Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

02
Set18

Ciclo fechado. Com brilhantismo!

Eduardo Louro

 

 

O Benfica encerrou hoje o primeiro ciclo da época, um ciclo decisivo com oito jogos de alta exigência - distribuídos em partes iguais entre o objectivo inegociável do apuramento para a Champions e objectivo central de não deixar fugir qualquer dos adversários no campeonato - em pleno centro do furacão do mercado de transferências. Sabendo que este era um ciclo decisivo, os do costume não pouparam nas encomendas para fazer dele um inferno.

Hoje, na Choupana, o Benfica deu a última resposta que, com brilhantismo, fechou este ciclo. Uma resposta à altura, "dado o contexto", para recuperar a frase da moda num dos rivais, que vai vivendo precisamente de um contexto que já é mais pouca vergonha que outra coisa qualquer.

E o contexto do Benfica são 8 jogos em pouco mais de três semanas, com os mesmos jogadores, e todos eles em ambiente de grande responsabilidade e intensidade, exibindo em todos eles uma superioridade tão flagante quanto o desperdício de golos. Dentro deste contexto, dois fazedores de golos - um deles mesmo mestre dos golos - lesionados e um terceiro equivocado.

Passados que foram os primeiros minutos, com os jogadores do Nacional a correr e a discutir cada bola como se não houvesse amanhã, o Benfica tomou conta do jogo e desatou a criar oportunidades de golo. Tantas que, quando Seferovic - que já parece a grande contratação do fecho do mercado - com grande mérito, assistido por Salvio, fez o primeiro golo, e foi ainda antes da meia hora de jogo, já se dizia mal da vida. E de Seferovic. E da aposta de Rui Vitória, outra vez!

E quando, às portas do intervalo, Salvio, assistido por Seferovic, fez o segundo já o Benfica devia ao jogo cinco ou seis golos.

O Benfica entrou para a segunda parte com a mesma disposição, criando fácil e rapidamente mais oportunidades de golo. Depois terá pensado que era tempo de abrandar e descansar um pouco, que a vida não tinha sido fácil. O Nacional teve então oportunidade de pôr no campo aquele seu futebol de segunda divisão, que tentara logo à entrada do jogo. E durante cerca de 10 minutos, ali à volta da hora de jogo, viu-se a equipa madeirense por cima, com o Benfica, sem Fejsa, que saira lesionado logo na altura do primeiro golo e que faz sempre muitas falta, e mais ainda naquele contexto de jogo, a dar a ideia que aquilo estava a acontecer porque grande parte dos jogadores tinha rebentado. E Rui Vitória estava a atrasar as duas substituições disponíveis... 

Bastou uma substituição (Cervi, claramente esgotado física e mentalmente, por Rafa), aos 70 minutos, para acabar com aqueles 10 minutos pouco brilhantes do Benfica. Até porque Salvio, que parecia já não poder mais, ressurgiu e retomou o brilhantismo da sua fantástica exibição de hoje. E Grimaldo resolveu vingar-se das duas ou três rabetas do 7 do Nacional para retomar o nível, e fechar no terceiro golo uma estupenda jogada de futebol que ele próprio iniciara.

E foram afinal os jogadores do Nacional que acabaram por rebentar naqueles 10 minutos em que a equipa do Funchal levantou a cabeça. E a parte final do jogo deu para mais uns minutos a João Felix. E para o excelente golo do Rafa, a fixar o resultado na chapa 4, pela segunda vez na semana...

E no fim pode dizer-se que Seferovic é uma aposta ganha por Rui Vitória. Não sei é se se pode dizer o mesmo do modelo de jogo que lhe dá razão. Mas isso ver-se-á lá mais para frente. Noutros ciclos, que este está ganho. Com distinção!

10
Abr14

Nas meias... Mais uma vez!

Eduardo Louro

 

 

O Benfica está de novo, e como se esperava, nas meias-finais da Liga Europa. Jogando suficientemente bem para ir ultrapassando os seus adversários com facilidade, gerindo a utilização dos jogadores e gerindo os jogos, e em especial o desgaste físico e mental durante os jogos.

O que infelizmente não é possível gerir é o infortúnio das lesões. No último jogo na Holanda o Benfica perdeu Ruben Amorim, numa lesão preocupante mas felizmente menos grave do que na altura se chegou a esperar. Hoje foi o Sílvio, outro jogador para quem a sorte é madrasta… O azar foi tanto que fracturou a perna a pontapear o joelho de um colega, Luisão. E vai ficar de fora do Mundial, ele que pelas mesmas razões já ficara de fora do último europeu. Ele que é a par de Cristiano Ronaldo – também em risco, ao que se diz – o mais indiscutível dos convocáveis para o Brasil!

A tristeza por Sílvio sobrepôs-se à alegria da vitória e da passagem às meias. Mas há sempre espaço para a esperança, como o Sálvio hoje confirmou. No dia da grave lesão do Sílvio, nada melhor que a primeira grande exibição do argentino, também ele regressado da grave lesão do início da época, que o afastara por seis meses. Digam isso ao Sílvio...

E pronto. Agora que venha a Juve. Ou o Sevilha… Ou o Valência, para quem dava preferência ao Basileia... Tanto faz! 

 

29
Abr13

O jogo do BENFICA na Madeira

joaopaulo74

Foi um jogo estranho, não foi?

Quase de borla conseguimos ter um golo de avanço - dizem os maritimistas de ocasião que foi frete insular ao SPORT LISBOA E BENFICA. Sorrio e recordo um central do Marítimo que em tempos, no antigo estádio das Antas, marcou um golo na própria baliza. O seu nome? Jorge Costa.

Depois, por razões que desconheço a equipa baixou e muito - diz o Jesus que foi por uma questão de nervosismo.

Segundo ele a equipa poderá estar fatigada, mas não está cansada!

O Marítimo empatou e com inteira justiça, até porque já tinha acertado no poste - mais uma vez os ferros com Artur.

A segunda parte trouxe um novo SPORT LISBOA E BENFICA - Lima acerta duas vezes no poste e acaba por ser um defesa do Marítimo a empurrar a redondinha para dentro da baliza.

Para surpresa minha, ainda com 20 minutos para jogar, o BENFICA volta à forma defensiva da primeira parte, mas, neste caso já não houve tempo para sofrer outro golo.

Quanto ao apitador, aguardo os comentários dos de sempre sobre os dois lances do Cardozo.

Por agora ficam os golos!

23
Abr13

Finalmente o jogo

joaopaulo74

Este jogo foi especial, como são sempre os jogos com o Sporting.

Também foi especial porque meti pés ao caminho - 300 para baixo, 300 para cima - e fui à CATEDRAL pela segunda vez esta época. E ver um jogo ao vivo não é, todos o sabemos, o mesmo que ver um jogo na televisão.

Agradeço a DEUS o acaso de me fazer viver longe de casa - sim, a minha casa natural é o Estádio da Luz - seria um ser (ainda mais?!!!) impossível de aturar se estivesse perto, mais perto da Luz. É, por isso, sempre muito especial fazer a viagem com os amigos, ver as estações de serviço cheias, a A1 de buzina em buzina até à 2ª circular, passar junto ao aeroporto e dizer que o Lidl é logo ali à direita, para depois começar a ver as torres da Catedral e sentir o primeiro bichinho abdominal...

Uma pausa para se comer qualquer coisa e estamos a caminho, passar pelas bandeiras, entrar no fantástico túnel da luz - a ideia das pinturas foi genial! E, depois, o estádio! Sempre único, sempre fantástico!

Que ambiente e os No Name, que atitude fabulosa - a voz é a arma do Braço Armado, que fazem do Topo Sul a sua casa! A Juve Leo, no topo Norte, esteve também muito bem no apoio à sua  equipa e é sempre bom ver o 8º classificado da liga com um apoio tão forte - sim, ok, vinham a casa do Glorioso e isso é motivo de satisfação até para eles.

Quanto ao jogo, algumas notas:

 

 

 

18
Mar13

4 golos, 4 pontos - venha o próximo

joaopaulo74

O Sport Lisboa e Benfica ganhou mais um jogo. Desta vez, em Guimarães e por 4-0! Depois da vitória contra o Gil escrevi:

Na próxima jornada vamos a Guimarães numa das 7 finais que nos restam. Os companheiros de escrita viajam até à Madeira. Depois, recebemos o Rio Ave e eles têm que ir a Coimbra. Estas serão, estou certo, duas jornadas decisivas para as contas do título.

Os resultados de hoje confirmaram a ideia - no fim poderemos ver o que vale este dia 17 de março nas contas do título.

Hoje, fizemos o que tinha que ser feito, ganhamos num jogo dominado do primeiro ao último minuto, onde os golos apareceram com a naturalidade de quem corre a caminho de um título.

Nota mais para o jogo, fantástico, do Cardozo!

 

E agora?

 

Agora temos que ganhar o próximo jogo, e mais outro, o outro a seguir até ao título! Simples. Por ordem: Rio Ave (Luz), Olhanense (fora), Sporting (casa), Marítimo (fora), Estoril (casa), Porto (fora), Moreirense (casa).

10
Mar13

BENFICA 5 - Gil Vicente 0

joaopaulo74

Tal como se previa, foi um jogo demasiado fácil. O Gil não tem agressividade em quantidade e em qualidade para este tipo de jogos. Foram 5, poderiam ter sido mais, num jogo feito em ritmo de treino. A história do jogo resume-se aos golos: Maxi, Salvio, Melgarejo, Lima, Nico.

Na próxima jornada vamos a Guimarães numa das 7 finais que nos restam. Os companheiros de escrita viajam até à Madeira. Depois, recebemos o Rio Ave e eles têm que ir a Coimbra. Estas serão, estou certo, duas jornadas decisivas para as contas do título.

Uma nota final para a homenagem ao Fábio Faria!

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D