Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

Dia de Clássico

Visto da bancada Sul

11
Set16

A Reconquista do Dragão

helderrod

Perante os conquistadores vimaranenses deu-se a reconquista do Dragão. A simbiose entre a equipa e os mais de quarenta mil adeptos foi por demais evidente.

Na retoma do 4-4-2  a fazer lembrar as célebres duplas de outros tempos nas Antas, o FC Porto conseguiu uma boa exibição. Foram três os golos conseguidos numa bela dinâmica ofensiva dos azuis e brancos, não obstante o já clássico furto do senhor árbitro que erra duas vezes ao não assinalar um penalty e a anular um golo perfeitamente legal no mesmo lance. O costume. 

Para além das grandes exibições de vários jogadores do Porto, gostava de evidenciar o belga Depoitre. Espero que os críticos depreciativos do camisola 9 do Porto tenham finalmente visto o jogador em acção, atestando com os seus olhinhos que a terra há-de comer a excelente movimentação do avançado portista. Pela boca morre o peixe, apesar de alguns polvos preferirem falar dos aspectos estéticos das armações oculares. Mas é como tudo na vida. Há quem goste de palha à moda Cofina. 

Todavia, foi bonito ver o Dragão a cantar em uníssono com a equipa no final da partida. A equipa parece estar a reconquistar a ala céptica da pipoca e isso é bom para um conjunto que se quer motivado. O próximo jogo já está aí à porta e a expectativa é boa para o embate com a equipa da capital dinamarquesa. A ver vamos.

 

P.S. Começa já a ser ridícula a forma como o Sporting usa e abusa do seu ecletismo. Misturar duas modalidades num só momento parece-me hiperbólico. Cada macaco no seu galho e Gelson não pode simultaneamente jogar andebol e futebol. 

Repare-se igualmente na forma como em Arouca, o senhor árbitro deixe passar de forma impune as entradas duríssimas de Nelson Semedo do Benfica, que não terminaria o jogo se o árbitro cumprisse a lei do jogo. Mas o que é mais grave é a forma como Salvio executa quatro lançamentos com os dois pés dentro do terreno de jogo com a anuência do fiscal de linha que, inclusivamente, foi "apanhado" pelas câmaras a falar sobre o assunto com o Salvio apesar de nunca assinalar a irregularidade.

Contudo, a indignação foi grande pelo facto do árbitro não ter assinalado um possível penalty sobre Rafa. Esse facto levou à expulsão de Rui Costa que me parece mais preocupado com as arbitragens neste ano. Porque será? Ele que não se preocupe porque o Lindelof também faz de empurrões singelas cargas de ombro.

Uma palavra ainda para o estranho caso de Jonas. É certo que, com tantos benfiquistas na mesa da TVI, ninguém questionou o senhor Luís Filipe Vieira sobre a miraculosa recuperação de 15 dias de Jonas, após uma operação ao tornozelo.

A última palavra vai direitinha para esse grande capitão da selecção que até já marcou quatro dias depois da sua selecção ter perdido na Suiça. Em terra de cegos quem tem talento é rei. Tudo normal, portanto....

 

Força, Grande Porto!

Hélder Rodrigues

10
Jan16

Barros Kasparov VS Jorge Sousa: o de Jesus!

helderrod

Consumada que está a saída de Julen Lopetegui, há que virar página e crer na mudança. Se, para uns "quem muda Deus ajuda"; para outros que perdem ao intervalo muda o Jorge ajudando o Jesus. Tudo espiritual, portanto. Na verdade, o FC Porto que se apresentou no tumultuoso Estádio do Bessa esteve mais pragmático do que o costume. Não foi um golpe de Midas do grande Rui Barros, mas um ajustamento que Luís Freitas Lobo soube ler de forma superior na transmissão do jogo, designadamente no facto de não se obrigar, nem André, nem Herrera a ter que vir construir jogo atrás. Este facto, permitiu que Danilo fizesse lembrar um pouco o Fernando que varria tudo (na boa acepção da palavra) à frente da defesa. Este pormenor permitiu ao FC Porto chegar à área com muito mais jogadores do que o costume. Chapeaux para Barros que soube montar com perícia o seu xadrez na noite chuvosa de Janeiro. Mas o futebol é isto. Enquanto no Dragão não se marcam penalties favoráveis ao visitado, já em Guimarães se favorece o visitante e em Alvalade se inventam coisas. Hoje não houve Tonel para resolver. A coisa estava complicada e, com a ajuda do video-árbitro que Bruno de Carvalho tanto apregoa com o seu amiguito Rui Santos, foi possível vislumbrar uma mão além do aquém. E assim se fazem os campeões (relatavam na Antena 1). Sinto-me tentado a concordar. A roubar assim se fazem os campeões da primeira volta. Estou a registar tudo desde o Arouca-Sporting! Por essas e por outras é que alguns saem do Porto sem quaisquer títulos, quando durante uma ano e meio são apenas claramente favorecidos num célebre e repetido até à exaustão penalty da Choupana... Por falar nisso. Já temos jogo na Madeira? Aqui jaz mais um caso a rever no turbulento campeonato nacional! Talvez um coberto não seria má ideia! Que dizes, Machado? Força, Porto! Hélder Rodrigues

15
Ago15

A Reconquista Campeã

helderrod

Podia muito bem ser este um artigo da História de Portugal, não estivéssemos nós a falar dos vindouros do Afonso Henriques. Contudo, foi com o auxílio dessa ideia que me lembrei da Reconquista. E no jogo da primeira jornada, o FC Porto arrancou bem em bom plano com um óptimo resultado frente ao Vitória. Foi uma primeira jornada de algumas novidades e inovações que catapultam o FC Porto para uma elite de vanguarda no panorama futebolístico. A possibilidade de se entrar no Estádio do Dragão com o recurso a uma aplicação para smartphones é um exemplo do crescimento do clube. Numa noite com mais uma grande casa o Dragão acolheu com pujança os 10 milhões de espectadores. São efectivamente 10 milhões de assistentes que se aproximam dos fantasiosos 14 milhões de qualquer coisa. Uma outra inovação positiva é a existência do AZUL EXTRA. Um pequeno jornal de distribuição gratuita no qual é possível consultar um histórico das equipas que jogam com o Porto e nem falta um Quiz para os Dragões mais estudiosos e de boa memória! Muito bom! Para encerrar a festa em grande destaca-se a boa exibição do FC Porto no decorrer do jogo. Mais uma vez foi escolhido um árbitro "verdinho" para um jogo desta importância. O jovem estava tão verdinho que até terminou a primeira parte cerca de 30 segundos mais cedo...Com bastantes jogadores em bom plano, destaque-se Aboubakar que parece querer pegar de estaca com boas movimentações. Também o capitão Maicon foi imperial nesta noite e o capitão parece querer afirmar-se definitivamente como o patrão da defesa portista. Depois, uma palavra para André André. Rendendo um errático Herrera, este André André evidenciou muita qualidade mais uma vez e, quando se fala tanto de ADN, aqui sim. Aqui há efectivamente uma matiz de ADN. É que o filho parece-se muito com o pai na forma como corre, como parece saltitar e como pousa a raça na relva. Este desafio foi um bom prólogo para o que todos os Dragões almejam: o regresso do Campeão!Será já muito importante a ida ao Caldeirão nos Barreiros para dar continuidade à Reconquista Campeã!                                                                   Força, Porto!!!                                                                                                       Hélder Rodrigues.                                                                                                     P.S. Para quê falarmos de SMS quando ainda há uma chamada para um árbitro para se investigar e lá passou mais uma semana de silêncio ensurdecedor!!!!

13
Fev15

Inspiración / Espiración adelgazante na vitória!

helderrod

O acto de inspirar e expirar pelo nariz traduz-se pela respiração do ser humano. E como qualquer ser humano há momentos melhores e momentos piores. O jogo do FC Porto contra o Vitória de Guimarães enforma esta realidade sob vários prismas. Após uma semana de gripe e constipações de alguns jogadores, no desafio de hoje o Porto teve uma primeira parte inspirada na qual foram criadas imensas oportunidades que podiam ter fechado o jogo mais cedo. Para além do golo de um quase regressado Brahimi na sua plenitude, a equipa podia ter encarado com maior serenidade a segunda parte.

No segundo tempo, os jogadores estiveram mais expirados do que inspirados. Muitas vezes castigados pela dureza vimaranense, da qual a expulsão de Cafu me parece inequívoca, os protagonistas mantiveram a magreza da vitória que valeu igualmente três pontos importantes das quatro jornadas consecutivas de extrema importância para os intentos do Dragão.

Uma palavra para a acuidade do senhor árbitro que no meio de tanta pantufada conseguiu dar amarelo exactamente aos três jogadores que estavam em risco, designadamente Danilo, Alex Sandro e Casemiro. Na mouche, senhor árbitro! Foi olho de falcão!!!!

No dia da vitória mais magra no Dragão soube bem o cuidado com a linha. Até porque o chocolate suiço é per si uma perdição. 

Porém, o chocolate só poderá surgir quando trouxermos uma vitória de Basileia. Inspirem-se no espírito da grande dimensão europeia do FCP (atestada esta semana por Wenger), respirando futebol por todos os poros e não só pelo nariz!

Força, Porto!

Hélder Rodrigues.

10
Nov13

Racionalidade e raça para seguirmos na Taça!!!!

helderrod

O meu FC Porto esteve bastante sólido no jogo de hoje. Num terreno "pesado" foi necessária muita competência para ultrapassar um Vitória super competitivo. Tratou-se de um jogo vivo e muito bem disputado em que a fortuna acabou por premiar o melhor jogador do Porto com um golo belíssimo. De facto este Fernando é um jogador omnicompetente (eis que nasce um adjectivo para Fernando). Não bastou libertar os seus tentáculos como também foi possível concretizar uma chapelada monumental. É por isso que eu acredito em fadas. Hoje foi a fada madrinha que deu um golo ao nosso trinco...

Importa também enfatizar o golo de Jackson que pode e deve ser um mecanismo motivacional para o que resta da Liga dos Campeões. A ver vamos.

Parabéns ao Porto e parabéns ao Vitória que tem lá um tal de Barrientos que podia muito bem reforçar a asa direita do FC Porto. Fica aqui a sugestão!!!!

 

Hélder Rodrigues

26
Mai13

Quem Perde Duas, Perde Três

joshua

Não sei. Algo me diz que esta tarde haverá Taça, no Jamor. Sport Lisboa e Benfica perde. Vitória ganha. Jesus sai. Vítor Pereira sai do FC Porto. Jorge Jesus substitui-o e a época 2013-2014 vem a provar à saciedade, e finalmente, um Jorge Jesus triunfador, palmando taça após taça, obtendo e superando final após final, mas ao serviço do FC Porto. E mesmo a Liga dos Campeões, auspiciosamente a disputar no Estádio da Luz, conquistada e ganha. Ironia das ironias seria consagra-se o FC Porto campeão europeu precisamente lá, onde o ex-treinador sport-lisboa-e-benfiquista Jesus agonizara o próprio génio durante quatro anos.

 

Devaneio.

 

Sei lá que desfecho terá a taça, esta tarde. Perder está ao alcance de qualquer um. Afinal, quem perde duas vezes, perde três.

Seguir

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D