Moreirense é fundamental, para receber o Vitória de Guimarães e recuperar os dois pontos que tão injustamente lá ficaram. Depois os oitavos da Champions (há que pôr os olhinhos nisso) em casa, seguido de uma visita ao Bessa, uma recepção ao Sporting e uma ida a Braga de onze para onze, o FC Porto terá que superar o âmago da competição! Há que ter cuidado com as coisas em Arouca: não se marcam penalties, mudam-se jogos para Aveiro e assim se desvirtuam as coisas. Porém, estamos em jogo e não vale a pena antecipar capeladas de paixão. Há que reunir a equipa e mentalizá-la de que esta fase decisiva já com Brahimi terá que indubitavelmente encerrar num só nome: vitórias! Como tal há que acreditar e nunca mais facilitar como na Madeira, porque desta feita a derrota poderá ser fulminante! Força, Porto! Queremos mais uma vitória! Conquista-a por nós!                                                                      Hélder Rodrigues

25
Jan15

É preciso ter Gallo!

helderrod

Ninguém se move para a frente quando se olha para trás! O jogo do grande FC Porto na Madeira pouco dista do desempenho do SLB na semana passada. A diferença reside na postura de passeio Marítimo na jornada anterior. Nesta semana o Marítimo apresentou outro guarda-redes e outra postura. O lateral esquerdo maritimista jogou a extremo na semana passada e o navio montado que povoou onze jogadores atrás da linha da bola anteviram a difícil tarefa portista. Na Madeira, isso já é um clássico...mas o FCP tudo fez para vencer e a ineficácia foi redondamente derrotada pela morte súbita do golo de Gallo. Foi preciso ter muito azar para não vencer na Madeira. E não vale a pena vir criticar os jogadores e o treinador. Lopetegui fez tudo com as substituições e o orgulho de Braga tem que se manter. Não vale a pena cairmos nos laivos de benfiquistas e sportinguistas inchados porque, quando o Bailinho da Madeira é trocado pelo "Cheira bem, cheira a Lisboa" no decorrer do jogo dos Barreiros como foi possível ouvir durante a transmissão, algo está errado. Desta forma, não adianta o bota abaixismo. Há que lutar até ao último instante, porque eu fico sempre até ao fim no Dragão. E já vi muitos golos esta temporada por não virar as costas ao jogo. Vale a pena a resiliência e a força portistas. Nos passos que ainda faltam nesta jornada vamos aguardar. Eu acredito até ao fim, porque somos muito fortes e abnegados! Força, Porto! Hélder Rodrigues

06
Dez14

E com toda a ......... e pujança sai do fundinho do Dragão um eferrea.....

helderrod

Uma entrada a alta rotategui no jogo de Coimbra e um meio campo poderoso decidiram a partida da 12ª Jornada. Foi assim que o FC Porto obteve 18 valores com distinção nesta cadeira que havíamos chumbado na época transacta. Aliás, foi nessa altura que o Paulo F. deveria ter mudado de curso, mas como se costuma dizer "Coimbra é uma mulher e só passa com souber"...Hoje o Porto soube muito bem passar pelos adversários com fulgor e supremacia no meio campo. E aqueles caloiros estiveram em grande. O Rúben um pouco mais periclitante, mas aquele Oliver acaba de emergir a fabulosa transição de ficção para a realidade. Oliver é mesmo nome de craque e parece que ele corre mesmo aqueles quilómetros todos da série de animação. Fantástico! Depois o Dux Martinez que marca mais dois golos aquistando em Coimbra o septuagésimo sétimo de azul e branco e que bela forma de registar esse facto, com um portentoso remate no ângulo direito. Foi curiosa também a forma como Lopetegui se fez ouvir na transmissão da Sporttv com constantes interpelações à equipa, sempre pertinentes e assertivas. Aliás, no lance do primeiro golo do Dux Martinez ouve-se um "dá, dá!!!!" mesmo antes da bola ter chegado ao caloiro o Rúben como antevendo o que na realidade se viria a passar! Muito bem! Agora com uma passagem pela Champions League na qual é imperativa a manutenção do prestígio o Mágico Porto passa para o tão aguardado Dia de Clássico...Cá estaremos! Entretanto, fica aqui uma palavra de solidariedade para todos aqueles condutores de autocarro que se vêem impedidos de o fazer vá-se lá saber porquê. Que o diga o David Simão que há duas épocas (no ano do Kelvin) se viu impedido de jogar, sendo ele na altura o melhor marcador do Marítimo. Apesar de tudo, valeu pouco a festa feita nessa altura! Na verdade, seja para quem for, este aspecto merecerá ser alvo de reflexão. Penso que é mais importante este aspecto do que o malogrado chantilly, vulgo spray, para se atestar a tão propalada Verdade Desportiva. Força, Porto! Hélder Rodrigues.

01
Dez14

Cinco provas de gratidão em cada Super Dragão

helderrod

No jogo deste Domingo, tudo foi cuidadosamente preparado para a celebração dos 28 anos da principal claque portista! E assim foi: os 30.028 espectadores atestaram a festa de cor, alegria e força nas vozes de cada um, parecendo enfatizar ainda mais a merecida homenagem prestada pelo FC Porto ao Cante Alentejano. 

O ensaio da vitória 2000 foi tão cuidadoso que a própria equipa só decidiu marcar os golos na baliza que se posta em frente à claque. Foi ali perante o tribunal que os jogadores quiseram retribuir com imensa gratidão a fantástica aniversariante. Foi uma mão cheia de golos. Todos eles com a sua característica e particularidade, dos quais o melhor ficou para o fim por parte de quem não se cansou de o procurar. Danilo, à Dragão de Ouro, encheu o pé como que agradecendo a todos a presença nos seus lugares até ao apito final!

E assim se conquistaram três preciosos pontos. Importa agora considerar que nem tudo são rosas e é fundamental sermos mais consistentes nos jogos em casa!

Uma palavra também para a iniciativa da Liga Portuguesa Contra o Cancro, da qual o FC Porto também fez parte jogando com o equipamento alternativo. Que todas as pessoas deste mundo possam vencer esse adversário horrível que se chama cancro para aí obterem a vitória de uma vida!!!!

 

 

Força, FC Porto!

 

Hélder Rodrigues

 

 

10
Nov14

A Lenda Está Viva!

helderrod

Era uma vez um cavaleiro

Mas não o Ivan

Este tinha mais dinheiro

E lia o D’Artagnan

Grisalho e limpinho

Comia peanuts ao almoço

Mas era tudo treta

O que ele gostava era de tremoço

Certo dia na Bruma da Madeira

Perdeu-se e viu-se fora-de-jogo

Mas veio o Martinho Paixão

Que chegou e o ajudou logo

Cortou a capa encarnada

Em três pontos iguais

Assim fizeram os outros

Em oito jornadas banais

Mas os Santos e os records

Que andam a mamar com A Bola

Ou mentem e não sabem

Ou não se importam com tanta esmola!

 

  Hélder Rodrigues

09
Nov14

A Verdade é Invicta!

helderrod

O fim-de-semana futebolístico merece uma profunda reflexão. Aliás, o mesmo é um "case study" para todos aqueles experts que gostam de debitar opiniões sobre a verdade. Porém, já não lhes podemos conferir a acuidade. Na verdade, eles falam de verosimilhança. Falam assim porque, apesar de tudo, a verdade é só uma. A verdade acabou por ser invicta. Porque depois do que se viu, todo o resto é treta limpinha, peanuts e pastilha elástica! Este campeonato está ferido de morte na verdade. A morte acicatada pelo homem de negro enformou-se perante dez jornadas. Está tudo falseado! Não falem em escutas, falemos de dados concretos com imagens e sem pontos de fuga! O campeonato estendeu-se no número de equipas e no paradigma, designadamente na forma como o primeiro é primeiro e o segundo é segundo. Reflitam sobre este assunto. É perante este cenário que o FC Porto continua invencível. Ainda não perdeu e isso é indiscutivelmente mais importante do que os três pontos que o distam da justiça e da verdade. Talvez um dia nada valha, nem mesmo isso que estou a pensar, mas não escrevo. Vejo o FC Porto com muita Paixão. A mesma desde Campo Maior ou de Barcelos. É aliás esta Paixão que me preenche de orgulho. A Paixão que me faz acreditar ainda no futebol. Na verdade, há quem seja apaixonado cega e loucamente por papoilas. Eu estou apaixonado por este grande Porto. Mas não há Paixão mais bela do que aquela que encerra a verdade. Porque a verdade transcende tudo e todos e A Verdade ainda É Invicta. Força, Porto! Hélder Rodrigues

02
Nov14

O golo: a essência da objectividade.

helderrod

Assim nasceu a palavra em Portugal. O golo surgiu no nosso vocabulário com a chegada do futebol ao nosso país. Na verdade, GOAL significa objectivo e esse traduz a essência do futebol. Objectivamente o FC Porto marcou dois objectivos ao Nacional. E do jogo desta jornada no Dragão emergiu a palavra objectividade. E assim jogaram os azuis e brancos. Foram mais verticais, mais assertivos e bem mais objectivos. Com efeito, sentem-se novas dinâmicas no jogo da equipa de Lopetegui que vai limando arestas. Foi QB, mas OK. Afinal de contas o "goal" principal do futebol é ganhar! Uma palavra de apreço para Danilo que fechou com chave de ouro uma semana de Dragão. Pinto da Costa parecia ter antevisto este golo. Neste particular, destaque-se a corrida desenfreada de Danilo mesmo quando o Quaresma cruza para o lado oposto. Danilo continuou a correr e acreditou conseguindo o seu prezado objectivo! Depois, o grande objectivo de Brahimi que, após um bailado estonteante, enviou um soberbo balázio a 97 km/h! Que grande jogador evolui no nosso campeonato! Existe também a palavra que provavelmente é a mais referida por muitos dos que pouco ou nada sabem da língua inglesa: o termo "offside". Porém, neste fim-de-semana, eis que nasce nesta roda viva do futebolês a palavra Post-Offside. Passo a explicar. O fiscal de linha está atrasado e não dá offside. Mas quando a bola entra na baliza marca aquilo que eu chamaria o Post-Offside ou posta à Mirandesa tendo em conta a área do juíz. Foi de facto mais um momento hilariante para os lados da Luz. Finalmente (com esta termino) uma justa observação para Paulo Fonseca. Apesar de tudo, consegue colocar o seu Paços à frente da equipa que segundo muitos é a que joga melhor futebol em Portugal. Mas das palavras aos actos objectivos há ainda uma grande distância! Força, Porto! Hélder Rodrigues

26
Out14

Uma Mão Cheia de Esperança

helderrod

Após uma complicada viagem a Arouca enformada por curvas bem vincadas, que não são para todos, o FC Porto traz na bagagem três pontos, cinco golos e uma mão cheia de esperança. Este jogo valeu mais do que o essencial. Houve também a aquisição do acessório, designadamente na consistência e na consolidação daquilo que se quer com uma verdadeira equipa. O pontapé de saída já fora dado na Liga dos Campeões na excelente primeira parte e na coroação de Quaresma. Iniciada a mesma, venham agora mais 40 jogos e sempre a ganhar. Tudo começa a fazer mais sentido e tudo começa a ser mais significativo para o desiderato azul e branco. Assim deixem o assobio para quando os donos dos autocarros decidirem esconderem a bola do poderio atacante. Deixem os lenços receberem com mestria e espessa porcaria verde que ainda por aí e pugnem pela vitória. O resto virá por acréscimo até podermos afirmar a plenos pulmões: - Adeus tikitaka! Seja bem-vindo, rotategui azul e branco! Força, Porto! Hélder Rodrigues

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D